Hertz

Após mais uma paragem, o Distrital da I Divisão tem esta manhã a primeira jornada do ano de 2021, a 11.ª do campeonato – na verdade, apenas “meia jornada”, uma vez que terá quatro jogos adiados –, apresentando, em especial, como “prato forte”, a partida na qual o Mação jogará o que poderá ser a sua “derradeira cartada”, na perspectiva de poder aspirar a vir ainda a chegar ao topo da tabela.

De facto, em jogo a realizar em Coruche, defrontam-se o líder destacado, Coruchense, e o pretendente, Mação. Nas cinco ocasiões em que, nos últimos anos, se cruzaram no principal escalão, os maçaenses até ganharam logo no primeiro desafio, em 2012. Mas, daí para cá, a formação do Sorraia segue com quatro triunfos sucessivos, o último deles, em Setembro de 2019, por categórica marca de 3-0.

As sucessivas interrupções da prova e consequentes quebras de ritmo dificultam uma previsão. Ainda assim, tendo em consideração o que estas duas equipas vêm apresentando, tendo o Coruchense em curso uma brilhante série de oito vitórias consecutivas, enquanto o Mação ganhou quatro dos seus seis últimos encontros (tendo empatado os outros dois), os homens da casa serão teoricamente favoritos. Mas, claro, não poderá descurar-se o poderio dos maçaenses.

Uma equipa do União de Tomar já com poucas ilusões, depois de inesperado empate caseiro cedido ante o Ferreira do Zêzere, volta a actuar em casa, recebendo a “equipa-sensação” do campeonato, o recém-promovido Alcanenense, que segue numa notável 4.ª posição, findo o primeiro terço da prova.

Os dois clubes encontraram-se, na I Divisão Distrital, apenas por 3 vezes na última década, as duas primeiras já em 2010 e 2011. O conjunto de Alcanena superiorizou-se nessa fase, ganhando esses dois jogos, tendo o União vencido, mais recentemente, há dois anos, na temporada em que o adversário acabaria por consumar segunda despromoção sucessiva.

Frente a um opositor valoroso, os tomarenses terão de apresentar-se a nível elevado, sobretudo no que respeita à eficácia ofensiva, para poder levar de vencida esta partida.

No Entroncamento regista-se o embate de estreia entre o novo clube local e o Amiense. Os “ferroviários”, a necessitar de pontos – conseguiram, até agora, ganhar somente um jogo, frente ao rival Torres Novas –, não serão adversário fácil, pese embora a turma de Amiais de Baixo possa ter outro tipo de argumentos.

Em Rio Maior, a formação visitada será favorita ante o “lanterna vermelha”, Moçarriense, não obstante os visitantes terem pontuado pela primeira vez neste campeonato, na ronda precedente, após uma muito má sucessão de nove desaires.

Por curiosidade, na única ocasião em que se defrontaram, em Outubro de 2019, os donos da casa golearam então por expressivos 8-1. Hoje, esperando-se um resultado não tão desequilibrado, os três pontos deverão voltar a ficar em Rio Maior.

Conforme referido, foram adiados os seguintes encontros desta ronda: Fazendense-Abrantes e Benfica, Glória do Ribatejo-Cartaxo, o “derby” Torres Novas-Riachense e o Samora Correia-Ferreira do Zêzere.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 10.01.2021)

P.S. Já depois da gravação desta rubrica, viriam a ser ainda adiados, “em cima da hora”, os jogos Coruchense-Mação e Entroncamento-Amiense, pelo que os desafios a realizar hoje acabam por se limitar somente a dois!