Janeiro 2010


TORRES NOVAS – Nélson, Rui Carvalho (c.), André Vieira (63m – Bruno Ferreira), Paulo Nuno (45m – Sudesh), Tiago Ferreira, Paz Miguel, Caju, Pereira (72m – Filipe Pereira), Ricardo Branco, Miranda e Fábio Pereira

U. TOMAR – João Ferreira, Miki, André Roriz, Fábio Marques, Marquito (45m – Tiago Patrício), Paulo Godinho, Flávio (54m – Pataras), Gerardo, Joca, Nuno Veríssimo (74m – Rui Ferreira) e David 

(suplentes – André Costa, Rui Henriques, Quim e Nélson Santos)

1-0 – Paz Miguel – 6m
2-0 – Fábio Pereira – 23m
3-0 – Fábio Pereira – 37m
4-0 – Fábio Pereira – 68m

Cartões amarelos – Paulo Nuno (24m); Fábio Marques (29m)

Árbitro – Carlos Balbino

Mação – Pego – 2-1
Alferrarede – Fazendense – 0-1
Ouriquense – Cartaxo – 0-2
Torres Novas – U. Tomar – 4-0
Alcanenense – Riachense – 0-4
U. Almeirim – Amiense – 0-2

                      Jg     V     E     D       G       Pt
1º Riachense          19    16     3     -    50 -  7    51
2º Amiense            19    13     4     2    39 - 13    43
3º Alcanenense        19    12     3     4    45 - 19    39
4º Torres Novas       19    11     4     4    38 - 18    37
5º Cartaxo            19    10     4     5    24 - 14    34
6º U. Tomar           19     8     5     6    29 - 34    29
7º Mação              19     5     4    10    25 - 34    19
8º Ouriquense         19     5     3    11    22 - 31    18
9º Fazendense         19     5     3    11    19 - 26    18
10º Pego              19     3     5    11    12 - 35    14
11º U. Almeirim       19     4     2    13    17 - 48    14
12º Alferrarede       19     1     2    16    13 - 54     5

U. TOMAR – Ricardo (c.), João Marinheiro (70m – Rui Henriques), André Roriz, Fábio Marques, Quim, Paulo Godinho, Flávio, Gerardo, Joca, Pataras (66m – Nuno Veríssimo) e David (83m – Nélson Santos)

(suplentes – João Ferreira, Marquito, Rui Ferreira e Tiago Patrício)

OURIQUENSE – Ivo, Cardana (37m – Nuno Silva (65m – Luís Oliveira)), Filipe Godinho (50m – Tiago Pedro), Roque, Diogo, Tiago Santos, Gonçalo Francisco, Sérgio Russo,  César Costa (c.), Quartilho e Pelarigo

1-0 – Gerardo – 15m
2-0 – Gerardo – 64m
3-0 – David – 78m
4-0 – Nuno Veríssimo – 81m

Cartões amarelos – Não houve

Árbitro – Rui Cordeiro

Fazendense – Mação – 1-1
Pego – Torres Novas – 1-2
U. Tomar – Ouriquense – 4-0
Cartaxo – Alcanenense – 0-1
Riachense – U. Almeirim – 2-0
Amiense – Alferrarede – 3-1

                      Jg     V     E     D       G       Pt
1º Riachense          18    15     3     -    46 -  7    48
2º Amiense            18    12     4     2    37 - 13    40
3º Alcanenense        18    12     3     3    45 - 15    39
4º Torres Novas       18    10     4     4    34 - 18    34
5º Cartaxo            18     9     4     5    22 - 14    31
6º U. Tomar           18     8     5     5    29 - 30    29
7º Ouriquense         18     5     3    10    22 - 29    18
8º Mação              18     4     4    10    23 - 33    16
9º Fazendense         18     4     3    11    18 - 26    15
10º Pego              18     3     5    10    11 - 33    14
11º U. Almeirim       18     4     2    12    17 - 46    14
12º Alferrarede       18     1     2    15    13 - 53     5

O conjunto modular de balneários previsto para o Estádio Municipal de Tomar foi entregue nesta quarta-feira – como salientado na Hertz – pela empresa à qual a aquisição foi adjudicada, CAPA – Engenharia e Construções Metalomecânicas, SA. Os módulos de balneários pré-fabricados custaram à autarquia 53.680 euros mais IVA e possibilitam que, após a construção da bancada definitiva, possam ser transportados para outro local ou para outro equipamento desportivo.

(Rádio Hertz)

De entre os vários processos que a Câmara de Tomar tem em tribunal por causa de empreitadas, o das obras de requalificação do estádio municipal e sua zona envolvente terminou com um acordo judicial.

A Câmara vai ter de indemnizar o empreiteiro (consórcio Lena Construções e Aquino & Rodrigues SA) no montante de 96 mil e 333 euros.

Recorde-se que a conta final da empreitada era de 2 milhões e 713 mil euros. Se a este valor somarmos a indemnização, as obras de requalificação do estádio municipal e zona envolvente custaram no total 2 milhões 809 mil euros.

(O Templário)

Está estipulado um prazo e, a partir daí, não há volta a dar! A direcção do U. Tomar vai sair no final deste mês de Janeiro caso não cheguem apoios da Câmara Municipal, concretamente para ajudar a liquidar a dívida às Finanças, que anda na ordem dos 115 mil euros. Os dirigentes pretendem que a autarquia adiante parcelas do subsídio que é atribuído ou, outra hipótese, seja avalista num eventual empréstimo que seja contraído, prática comum em vários pontos do país. Porém, até agora, não há qualquer tipo de acordo. Abel Bento, vice-presidente do U. Tomar, esteve no Hertz Desportivo e fixou, assim, o final do mês como prazo.

(Rádio Hertz)

Página seguinte »