Somente homens excepcionais conseguem congregar em torno da sua vida e da sua morte tanto consenso. Eusébio da Silva Ferreira, o Pantera Negra, que o nosso país teve a honra de ter como atleta é uma dessas excepções. Faleceu hoje aos 71 anos mas ficará perpetuado para sempre na memória dos portugueses.

Este atleta, o maior de sempre do futebol português, deu também o seu contributo ao União de Tomar, clube onde terminou a sua carreira. Neste ano em que o Clube comemora o seu centenário, temos esta perda, que marca o clube, todos os que amam o futebol, e o Benfica, obviamente de forma particular.

A este grande senhor do futebol mundial, que Tomar teve a sorte de ter como jogador, a minha sentida homenagem e que descanse em paz.

Sentidas condolências à família directa e à grande família do futebol mundial, que hoje não tem clube em memória do grande Pantera Negra.

Obrigada Eusébio.

A presidente da Assembleia Geral do União de Tomar.

Graça Costa

Anúncios