1.º   2.º  3.º   4.º   5.º   6.º  7.º  8.º  9.º  10.º  11.º 12.º 13.º  14.º

CoruchenseRiachenseAmienseSamora CorreiaFazendenseU. TomarU. AlmeirimMaçãoTorres NovasAtlético OuriensePegoCartaxoEmpregados ComércioBenavente

  38    35   30   28    25    25   24    24   23   15    15   14    14    4

Série 1

Aldeiense – Amiense – 0-2
Rio Maior – Pego – 1-1

1º Pego, 7; 2º Amiense, 6; 3º Rio Maior, 4; 4º Aldeiense, 0

Série 2

Mação – At. Ouriense – 1-1
Alferrarede – U. Atalaiense – 3-0

1º Mação, 7; 2º At. Ouriense, 4; 3º Alferrarede e U. Atalaiense, 3

Série 3

Caxarias – Ferreira do Zêzere – 2-0
U. Tomar – U. Abrantina – 1-1

1º U. Tomar, 7; 2º U. Abrantina, 7; 3º Caxarias, 3; 4º Ferreira do Zêzere, 0

Série 4

Torres Novas – Espinheirense – 6-0
Riachense – Tramagal – 10-0

1º Riachense, 9; 2º Torres Novas, 6; 3º Tramagal, 3; 4º Espinheirense, 0

Série 5

Porto Alto – Benfica do Ribatejo – 2-2
U. Almeirim – Glória do Ribatejo – 1-0

1º U. Almeirim, 9; 2º Glória do Ribatejo, 6; 3º Benfica do Ribatejo e Porto Alto, 1

Série 6

Empregados do Comércio – Marinhais – 1-1
Cartaxo – Benavente – 1-0

1º Cartaxo, 9; 2º Benavente, 4; 3º Marinhais, 2; 4º Empregados do Comércio, 1

Série 7

U. Santarém – Vale da Pedra – 3-1
Forense – Moçarriense – 1-2

1º Moçarriense, 9; 2º U. Santarém, 6; 3º Vale da Pedra, 3; 4º Forense, 0

Série 8

Fazendense – Coruchense – 2-0
Barrosense – Samora Correia – 1-1

1º Fazendense, 7; 2º Coruchense, 6; 3º Samora Correia, 2; 4º Barrosense, 1

Garantiram o apuramento para os 1/8 de final as seguintes 16 equipas: Pego, Amiense, Mação, At. Ouriense, U. Tomar, U. Abrantina, Riachense, Torres Novas, U. Almeirim, Glória do Ribatejo, Cartaxo, Benavente, Moçarriense, U. Santarém, Fazendense e Coruchense.

O campeonato distrital está hoje em pausa, para disputa da última jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo, na qual serão definidas as oito vagas restantes de acesso aos 1/8 de final da prova, após U. Tomar, Pego, U. Almeirim, Cartaxo, Coruchense, U. Abrantina, Glória do Ribatejo e Moçarriense terem garantido já o apuramento na ronda anterior, em função das duas vitórias que alcançaram nas duas partidas disputadas.

Para além destes oito clubes já apurados, existem outros em posição bastante vantajosa para garantir a qualificação, nomeadamente: o Amiense (que visita o Aldeiense, do escalão secundário); o Mação (que recebe o At. Ouriense, e, desde que não perca, poderá até deixar de fora a formação de Ourém, pese embora a goleada de 10-0 obtida pelo At. Ouriense na jornada anterior); o Riachense (visitado pelo Tramagal); e o U. Santarém (que recebe o Vale da Pedra).

Nesta ronda, teremos os seguintes encontros mais aliciantes, entre clubes do principal escalão: o já referido Mação-At.Ouriense, duas equipas que, nas últimas seis temporadas, se defrontaram em Mação, para o campeonato, por nove vezes, com 6 triunfos dos maçaenses (o último, por 4-1, já na presente época) e três empates.

Por outro lado, o Cartaxo-Benavente, que poderá possibilitar o apuramento dos benaventenses, eventualmente mesmo em caso de derrota, desde que o Marinhais não vença na Ribeira de Santarém, frente aos “Caixeiros”. Aqueles dois clubes encontraram-se, nos anos mais recentes, por três vezes no Cartaxo, com uma vitória dos cartaxeiros e dois empates.

E, por fim, o Fazendense-Coruchense, com a turma do Sorraia já apurada, mas o Fazendense, possivelmente, a necessitar pontuar, dada a expectável vitória do Samora Correia na Barrosa. Tal como no caso anterior, as duas formações cruzaram-se, em jogos do campeonato, nas Fazendas de Almeirim, por três vezes, com uma tendência de absoluto equilíbrio: um triunfo para cada lado e uma igualdade.

