Série A

Coruchense “B” – Benfica Ribatejo – (06.02.2022)
U. Santarém “B” – Forense – 0-3
Paço dos Negros – Águias Alpiarça – 1-4
Rebocho – Marinhais – (06.02.2022)
Folga: Porto Alto

1º Forense, 28; 2º Águias Alpiarça, 23; 3º Marinhais, 18; 4º U. Santarém “B”, 17; 5º Porto Alto, 15; 6º Coruchense “B”, 7; 7º Paço dos Negros, 4; 8º Rebocho, 3; 9º Benfica Ribatejo, 2

Série B

Entroncamento AC – Goleganense – 6-0
Vasco da Gama – Vilarense – (30.01.2022)
U. Atalaiense – Riachense – (06.02.2022)
Caxarias – Fátima – 0-3
Folga: U. Tomar “B”

1º Entroncamento AC, 25; 2º Fátima, 24; 3º U. Atalaiense, 16; 4º Goleganense, 15; 5º Riachense, 14; 6º Vasco da Gama, 13; 7º U. Tomar “B”, 10; 8º Caxarias, 4; 9º Vilarense, 0

Série C

Ortiga – Tramagal – 1-1
At. Pernes – Moçarriense – 0-3
Alferrarede – Aldeiense – (06.02.2022)
Espinheirense – Abrantes e Benfica “S23” – 3-0
Folga: Pego

1º Moçarriense, 30; 2º Espinheirense, 24; 3º Tramagal, 18; 4º Pego e Abrantes e Benfica “S23”, 13; 6º Ortiga, 10; 7º Aldeiense e Alferrarede, 7; 9º At. Pernes, 0

Ferreira Zêzere – Cartaxo – 4-1
U. Almeirim – Abrantes e Benfica – 3-2
Salvaterrense – Amiense – 1-3
Torres Novas – Benavente – 1-2
U. Tomar – Glória Ribatejo – 4-0
At. Ouriense – Mação – 2-4
Rio Maior SC – Samora Correia – 3-1
Alcanenense – Fazendense – 0-2

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           16    14     1     1    44 - 17    43
 2º Rio Maior SC       15    12     3     -    39 -  7    39
 3º Fazendense         17     9     4     4    39 - 25    31
 4º Mação              16     8     6     2    31 - 19    30
 5º Alcanenense        17     7     4     6    25 - 22    25
 6º Abrantes e Benfica 17     7     3     7    23 - 20    24
 7º Benavente          15     6     3     6    23 - 20    21
 8º Torres Novas       17     6     3     8    37 - 37    21
 9º Amiense            17     5     6     6    19 - 21    21
10º Cartaxo            17     5     6     6    24 - 27    21
11º Samora Correia     17     4     8     5    21 - 27    20
12º Salvaterrense      17     5     5     7    28 - 37    20
13º At. Ouriense       17     5     3     9    27 - 33    18
14º U. Almeirim        17     4     3    10    20 - 37    15
15º Ferreira Zêzere    17     3     2    12    18 - 39    11
16º Glória Ribatejo    17     2     2    13    18 - 48     8

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 18
2º Hélio Ocante (Mação) – 16
3º Lorran Jesus (Fazendense) – 14

O Distrital da I Divisão avança para a segunda jornada da segunda volta, uma ronda “a priori” sem encontros de grande sensação, apresentando-se como jogo de maior cartel o Alcanenense-Fazendense, que coloca frente-a-frente os actuais 5.º e 3.º classificados.

Estas duas equipas cruzaram-se, no principal escalão, apenas por três vezes na última década, sendo que a turma das Fazendas de Almeirim não conseguiu ganhar em nenhuma delas: registam-se dois triunfos dos homens de Alcanena, em 2011 e em 2019; empate em 2020.

A formação de Alcanena atravessa fase bem positiva, tendo somado cinco vitórias nas últimas sete jornadas; mas o Fazendense tem também em curso a sua melhor série de resultados neste campeonato, com quatro triunfos e um empate nos cinco jogos mais recentes. Uma partida de tripla, mas, tendencialmente, a apontar para a repartição de pontos.

