Hertz

Após uma semana de interregno, em função do adiamento da 5.ª ronda, está de volta o Distrital da I Divisão com uma jornada com vários pontos de interesse.

Começa por destacar-se o confronto entre Amiense e Coruchense, dois clubes históricos do futebol do Distrito, que se cruzaram, no principal escalão, por cinco vezes nos últimos sete anos, com supremacia da turma do Sorraia, que venceu em Amiais de Baixo por três vezes (consecutivamente, entre 2013-14 e 2016-17), face a dois triunfos dos donos da casa, em 2012-13 e em 2018-19 (sendo que o desafio da época passada foi um dos muitos cancelados, na sequência da suspensão do campeonato).

Os visitantes vêm de uma goleada aplicada no terreno do Fazendense, tendo ascendido, à condição, à liderança, pelo que pretenderão dar a melhor sequência a esse resultado, num reduto tradicionalmente difícil para os adversários, circunstância que, todavia, se encontrará limitada pela ausência de público.

Por seu lado, o Abrantes e Benfica – única equipa que venceu todos os jogos disputados (no caso, apenas três) – recebe o Torres Novas, num embate com um curto histórico recente: somente um único jogo, na última temporada, então com empate a um golo. Esta tarde, os abrantinos são claramente favoritos a manter a senda vitoriosa, perante um grupo torrejano que ocupa, por agora, um sombrio penúltimo lugar na tabela classificativa.

Depois da goleada sofrida ante o Coruchense, o Fazendense volta a jogar em casa, frente ao Samora Correia, que teve um bom início de campeonato, mas que vem de um algo inesperado desaire na Glória do Ribatejo.

Num domínio invulgar, o clube das Fazendas de Almeirim ganhou todos os sete últimos desafios disputados no seu terreno, ante os samorenses, isto desde a já distante temporada de 2008-09.

Veremos como reagirão os dois conjuntos aos resultados desfavoráveis obtidos nos respectivos encontros da última jornada, sendo que o Fazendense seria, em princípio, favorito.

Integrando ambos o lote dos actuais 3.º classificados, a surpreendente equipa da Glória do Ribatejo terá a visita do U. Tomar que, até agora, tem estado aquém das expectativas nas partidas realizadas em terreno alheio.

Por curiosidade, nas três vezes em que se defrontaram na Glória, desde a época de 2012-13, já se verificaram os três resultados: triunfo dos unionistas, vitória da Glória e, no último encontro, na derradeira jornada de 2018-19, um nulo, que garantiu, então, a manutenção dos visitados no escalão principal.

No jogo de hoje, ciente das dificuldades, num campo em que foram já surpreendidos o Coruchense e o Samora Correia, o U. Tomar terá mais um sério desafio, sendo importante a vitória, no sentido de manter intactas as suas aspirações.

A fazer, nesta fase inicial da prova, um campeonato decepcionante, tendo em curso uma absolutamente imprevista sequência de três derrotas consecutivas, o candidato Mação desloca-se à Moçarria.

Moçarriense e Mação encontraram-se, desde 2011-12, por cinco vezes, tendo os maçaenses somado quatro triunfos (incluindo uma goleada de 8-0 em 2012-13), face a uma única vitória dos homens da casa, averbada já em 2015-16.

Defrontando o actual lanterna vermelha, que, até à data, perdeu todos os três jogos que disputou, os maçaenses só poderão pensar em voltar aos triunfos.

Um Ferreira do Zêzere até agora só com vitórias (duas) em jogos fora de casa, tendo, em paralelo, sido goleado nos dois encontros disputados em Ferreira, recebe o Riachense.

Nas duas ocasiões em que, em anos recentes, se cruzaram na I Divisão, os ferreirenses venceram em ambas, em 2017-18 e em 2019-20, tendo goleado por 6-0 nesse último encontro entre ambos.

Num desafio certamente mais equilibrado, o Ferreira do Zêzere poderá, ainda assim, rectificar os resultados desfavoráveis até agora registados no seu reduto, obtendo a primeira vitória caseira.

O recém-promovido Entroncamento AC, que vem de um animador triunfo (2-0), ante o Torres Novas, terá a visita de outro jovem clube, o Rio Maior SC, num embate sem histórico anterior.

Pelo que ambos os grupos vêm apresentando neste início de temporada, não surpreenderia uma possível repartição de pontos.

Por fim, fica ainda a nota que esta jornada conta, uma vez mais, com um encontro adiado (para 25 de Novembro), o qual oporá Cartaxo e Alcanenense, devido ao facto de a turma de Alcanena ter sido submetida a situação de confinamento.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 08.11.2020)