Outros encontros em que estará em jogo o apuramento para a fase seguinte da competição serão os seguintes:

  • Aldeiense-Amiense e Rio Maior-Pego, na Série 1, com os conjuntos de Amiais de Baixo e de Rio Maior actualmente igualados na 2.ª posição, ambos com 3 pontos;
  • Alferrarede-U. Atalaiense, na Série 2, em caso de a U. Atalaiense conseguir somar mais pontos (sendo expectável a sua vitória neste desafio) que o At. Ouriense na sua difícil deslocação a Mação;
  • Riachense-Tramagal, desta feita com a turma de Riachos certamente a não deixar escapar o triunfo, que lhe garantirá o apuramento; deixando paralelamente a outra vaga à mercê do Torres Novas, também amplamente favorito na recepção ao Espinheirense, na Série 4;
  • Empregados do Comércio-Marinhais, na Série 6, com a formação do escalão secundário ainda com eventuais possibilidades de apuramento, caso o Benavente seja derrotado no Cartaxo;
  • Santarém-Vale da Pedra, como que uma “final” na Série 7, em que está já apurado o Moçarriense;
  • Barrosense-Samora Correia, com os samorenses, notoriamente favoritos, à espera, caso confirmem o triunfo, de um eventual desaire caseiro do Fazendense, ante o também já apurado Coruchense, na Série 8.

Já sem impacto a nível das contas de apuramento, o U. Tomar recebe a U. Abrantina, para decisão do vencedor da Série 3 – estando ambos os clubes já qualificados.

Também na Série 5, Glória do Ribatejo e U. Almeirim garantiram já o apuramento, disputando o 1.º lugar da respectiva série, em encontro a disputar entre ambos, em Almeirim, onde os visitados têm ditado a sua “lei”…

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 22.01.2017)

Sp. Pombal – Borbense – 1-2
U. Tomar – Marinhense – 1-2
D. Castelo Branco – O Elvas – 2-1
Naval – Sintrense – 1-1

1º Marinhense e Naval, 21; 3º Borbense, 20; 4º Sintrense, 19; 5º Sp. Pombal, 15; 6º D. Castelo Branco, 10; 7º O Elvas, 5; 8º U. Tomar, 1

pulsar-16

(“O Templário”, 19.01.2017)

Recebendo os Empregados do Comércio, o Riachense, que perdera a liderança na ronda anterior, viu o Coruchense ampliar a sua vantagem no comando para três pontos, decorrendo do terceiro empate sucessivo da turma de Riachos em outros tantos jogos da segunda volta.

Destaques – O primeiro destaque da 16.ª jornada vai portanto para o empate cedido pelo Riachense na recepção aos “Caixeiros”, não tendo conseguido ir além da igualdade a uma bola. Depois do empate caseiro no “derby” com o Torres Novas, e de, “in extremis”, ter evitado a derrota em Samora Correia, este foi já o terceiro encontro consecutivo sem conseguir vencer para o grupo dos Riachos. Um desfecho surpreendente se atendermos a que o adversário tem ocupado sempre a parte mais baixa da tabela classificativa (é, agora, o penúltimo classificado).

O outro realce da ronda vai para a vitória do U. Almeirim, precisamente sobre o Samora Correia (anterior 3.º classificado), por 2-1, com os almeirinenses a confirmarem a sua brilhante campanha em casa, onde somaram o sétimo triunfo consecutivo, apenas tendo consentido um empate, logo na primeira partida da temporada no seu reduto, ante a formação torrejana.

Surpresa – Para além do empate dos Empregados do Comércio em Riachos, temos outra “meia-surpresa” a assinalar: a vitória do Cartaxo frente ao Fazendense (2-1), com os cartaxeiros por fim a reencontrar-se com o êxito, após seis desaires consecutivos e um empate na jornada anterior. Dois resultados que lhes poderão dar maior alento para a parte restante do campeonato, em que, em função dos desfechos desta ronda, temos agora quatro clubes na zona de risco, de que, previsivelmente, apenas um deles acabará por vir a ser penalizado com a despromoção: para já At. Ouriense e Pego dispõem de magra vantagem de um ponto, curiosamente sobre as duas equipas surpresa do passado fim-de-semana, Cartaxo e Empregados do Comércio.

