Disputou-se no passado fim-de-semana a 2.ª jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo, de que resultou desde já o apuramento de metade dos clubes que avançarão para os 1/8 de final da Taça do Ribatejo, todos eles somando dois triunfos nas duas partidas realizadas na presente edição da prova: U. Tomar, Pego, U. Almeirim, Cartaxo e Coruchense, e três equipas do escalão secundário: U. Abrantina, Glória do Ribatejo e Moçarriense.

O principal destaque vai para a estrondosa goleada – por números que “já não se usam” –, com que o At. Ouriense bateu o Alferrarede, ganhando por rotunda marca de 10-0!

Nos dois únicos confrontos entre clubes da I Divisão Distrital, realce para o triunfo do Benavente na Ribeira de Santarém, frente aos Empregados do Comércio, por 3-2 – numa partida que colocava frente a frente os dois últimos classificados do campeonato –, assim contribuindo para o agravar da crise dos “Caixeiros”, agora com uma série de cinco desaires sucessivos; por seu lado, na “repetição” do encontro entre Fazendense e Samora Correia, depois de terem defrontado na semana anterior, em jogo do campeonato, registou-se desta feita um nulo, deixando tudo em aberto quanto ao apuramento, a decidir apenas na derradeira ronda.

Por seu lado, nos encontros entre equipas da II Divisão, realce para a vitória da U. Abrantina em Caxarias (2-0), reafirmando o seu potencial, assim como do Moçarriense, em Santarém, frente ao União local (2-1), num “derby” do município escalabitano, e, ainda, para o triunfo da Glória do Ribatejo no Porto Alto (3-1).

Nos desafios entre equipas de escalão diferente, os conjuntos da I Divisão confirmaram o seu favoritismo, com menção especial às goleadas alcançadas pelo Torres Novas (5-0 ao Tramagal, num clássico, entre dois clubes históricos do Distrito), Coruchense (5-0, frente ao Barrosense), Mação (4-0 ao U. Atalaiense), Amiense (4-1 na recepção ao Rio Maior), Pego (3-0, no terreno do Aldeiense) e Riachense (3-0, no campo do Espinheirense, ainda assim um desfecho não tão desequilibrado como se poderia esperar, da parte do líder do campeonato).

Mais dificuldades experimentaram os restantes três clubes, que não foram além de tangenciais vitórias: o União de Tomar, numa curta deslocação a Ferreira do Zêzere, mercê de um solitário tento apontado por Pelé, já no quarto de hora final do jogo, numa partida em que aproveitou para rodar alguns elementos menos utilizados; o U. Almeirim “viu-se e desejou-se” para levar de vencida o Benfica do Ribatejo, ganhando “in-extremis”, por 3-2; por fim, o Cartaxo venceu no terreno do líder da Zona Sul da II Divisão Distrital, Marinhais, por 2-1.

No jogo restante, entre duas equipas dessa mesma série, curiosamente igualadas na classificação, o Vale da Pedra impôs-se por clara margem de 3-0 face ao Forense.

Para além dos oito clubes já apurados, existem outros em posição bastante vantajosa para garantir a qualificação, na ronda final, a disputar apenas a 22 de Janeiro de 2017, nomeadamente: Amiense (visitará o Aldeiense), Mação (receberá o At. Ouriense, e, desde que não perca, pode até deixar de fora a formação de Ourém, pese embora a goleada de 10-0 agora obtida…), Riachense (receberá o Tramagal) e U. Santarém (receberá o Vale da Pedra).

Hoje, está de regresso o Campeonato Distrital da I Divisão, com a disputa da 10.ª jornada, e logo com um “escaldante” duelo entre os dois principais candidatos ao título, com o Riachense a receber o Coruchense, podendo, em caso de vitória, garantir desde já relevante vantagem pontual; em qualquer caso – dado estar apenas completado o primeiro terço da prova – ainda muito longe de poder ser decisiva. Na única vez que estas equipas se defrontaram em Riachos nos últimos anos, em 2012-13, a turma da casa goleou por 3-0. Desta vez antevê-se um resultado mais equilibrado.

Em Amiais de Baixo, o Amiense recebe um revigorado At. Ouriense, num encontro que permitirá avaliar até que ponto a turma de Ourém poderá confirmar os recentes bons resultados, eventualmente contrariando o favoritismo do adversário. Nos últimos 6 anos, estas equipas encontraram-se por sete vezes, com um registo de equilíbrio: 3 vitórias para os visitados, 2 para os visitantes e 2 empates.

O União de Tomar viaja até Benavente, onde defrontará um oponente que, seguramente, vale mais do que a posição de “lanterna vermelha” pode deixar transparecer, e que surgirá motivado pelo triunfo alcançado na Ribeira de Santarém. Uma deslocação difícil para os tomarenses, que nos 6 jogos realizados em Benavente nos anos mais recentes, ganharam por 2 vezes (curiosamente, nas 2 últimas partidas), tendo perdido outras 2, registando-se também duas igualdades. Um empate total.

Num jogo entre duas equipas que parecem vir perdendo algum do “élan” inicial, o Samora Correia receberá a visita do Mação, que, à parte a vitória no jogo da Taça, vem de três desaires sucessivos no campeonato. Nos últimos seis anos estas duas equipas apenas por uma vez se cruzaram, já na distante época de 2010-11, então com igualdade a um golo, desfecho que poderá repetir-se hoje.

Os Empregados do Comércio, recebendo o Fazendense, terão um desafio de grande importância para o seu futuro na competição, necessitando pontuar para colocar termo ao terrível ciclo que vêm passando, já com cinco derrotas consecutivas. Estas formações defrontaram-se por três vezes em Santarém, sem que os “Caixeiros” se tenham ainda estreado a marcar: uma derrota por 0-1 e dois nulos.

Em Almeirim, um encontro entre duas equipas com uma campanha aquém do que seriam as expectativas, com o U. Almeirim apenas no 8.º lugar e o Cartaxo ainda dois lugares mais abaixo na tabela. Na única vez que se cruzaram nos anos mais recentes, precisamente na época passada, os cartaxeiros ganharam por 3-2, um resultado que não é expectável para o jogo desta tarde.

Por fim, o Torres Novas, que parece, finalmente, ter superado a fase negativa de início de temporada, recebe o Pego, turma bem mais afirmativa quando actua no seu reduto. Nas 6 últimas épocas, também apenas por uma vez se encontraram, igualmente em 2010-11, então com os torrejanos a obter uma goleada por 5-0. Hoje, são também favoritos, embora não se espere resultado tão desnivelado.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com o balanço e perspectiva da jornada – 20.11.2016)