Total               Casa            Fora
                    Jg  V  E  D    G    Pt   V  E  D   G     V  E  D   G
 1º Sp. Tomar       10  6  2  2  24-15  24   3  -  2 13- 9   3  2  - 11- 6
 2º Ferroviários    10  5  3  2  19-11  23   2  2  1 11- 5   3  1  1  8- 6
 3º Matrena         10  4  3  3  16-12  21   3  1  1 10- 6   1  2  2  6- 6
 4º Alcanenense     10  3  3  4  13-18  19   3  1  1  8- 5   -  2  3  5-13
 5º Rossio Sul Tejo 10  3  3  4  12-15  19   2  2  1  7- 6   1  1  3  5- 9
 6º U. Tomar        10  -  4  6   7-20  13*  -  3  2  4- 7   -  1  4  3-13

* U. Tomar – 1 Falta de Comparência

Ferroviários – U. Tomar – 6-0
Sp. Tomar – Rossio ao Sul do Tejo – 2-3
Matrena – Alcanenense – 2-0

Aquando da realização da derradeira jornada, a equipa do Rossio do Sul ao Tejo havia sido punida com derrota nas primeiras 7 jornadas da prova – por utilização de um jogador que havia sido irradiado da prática desportiva -, pelo que, com a surpreendente derrota averbada pelo Sp. Tomar, a equipa tomarense perderia o 1º lugar, a favor do Ferroviários (que beneficiaria, nesse caso, da conversão de um empate, frente ao Rossio do Sul ao Tejo, em vitória). Porém, posteriormente, sendo retirado o castigo à equipa abrantina, o Sp. Tomar viria a ser confirmado como vencedor da Zona Norte.

Conjuntamente com o Ferroviários, a equipa do Sp. Tomar seria apurada para participar no Campeonato Nacional da II Divisão, onde, integrada numa série de que faziam também parte a CUF, U. Operária de Santarém, Alhandra, Sacavenense e Águia Vilafranquense, conseguiria obter 2 vitórias, 3 empates e 5 derrotas (com destaque, pela negativa, para a derrota por 0-18 com a CUF, em jogo disputado em Lisboa, no Campo do Lumiar).

(Imagem – “Cidade de Tomar”, 04.03.1945)

Anúncios