Confirmações – Nos outros quatro encontros confirmaram-se as tendências expectáveis, desde logo com o União de Tomar a impor um nulo na deslocação a Torres Novas, no grande clássico do Distrito, na sua 88.º edição, o que, por um lado, permitiu à turma do Almonda manter a senda de invencibilidade, já com uma excelente sequência de dez jogos sem perder, enquanto os unionistas igualaram o Fazendense no 5.º posto, pese embora agora a cinco pontos do 3.º classificado, Amiense.

E isto porque a turma de Amiais de Baixo fez valer a sua superioridade na deslocação a Benavente, impondo-se por tangencial 1-0, o que, paralelamente, quase condena os benaventenses à despromoção, após seis derrotas consecutivas, que fizeram ampliar para dez pontos o seu atraso em relação à “linha de água”.

Em queda progressiva tem vindo o Pego, sem conseguir vencer há sete jornadas, desfeiteado no seu terreno pelo Mação, também mercê de um solitário tento sofrido.

E, como, por vezes, os últimos são os primeiros, o Coruchense não terá tido, aparentemente, grandes dificuldades para se desembaraçar do At. Ouriense, ganhando por 2-0, somando quarto triunfo sucessivo, reforçando assim a posição de guia, e a sua inerente candidatura ao título.

II Divisão Distrital – Na série A, para além do regresso aos triunfos do líder Ferreira do Zêzere, batendo o Rio Maior, por 3-2, depois de ter operado a reviravolta no marcador, destaque para a vitória do Aldeiense sobre o U. Atalaiense (2-1), que, de forma inesperada, mantém o clube vencedor na disputa pelo acesso à fase final, destinado aos três primeiros classificados. Os ferreirenses, com sete pontos de vantagem sobre o 4.º classificado parecem ter tal posição garantida, subsistindo duas vagas, a definir entre um lote de cinco candidatos: Caxarias e U. Atalaiense, ambos apenas um ponto acima de U. Abrantina e U. Atalaiense, com o Rio Maior, outro ponto mais abaixo.

Na série B, a vitória do Moçarriense sobre o Benfica do Ribatejo (3-1) proporcionou-lhe reassumir a liderança, beneficiando também do facto de o U. Santarém ter folgado. Aqui as coisas parecem mais fechadas, com apenas quatro candidatos às três vagas de apuramento, numa luta que se antecipa bastante acesa até final: à turma da Moçarria segue-se o U. Santarém, a um ponto, e o par formado por Marinhais e Benfica do Ribatejo, ambos somente a dois pontos do novo comandante.

Campeonato de Portugal – Ganhando a um adversário directo, B. C. Branco (1-0), o Fátima, com excelente campanha, garantiu desde já, ainda com duas jornadas por disputar, a qualificação para a fase de promoção e apuramento de Campeão, liderando a sua série de forma destacada, com quatro pontos de avanço sobre o Sertanense. O Alcanenense não foi além do nulo na recepção ao Angrense, mantendo não obstante o 4.º posto, a par do Caldas, e os dez pontos de “margem de segurança” sobre a “linha de água” (que, na 2.ª fase, se reduzirão a 75%).

Antevisão – Os campeonatos distritais estarão em pausa no próximo fim-de-semana, para disputa da última jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo, em que se destacam nomeadamente os seguintes encontros, para definição das oito vagas restantes de acesso aos 1/8 de final da prova: Aldeiense-Amiense, Rio Maior-Pego, Mação-At. Ouriense, Alferrarede-U. Atalaiense, Torres Novas-Espinheirense, Riachense-Tramagal, Cartaxo-Benavente, Empregados do Comércio-Marinhais, U. Santarém-Vale da Pedra, Fazendense-Coruchense e Barrosense-Samora Correia. O U. Tomar recebe a U. Abrantina, estando ambos os clubes já apurados.

No Campeonato de Portugal, o Fátima visita Cernache do Bonjardim, para defrontar o 7.º classificado, visando confirmar o seu 1.º lugar, o que conseguirá se vencer. O Alcanenense desloca-se a Gáfete, onde, por curiosidade, encontrará igualmente o 7.º posicionado da sua série.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Janeiro de 2017)

Pego – Mação – 0-1
Cartaxo – Fazendense – 2-1
Coruchense – At. Ouriense – 2-0
Benavente – Amiense – 0-1
Riachense – Emp. Comércio – 1-1
U. Almeirim – Samora Correia – 2-1
Torres Novas – U. Tomar – 0-0

