Hertz

No arranque do novo ano, o Campeonato Distrital da I Divisão tem hoje a sua última jornada da primeira volta, com dois embates em particular destaque, envolvendo quatro dos actuais cinco primeiros classificados.

Um dos guias, Coruchense, recebe a visita do U. Almeirim (4.º), um confronto que parece surgir na pior fase dos almeirinenses, que vêm de dois desaires sucessivos no seu próprio reduto (frente ao Cartaxo e ao At. Ouriense) – intervalados pela eliminação da Taça do Ribatejo, em Marinhais –, não tendo conseguido aproveitar o acerto de calendário para reduzir o atraso de quatro pontos em relação ao seu adversário desta tarde.

Curiosamente, também a turma do Sorraia vem de uma derrota na última ronda, em Amiais de Baixo, pelo que este será um desafio de relevância crucial para o futuro de ambas as formações neste campeonato.

Os dois emblemas apenas se defrontaram, em anos recentes, uma única vez, na temporada de 2016-17, com triunfo do grupo do Sorraia, por 2-1. Na partida de hoje, na qual ambos ambicionarão vencer, talvez se possa vir a sobrepor a premência de evitar nova derrota…

O outro líder, Amiense, embalado por uma fantástica série de seis vitórias consecutivas (a que soma mais três triunfos em jogos da Taça), mantendo-se invicto há 13 jogos, enfrenta uma deslocação de elevado risco, até às Fazendas de Almeirim, onde encontrará uma equipa do Fazendense (5.º na classificação) que também já não perde há seis jogos.

Sendo um confronto frequentemente repetido – nove vezes, nas oito últimas temporadas –, por curiosidade não se regista nenhum empate, tendo o Fazendense vencido em cinco ocasiões, face a quatro triunfos do Amiense, o último na época passada, sendo o “score” global de 15-15, em golos. Uma igualdade que poderá subsistir no prélio desta tarde.

O U. Santarém, actual 3.º classificado, agora somente a dois pontos dos comandantes, desloca-se a Torres Novas, onde encontrará uma equipa extremamente necessitada de pontos, ainda sem se ter conseguido estrear a vencer, após doze jornadas já disputadas, nas quais não foi além de cinco empates.

Na última vez que estes dois clubes se cruzaram, já na temporada de 2014-15, os torrejanos venceram, então, por categórica marca de 3-0. Porém, a conjuntura actual de ambas as equipas é bem distinta, não se antecipando facilidades para os donos da casa, que seguem com três derrotas sucessivas no campeonato.

O Cartaxo, que vem de resultados positivos, tendo empatado com o Coruchense e vencido em Almeirim, encurtando ligeiramente o atraso face aos primeiros (dista agora oito pontos dos líderes) recebe a visita do Ferreira do Zêzere, grupo pendular, mas que tem denotado alguma dificuldade em afirmar-se nos jogos em terreno alheio.

Na época passada os cartaxeiros impuseram-se por tangencial 2-1. Apresentam-se também com maior dose de favoritismo para o desafio desta tarde.

A equipa do At. Ouriense, que surpreendeu, no jogo de acerto de calendário, indo também ganhar a Almeirim, recebe o Samora Correia, que se lhe segue imediatamente na tabela classificativa.

Nas três vezes em que as duas formações se encontraram, em partidas a contar para o principal escalão, nas últimas épocas, o conjunto de Ourém regista duas vitórias, tendo, todavia, perdido na temporada passada. Um desfecho que os homens da casa pretenderão certamente rectificar.

Sem conseguir ganhar para o campeonato há já sete jornadas, o União de Tomar recebe uma moralizada turma da Glória do Ribatejo, que venceu os seus dois últimos encontros, em casa, frente ao Marinhais, e, para acerto de calendário, com uma goleada (3-0) ao Alcanenense.

As últimas vezes que os dois clubes se defrontaram para o campeonato datam já da temporada de 2012-13, tendo os unionistas vencido os dois jogos então disputados em Tomar, por 2-0 e 1-0. União e Glória defrontaram-se também, na última época, nos ¼ de final da Taça do Ribatejo, igualmente com triunfo dos nabantinos, por 2-0.

Dando sequência a este histórico, espera-se que os tomarenses possam retomar hoje o trilho das vitórias, de forma a distanciar-se daquele que é, nesta altura, o seu perseguidor imediato na classificação.

O Marinhais, que reparte a indesejada posição de “lanterna vermelha” com o Torres Novas – também ainda sem se ter estreado a vencer no campeonato – recebe um Alcanenense em queda, que acumula oito derrotas nas últimas dez jornadas, posicionando-se imediatamente acima na pauta classificativa.

Num embate sem historial recente, esta parece ser uma boa oportunidade para a formação do município de Salvaterra chegar enfim à vitória.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 06.01.2019)

Anúncios