Hertz

A perspectiva para a 17.ª jornada, que hoje se disputa, é que esta possa ser favorável para o quarteto da frente, pese embora as deslocações do Coruchense (a Alcanena) e do U. Almeirim (à Glória do Ribatejo), recebendo o U. Santarém o Ferreira do Zêzere, enquanto o Amiense terá a visita da turma de Marinhais.

Para quatro dos confrontos desta ronda – precisamente aqueles em que actuam esses quatro clubes que se posicionam nos lugares cimeiros – não existe historial recente que pudesse servir de indicador, pelo que se regista apenas a tendência de evolução das equipas neles intervenientes, em função do respectivo desempenho no decurso da presente temporada.

Começando pelo Alcanenense-Coruchense, a formação do Sorraia, que tem ostentado a posição de liderança do campeonato desde o seu início, praticamente sem interrupção, surge amplamente favorita a somar mais três pontos, perante um conjunto de Alcanena que não sabe o que é vencer há quinze jornadas, após o único triunfo obtido, logo na ronda inaugural. Em qualquer caso, o líder estará alertado pela perda de pontos provocada ao Cartaxo pelo jovem conjunto alcanenense na passada semana.

Também o U. Almeirim se perfila com natural favoritismo na deslocação à Glória do Ribatejo, defrontando uma equipa que vem denotando alguma quebra, com quatro derrotas sucessivas nos seus últimos desafios, sendo o único clube, de entre todos os concorrentes, que ainda não conseguiu pontuar na segunda volta. Sem esquecer as dificuldades de jogar no reduto da Glória, os almeirinenses pretenderão dar uma resposta pronta ao desaire da jornada anterior, ante o U. Santarém.

A turma escalabitana, moralizada por essa goleada obtida em Almeirim, recebe o Ferreira do Zêzere. Enquanto os donos da casa subsistem invictos no seu terreno (apenas o Amiense tem registo similar), tendo em curso uma série de nove jogos consecutivos sem perder, os ferreirenses apresentam um modesto registo de seis derrotas nas oito deslocações já efectuadas, não tendo, por outro lado, vencido qualquer dos seus cinco últimos encontros. A tendência aponta para mais um triunfo dos visitados.

O Amiense, em fase de menor fulgor, sem conseguir vencer há cinco jogos, recebe o Marinhais, que, por seu lado, não perde… há cinco jogos. Os visitantes surgirão motivados pela primeira vitória alcançada no campeonato, obtida na semana anterior. Não obstante, atendendo ao factor casa, reforçado por se tratar do tradicionalmente difícil reduto de Amiais de Baixo, projecta-se que possam ser interrompidas aquelas séries, devendo os visitados conseguir voltar aos triunfos.

Passando agora aos desafios em que dispomos de histórico recente de confrontos a nível do principal escalão, antevê-se bem mais difícil a missão do Cartaxo (actual 5.º classificado, ainda a lutar por manter-se na luta pelo título) em Samora Correia.

Nas últimas temporadas, estes dois clubes defrontaram-se em Samora em três ocasiões, com dois triunfos dos cartaxeiros (um deles na época passada, por 3-1), tendo os samorenses vencido uma vez, na edição anterior do campeonato.

Até agora, os visitados apenas uma vez perderam no seu terreno, ante o líder, Coruchense, mas é verdade que ainda não encontraram os outros candidatos. Por seu lado, o conjunto do Cartaxo tem tido melhor registo na condição de visitante (quatro vitórias e um empate em sete jogos) do que em casa.

Tendo em consideração que os cartaxeiros estão “impedidos” de perder pontos, não seria surpreendente se conseguissem somar novo triunfo esta tarde.

Nas Fazendas de Almeirim, o Fazendense, com a maior série de invencibilidade no campeonato – oito jornadas sem perder –, recebe o Torres Novas, que, depois de toda a primeira volta sem ganhar, soma três vitórias em outras tantas jornadas da segunda volta!

O histórico aponta para uma tendência de equilíbrio, com três triunfos do conjunto das Fazendas, três empates e duas vitórias dos torrejanos. Esta tarde, o Fazendense poderá voltar a ganhar, no que se traduziria na interrupção de um ciclo muito positivo do Torres Novas.

Por fim, o At. Ouriense, recebendo o União de Tomar, beneficia também de maior dose de favoritismo, conforme indicia o histórico recente de confrontos entre ambos os clubes, em Ourém, com quatro vitórias dos donos da casa, face a apenas duas dos unionistas, obtidas nas épocas de 2015-16 e 2016-17, para além de um único empate.

Na presente temporada os oureenses perderam um único encontro em casa, também ante o comandante, Coruchense, registando os nabantinos duas vitórias e dois empates em terreno alheio. A possibilidade de uma nova igualdade será um cenário a considerar na partida de hoje.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 10.02.2019)

Anúncios