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º Coruchense         16    12     2     2    30 -  8    38
 2º Riachense          16    10     5     1    34 - 16    35
 3º Amiense            16     9     3     4    26 - 16    30
 4º Samora Correia     16     8     4     4    26 - 19    28
 5º Fazendense         16     7     4     5    25 - 18    25
 6º U. Tomar           16     7     4     5    17 - 16    25
 7º U. Almeirim        16     7     3     6    21 - 17    24
 8º Mação              16     7     3     6    21 - 21    24
 9º Torres Novas       16     6     5     5    15 - 17    23
10º At. Ouriense       16     4     3     9    16 - 25    15
11º Pego               16     4     3     8    14 - 23    15
12º Cartaxo            16     4     2    10    17 - 28    14
13º Emp. Comércio      16     4     2    10    18 - 35    14
14º Benavente          16     1     1    14    12 - 33     4

Com a disputa do título de Campeão agora praticamente resumida a dois candidatos – dada a vantagem que Coruchense e Riachense dispõem já sobre os seus mais directos perseguidores, na sequência dos desfechos das partidas da ronda anterior – o jogo de maior cartaz da 16.ª jornada será o clássico Torres Novas-União de Tomar, dois clubes históricos que se cruzam pela 88.ª vez em desafios de Campeonatos nacionais e distritais e Taças (de Portugal e do Ribatejo). Nos anteriores encontros, os torrejanos ganharam por 34 vezes, face a 37 dos unionistas, registando-se ainda 16 empates.

A tendência é contudo bastante distinta nos cinco confrontos disputados entre ambos, na cidade do Almonda, nos últimos seis anos, com o Torres Novas a triunfar por quatro vezes, contra apenas uma vitória unionista. Atendendo igualmente à campanha que os torrejanos vêm realizando, uma partida que se afigura de elevado grau de dificuldade para os tomarenses, pese embora se possa impor uma tendência de equilíbrio.

No que respeita aos dois primeiros da classificação perfilam-se ambos como amplamente favoritos nos respectivos compromissos, com o Coruchense a receber o At. Ouriense, enquanto o Riachense terá a visita dos Empregados do Comércio. Isto, apesar de o histórico recente desmentir tal vantagem teórica…

De facto, no caso do encontro entre a formação do Sorraia e a de Ourém, nas duas vezes que se encontraram nos anos mais recentes (nas épocas de 2012-13 e 2013-14), os visitados não conseguiram vencer, tendo sido o At. Ouriense (então a disputar os lugares cimeiros, tendo vindo mesmo a sagrar-se Campeão na segunda dessas temporadas) a ganhar uma das partidas, tendo-se registado um nulo na outra.

Já no caso do Riachense-Empregados do Comércio, apenas se defrontaram em Riachos na época passada, e contra as expectativas, foram então os “Caixeiros” a sair vitoriosos, por 1-0. Veremos se, esta tarde, oureenses e escalabitanos terão possibilidade de repetir a surpresa.

Outro desafio de especial interesse será o U. Almeirim-Samora Correia, entre dois dos clubes com maior potencial deste campeonato, com os almeirinenses, até agora, com dificuldade em traduzir tal potencial nos jogos em terreno alheio. As duas formações não têm historial recente de confrontos na I Divisão Distrital, dado não se defrontarem desde 2008-09. Nos jogos realizados em Almeirim nesta temporada, os donos da casa somam já seis vitórias em sete jogos, apenas tendo cedido um empate, pelo que a tendência lhes é altamente favorável.

Em jogo de crucial importância para os cartaxeiros, bastante carenciados de pontos para procurar escapar à zona perigosa da classificação, o Cartaxo recebe a visita do Fazendense, esperando poder fazer valer o historial de vantagem que revela nos últimos confrontos entre ambos: nas cinco ocasiões mais recentes em que se defrontaram no Cartaxo, os visitados ganharam por quatro vezes, apenas tendo consentido uma vitória ao grupo de Fazendas de Almeirim.

No Pego, os pegachos recebem um rival próximo, o Mação, em encontro que, nos últimos anos, apenas se disputou também já na distante época de 2010-11, então com triunfo dos maçaenses por 2-1. Antecipa-se que esta poderá ser mais uma partida com tendência para o equilíbrio.

Por fim, em Benavente, com a equipa da casa porventura já de alguma forma descrente das suas possibilidades de recuperação e de salvação (tendo acumulado desaires nas cinco últimas jornadas), cabe-lhe receber a visita do Amiense – agora também já sem grande esperança em poder chegar aos dois primeiros lugares –, num confronto bastante frequente no principal escalão do Distrital, que se repetiu já por oito vezes nas últimas seis temporadas, curiosamente com vantagem dos benaventenses, que triunfaram em três ocasiões, tendo empatado noutras quatro, tendo o conjunto de Amiais de Baixo vencido por uma única vez, já em 2012-13.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 15.01.2017)