Por seu lado, os dois primeiros da tabela, U. Tomar e Rio Maior – com ampla vantagem face aos perseguidores, mesmo contando um e dois jogos em atraso, respectivamente –, perfilam-se como favoritos nos desafios desta tarde.

O União recebe o grupo da Glória do Ribatejo, animado pela vitória do passado Domingo (2-1, frente ao At. Ouriense). Nos últimos anos, os dois emblemas defrontaram-se, na I Divisão, em quatro ocasiões, sempre com triunfo dos tomarenses, que, nesses quatro encontros, não consentiram qualquer golo, mas tendo os desfechos sido sempre pouco expressivos: três vitórias por 2-0 e uma por tangencial 1-0.

Para o jogo de hoje, os unionistas enfrentam um “handicap”: o facto de terem disputado o seu último jogo há já cinco semanas! Veremos qual a condição física em que a equipa se poderá apresentar. Em qualquer caso, seria surpreendente se os nabantinos não somassem os três pontos.

Mantendo a tenaz perseguição ao líder, ancorado na robustez da sua defesa (apenas seis golos sofridos em 14 jogos disputados), o Rio Maior recebe o Samora Correia.

Na única vez em que se defrontaram para o campeonato, há quase dois anos, registou-se uma igualdade a um golo. Mas, desta vez, os riomaiorenses deverão levar a melhor, perante um adversário a denotar alguma quebra, sem ganhar há quatro jornadas.

O Mação, actual 4.º classificado, a um ponto do Fazendense (mas já a 13 do líder), também com um jogo em atraso, desloca-se a Ourém, para defrontar o Atlético local.

Trata-se do embate com maior historial de entre os jogos desta ronda, já repetido por oito vezes nos últimos 10 anos, com tendência histórica favorável aos visitados: seis vitórias, face a dois triunfos dos maçaenses – mas que ganharam o último encontro, há precisamente quatro anos, goleando então por 4-0. Esta tarde, provavelmente por margem mais reduzida, os visitantes voltam a dispor de maior dose de favoritismo.

O U. Almeirim, ainda em posição aflitiva na pauta classificativa (antepenúltimo classificado), surpreendeu, no passado Domingo, ganhando no Cartaxo, sendo hoje anfitrião do Abrantes e Benfica, tendo os almeirinenses goleado, igualmente por 4-0, na única vez em que se cruzaram, há cerca de dois anos. Pese embora alguma irregularidade que os abrantinos vêm apresentando, serão favoritos a ganhar esta partida.

O Torres Novas recebe o Benavente, um adversário que, nas cinco ocasiões em que se defrontaram, foi sempre derrotado pelos torrejanos; e, mais, tendo mantido inviolada a sua baliza, vencendo sucessivamente por 1-0, 4-0, 5-0, 3-0 e 6-0, desfecho do último confronto entre ambos, em 2017.

Perante esta estatística poderia supor-se ser um jogo fácil, o que, contudo, não será o caso; os visitados serão favoritos a ampliar a sua contagem triunfal, mas a surpresa poderá estar à espreita…

Em Salvaterra de Magos, um Salvaterrense em quebra – baixou já ao 9.º lugar, vindo de dois desaires – terá a visita do Amiense, a protagonizar campanha aquém das expectativas (partilha com Benavente e o At. Ouriense as posições entre 11.º e 13.º).

O último encontro entre ambos aconteceu praticamente já há vinte anos, então com um nulo no marcador, desfecho que até poderá repetir-se esta tarde, num desafio sem um claro favorito.

O Ferreira do Zêzere, “lanterna vermelha”, extremamente carenciado de pontos, recebe o Cartaxo, também a realizar uma campanha algo irregular, vindo de um inesperado desaire caseiro ante o U. Almeirim.

