O pulsar do campeonato - 2018-19 - TRibatejo - 3jornada

(“O Templário”, 29.11.2018)

Concluiu-se, com a realização da 3.ª jornada da fase de grupos, a primeira etapa da Taça do Ribatejo, tendo sido qualificados para os 1/8 de final oito clubes da I Divisão Distrital e outros tantos do escalão secundário. A grande sensação foi o apuramento do Espinheirense, em detrimento do Cartaxo, equipa que, tendo assumido, desde início, a candidatura ao título no campeonato – ambição de que, por agora, surge distanciada (regista já oito pontos de atraso em relação ao líder) –, se vê também prematura e inesperadamente afastada da Taça.

Destaques – Numa série em que tudo estava já decidido a nível dos apurados para a fase seguinte, começa por destacar-se as robustas goleadas registadas, quer no desafio que definia o vencedor da série, entre Abrantes e Benfica e Riachense, com os abrantinos a derrotar um histórico do futebol distrital por 7-0 (resultado que, aliás, se verificava já ao intervalo!), quer na partida entre Torres Novas e Sardoal, na qual os torrejanos, vencendo por 9-0 (desfecho todavia “inconsequente”), saciaram a “fome” de golos que os vem assolando ao longo desta temporada.

A par da qualificação de abrantinos e riachenses, em prejuízo do Torres Novas (desfeiteado por ambos estes conjuntos que militam na II Divisão), destaca-se também o apuramento do Moçarriense, que, no confronto directo com o primodivisionário Samora Correia, conseguiu alcançar o empate (2-2) de que necessitava para seguir em frente, assim afastando os samorenses da competição.

Por outro lado, na única série que era composta por quatro clubes do principal escalão, realce também para os desempenhos de Ferreira do Zêzere, goleando por categórica marca de 4-0 em Alcanena, e do Amiense, que continua em “maré cheia”, vencedor face ao At. Ouriense (jogo disputado em Boleiros) por 3-2, assim garantindo os ferreirenses e a turma de Amiais de Baixo a continuidade na prova.

Os restantes clubes da divisão secundária apurados – para além dos anteriormente mencionados e do caso “especial” do Espinheirense – obtiveram a qualificação perante adversários do mesmo escalão: Pego e Aldeiense (que afastaram Caxarias e U. Atalaiense, com o empate averbado pelo Aldeiense em Caxarias, por 1-1, a ser determinante) e Rio Maior e Pontével (superando Empregados do Comércio, batidos em Rio Maior por inequívocos 3-0, e Forense).

Surpresas – À margem dos feitos já acima referidos, a grande (enorme!) surpresa desta ronda foi protagonizada pelo Espinheirense que, defrontando, em terreno alheio, a poderosa formação do Cartaxo, não se deixou “intimidar”, começando mesmo por se colocar em vantagem, para – depois de os cartaxeiros terem operado a reviravolta no marcador, chegando mesmo aos 3-1 – revelar ainda uma fantástica capacidade de reacção, repondo, nos minutos finais a igualdade (3-3), o que implicou a decisão da equipa apurada por via dos pontapés da marca de grande penalidade, fórmula de desempate na qual a turma do município de Alcanena levaria a melhor.

Confirmações – As equipas do U. Santarém (vencendo no Tramagal por 1-0) e do U. Tomar, batendo o Ortiga por expressivos 4-1 – com os unionistas a dar excelente resposta ao susto por que passaram, quando, depois de se terem visto em inferioridade numérica a findar o primeiro tempo, sofreram o tento do empate logo a abrir a segunda metade, tendo jogado todo esse período, até final da partida, com um jogador a menos – confirmaram o favoritismo que lhes era atribuído, avançando para a fase seguinte da prova.

O mesmo sucedeu em encontros em que não estava já em causa a disputa do apuramento, no Fazendense-Marinhais (2-0) – ambos qualificados – e no Salvaterrense-Coruchense (0-4).

Garantiram ainda o apuramento para os 1/8 de final o U. Almeirim (que folgou, dada a desistência do Barrosense), assim como a turma do Sorraia, líder do campeonato principal.

Desde que o modelo de fase de grupos foi adoptado na Taça do Ribatejo, na época de 2008-09, subsiste um trio de clubes “totalistas”, os quais se apuraram para os 1/8 de final em todas as onze edições da prova desde então disputadas: U. Tomar, Amiense e Fazendense – sendo que o Mação apenas “falhou” na presente temporada, dado não ter disputado a competição.

Campeonato de Portugal – O Fátima aproveitou a “folga” no calendário do Campeonato de Portugal para disputar o jogo que tinha em atraso da ronda inaugural da competição, tendo perdido em Santa Iria por 1-2, vendo assim reduzir-se a margem de que dispõe sobre a “linha de água” a escassos três pontos, o que, em paralelo, colocou o Mação já a oito pontos de tal linha.

Antevisão – Na retoma dos campeonatos distritais, os desafios de maior cartaz na I Divisão são o U. Almeirim-U. Tomar, com os tomarenses a enfrentar mais um teste de elevado nível de dificuldade, e, também com especial curiosidade, o Cartaxo-Amiense, em que, caso o grupo de Amiais de Baixo consiga dar continuidade ao notável desempenho que vem evidenciando, tal poderá traduzir como que o “abdicar” das pretensões dos cartaxeiros.

Noutro patamar, o Alcanenense-Samora Correia poderá também, em caso de resultado desfavorável à equipa visitada, fazer “tocar a rebate”, perante o que constituiria uma séria ameaça a uma eventual segunda despromoção sucessiva do conjunto de Alcanena.

No Coruchense-Torres Novas poderá aquilatar-se se os torrejanos conseguirão transpor para o campeonato a verve goleadora agora descoberta na Taça, num embate no qual, não obstante, atendendo à evolução das duas equipas nesta época, o líder se perfila como lógico favorito.

Na II Divisão, a Norte, haverá oportunidade para uma espécie de “tira-teimas”, com Riachense e Abrantes e Benfica a repetirem o encontro do passado fim-de-semana, mas agora em Riachos, no qual os homens da casa procurarão rectificar a má imagem deixada na última ronda da Taça.

Outros jogos de interesse serão o Ortiga-Pego, entre dois candidatos a um lugar na fase final, assim como o U. Tomar “B”-Aldeiense e o Caxarias-Tramagal. A Sul, com o guia (Moçarriense) e a equipa sensação da Taça (Espinheirense) ambos de “folga”, realce para o Pontével-Benavente.

No Campeonato de Portugal, chegou o dia de os dois clubes representantes do Distrito se encontrarem, com o Mação a receber a visita do Fátima, num confronto com tendência teoricamente de equilíbrio, possivelmente a pender algo mais para o lado dos fatimenses.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 29 de Novembro de 2018)

Anúncios