Com maior ou menor dificuldade, os dois primeiros classificados, Riachense e Coruchense, superaram mais uma etapa, distanciando-se dos mais directos perseguidores, parecendo confirmar-se portanto – concluída que está a primeira metade do campeonato – serem os únicos efectivos candidatos ao título, tendo em atenção que o duo que partilha o 3.º posto (Amiense e Samora Correia) regista já considerável atraso de oito pontos face ao líder, enquanto U. Tomar e Fazendense (que repartem a 5.ª posição), estão ainda três pontos mais abaixo.

Na jornada da semana passada, o grande destaque vai precisamente para a vitória do União de Tomar perante o Fazendense (3-2), colocando termo a uma série de invencibilidade deste clube nas Fazendas de Almeirim, a qual perdurava também há mais de um ano, desde 29 de Novembro de 2015!

Frente a um adversário que evidenciou menos argumentos do que o seu lugar na pauta classificativa parecia indiciar, os unionistas controlaram a maior parte do tempo de jogo, mas, uma vez mais, colocaram-se a si próprios dificuldades acrescidas, para levar de vencida uma partida que poderiam ter decidido a seu favor com bastante maior tranquilidade, acabando por chegar ao tento da vitória, já em período de compensação, na conversão de uma muito contestada grande penalidade, depois de, a 8 minutos do final, estarem em situação de desvantagem no marcador, por 1-2.

Num final de jogo empolgante, haveria ainda tempo para o União desperdiçar uma flagrantíssima ocasião de golo, que daria o 4-2, o que teria desfeito quaisquer dúvidas que pudessem subsistir sobre a justiça do desfecho do desafio.

A grande surpresa da ronda registou-se no Cartaxo, onde os Empregados do Comércio derrotaram a equipa da casa por categórica marca de 3-0! Um crucial “balão de oxigénio” para os “Caixeiros”, que assim igualaram os cartaxeiros na classificação, enquanto estes se deparam com acrescidos motivos de preocupação, perante uma terrível série de cinco desaires sucessivos, que os coloca precisamente na “linha de água”.

Nos restantes encontros, os resultados seriam mais ou menos previsíveis, com o Riachense, moralizado pela condição de guia, a bater o U. Almeirim por 2-0, tendo o Coruchense vencido, por tangencial 1-0, o 3.º classificado, Samora Correia.

No Pego, registou-se uma igualdade a uma bola, face ao Amiense, em função do que as turmas de Amiais de Baixo e de Samora perderam portanto o contacto com o duo da frente.

Em Benavente, o Torres Novas deu continuidade ao ciclo muito positivo que atravessa, ganhando também mercê de um solitário tento, “afundando” ainda mais a equipa da casa no último posto da tabela.

Por fim, referência aos números da vitória do Mação sobre o At. Ouriense (4-1), mantendo-se os oureenses em zona perigosa, enquanto os maçaenses (a meio da classificação) continuam a “olhar para cima”.

Na jornada de hoje do Distrital da I Divisão – no arranque da segunda metade da prova – temos nada menos de dois “derbies”.

Comecemos pelo mais aliciante, que coloca frente a frente o líder, Riachense, a uma equipa do Torres Novas, que já não conhece o amargo sabor da derrota há 7 jornadas, e que pretenderá, de alguma forma, desforrar-se do desaire sofrido no seu terreno, na partida inaugural do campeonato. Curiosamente, estes dois clubes têm andado desencontrados no campeonato, pelo que, nos últimos seis anos, apenas na temporada passada se defrontaram, então com triunfo do grupo de Riachos, por tangencial 2-1.

No outro “derby”, do município de Benavente, cabe ao “lanterna vermelha” receber o vizinho Samora Correia, com favoritismo para os visitantes, apesar de tal contrariar as estatísticas mais recentes de confrontos entre ambas as formações na I Divisão, que, contudo, datam já da época de 2010-11, então com uma vitória (goleada por 5-1) para o Benavente e um empate.

Por seu lado, o Coruchense, recebendo o penúltimo classificado, Empregados do Comércio, não deverá, não obstante, ver repetidas as facilidades do encontro de estreia da presente temporada, em que goleou os “Caixeiros”, em plena Ribeira de Santarém, por 6-0, no que constitui então uma fulgurante entrada em cena da equipa que acabara de ser despromovida do Nacional. O seu favoritismo não estará contudo em causa, dado que seria enorme a surpresa se não triunfassem de novo. Isto, apesar de o registo recente indicar apenas uma vitória da formação do Sorraia e um empate.

O Cartaxo, bastante carenciado de pontos – e, fundamentalmente, de pôr cobro ao ciclo de 5 derrotas que acumula já –, recebendo o Amiense, não terá vida fácil, mas terá eventualmente possibilidade de voltar a pontuar. Aliás, o histórico recente concede-lhe vantagem, com duas vitórias e dois empates nas últimas quatro vezes que se defrontaram no seu reduto.

Em Mação, temos em perspectiva um animado duelo entre duas das equipas mais competentes deste campeonato, com os maçaenses a receber o conjunto de Fazendas de Almeirim, numa partida que se antevê equilibrada. Entre dois clubes “habitués” do principal escalão, os últimos seis anos resultaram em oito confrontos entre ambos, com notória vantagem da turma da casa, que apenas perdeu por uma vez (há duas épocas), somando quatro triunfos e três empates.

Por coincidência, o U. Tomar desloca-se novamente ao município de Almeirim, para mais um difícil confronto, agora frente ao União local, cuja recuperação na tabela foi travada na semana passada em Riachos. Tal como o anterior, este será também um desafio com tendência para o equilíbrio, pese embora não haja histórico recente relevante, dado que, nas seis últimas épocas, os dois emblemas apenas no ano passado se defrontaram, então com triunfo dos almeirinenses por tangencial 1-0.

Finalmente, no Pego-At. Ouriense, entre duas equipas a procurar escapar à zona perigosa da tabela, estará em jogo uma cartada determinante para os pegachos, que, em caso de triunfo, poderão ficar com margem de segurança de oito pontos em relação à “linha de água”. Na última vez que se encontraram, já em 2010-11, contudo, foram os oureenses a levar a melhor, ganhando por 1-0….

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com o balanço e perspectiva da jornada – 18.12.2016)

Anúncios