Ferreirenses e cartaxeiros defrontaram-se nas quatro edições mais recentes do campeonato, tendo os donos da casa vencido uma única vez (em Março de 2020), face a dois triunfos dos forasteiros (o último, em Outubro desse mesmo ano, de 2020, com uma goleada por 4-0), e um empate.

Os visitantes dispõem, em teoria, de argumentos superiores, mas o factor casa poderá ter alguma influência, pelo que a repartição de pontos se afigura também um cenário possível.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 23.01.2022)

Porto Alto – Salvaterrense – (02.02.2022)
Vasco da Gama – CADE – 0-0 (22.01.2022)
At. Ouriense – Vilarense – 2-5
Fátima “B” – N. Sp. Rio Maior – 6-1
Fazendense – Cartaxo – (26.01.2022)
Ac. Santarém – U. Tomar – (01.03.2022)
Coruchense – Abrantes e Benfica – 1-5

1º U. Tomar, 30; 2º Ac. Santarém, 27; 3º Vilarense e Abrantes e Benfica, 24; 5º CADE, 23; 6º Vasco da Gama, 19; 7º N. Sp. Rio Maior, 15; 8º Fátima “B”, 14; 9º Salvaterrense e At. Ouriense, 12; 11º Coruchense, 7; 12º Cartaxo, 3; 13º Porto Alto, 1; 14º Fazendense, 1

(“O Templário”, 20.01.2022)

O normal andamento das competições continua a ser perturbado, pelo terceiro ano sucessivo, pela pandemia: em 2019-20, o campeonato da I Divisão Distrital teve de ser suspenso, no início de Março de 2020, após a disputa de 21 jornadas, não tendo sido então possível concluí-lo; na época passada – com os estádios privados de público durante a maior parte do tempo –, depois de uma interrupção de quatro meses (de Janeiro a Maio de 2021), apenas houve possibilidade de completar a primeira metade da prova (dando-se a mesma por concluída somente com 15 rondas disputadas); esta temporada são já vários os casos de adiamentos de desafios.

A Associação de Futebol de Santarém ainda procurou – por via da recalendarização da 16.ª jornada – que, antes do início da segunda volta, se recuperassem todos os encontros em atraso, mas tal não se revelou viável, subsistindo por realizar (previsto para esta quarta-feira) o Rio Maior-Benavente. Logo na retoma da competição – praticamente um mês decorrido após a disputa da última ronda da metade inicial do campeonato –, tiveram de ser adiados os “pratos-fortes”: Benavente-U. Tomar e Mação-Rio Maior, envolvendo os três primeiros classificados.

Estas longas paragens – no caso do União, em especial, serão já, pelo menos, cinco semanas de intervalo desde a última partida – e consequente necessidade de novo “arranque” não deixam de condicionar a forma das equipas, dadas as inevitáveis quebras de ritmo competitivo, em muito dificultando as tarefas de planeamento dos “ciclos” da temporada, a que se associa a necessidade de recuperar os atrasos através de partidas disputadas a meio da semana, em horário nocturno.

Destaques – Privada dos dois embates de maior aliciante, a 16.ª ronda teve como destaque principal a assertiva vitória do Alcanenense em Samora Correia, por 4-2. A jovem formação de Alcanena teve uma fase inicial difícil (um único triunfo entre a 2.ª e a 9.ª jornada), mas, daí para cá, segue com cinco vitórias em sete jogos, tendo-se firmado num notável 5.º posto na tabela. Ao invés, os samorenses – únicos a conseguir bater o líder – vão com quatro jogos sem ganhar.

Também a merecer realce aquele que foi, apenas, o segundo triunfo da turma da Glória do Ribatejo, superiorizando-se por tangencial 2-1, na recepção ao At. Ouriense. O grupo da Glória ganha novo fôlego, igualando o Ferreira do Zêzere, com oito pontos, enquanto a equipa de Ourém reparte com o Benavente e Amiense posição igualmente na parte baixa, entre o 11.º e 13.º lugar.

Surpresa – O desfecho mais inesperado foi a derrota caseira do Cartaxo (0-2) ante um também aflito U. Almeirim, que se mantém como antepenúltimo classificado – posição de charneira da designada “linha de água”, que tanto poderá conferir a manutenção, como ditar a despromoção (dependendo do desempenho final do Coruchense no Campeonato de Portugal) –, agora quatro pontos acima dos dois últimos, mas ainda a seis pontos do trio antes referido.

Confirmações – Em relação às outras três partidas da jornada, o Abrantes e Benfica (ganhando por 2-0) e o Fazendense (vitória por 2-1), jogando em casa, confirmaram o natural favoritismo, ao receber, respectivamente, o Salvaterrense e o Ferreira do Zêzere; ainda assim, os ferreirenses (que, na primeira volta, na ronda inaugural, tinham sido goleados, no seu reduto, pelo conjunto das Fazendas, por 7-1) quase conseguiam uma sensacional desforra, apenas nos derradeiros minutos tendo permitido a reviravolta no marcador.

Por fim, o encontro entre Amiense e Torres Novas saldou-se por uma igualdade a um golo, um desfecho “raro”, num embate no qual, por curiosidade, depois de sete triunfos consecutivos da turma de Amiais de Baixo (de 2012 a 2019), os torrejanos tinham saído vitoriosos em 2019-20.

II Divisão Distrital – Também no arranque da segunda volta da prova o primeiro destaque vai para o empate (1-1) no Águias de Alpiarça-Marinhais (dois dos principais candidatos ao apuramento para a fase final, em disputa pelo 2.º lugar da série A).

A grande surpresa da jornada foi a vitória (1-0) da equipa “B” do U. Tomar frente ao líder da série B, Entroncamento AC, fazendo perigar a posição da equipa da cidade ferroviária, com o Fátima agora somente a um ponto, mas com um jogo a menos.

Na série C o Moçarriense prossegue a sua caminhada triunfal: dez jogos, dez vitórias, e consequente pleno de 30 pontos – tendo goleado o Alferrarede por 5-0.

Depois de retumbantes goleadas logo a abrir a temporada (12-1 no U. Santarém “B” – Benfica do Ribatejo; e 9-0 do Forense no terreno do Paço dos Negros), as partidas da segunda volta revelaram-se muito mais equilibradas, com os escalabitanos a repetir a vitória, mas apenas por 2-1, enquanto o líder Forense experimentou imprevistas dificuldades para ganhar, em casa, por escasso 1-0.

Liga 3 – O U. Santarém, que vinha de bons resultados em jogos recentes (em especial os triunfos nos terrenos do Real e do Sporting “B”, no final do ano de 2021), não conseguiu, porém, evitar a derrota por tangencial 0-1 em Torres Vedras, ante o vice-líder, Torreense. Os escalabitanos partilham agora o 10.º lugar com o Oriental Dragon, apenas com dois pontos a mais que o “lanterna vermelha”, Oliveira do Hospital.

Campeonato de Portugal – O Coruchense, depois de ter ido ganhar a Elvas, perdeu em casa já pela terceira vez consecutiva – após as derrotas ante o Belenenses e o Loures, foi agora batido pelo Operário de Lagoa, por 1-3. O grupo do Sorraia reparte a 6.ª posição com o Sacavenense, dois pontos acima de O Elvas, e com quatro pontos de vantagem em relação aos últimos classificados, os emblemas açorianos de Rabo de Peixe e do Sp. Ideal.

Antevisão – Na I Divisão Distrital o encontro de maior cartel da 17.ª jornada será o Alcanenense-Fazendense (actuais 5.º e 3.º classificados). Por seu lado, U. Tomar e Rio Maior perfilam-se como favoritos, na recepção, respectivamente, às equipas da Glória do Ribatejo e do Samora Correia.

No escalão secundário, destacam-se as seguintes partidas: Entroncamento AC-Goleganense (1.º e 4.º classificados da série B) e U. Atalaiense-Riachense (3.º e 5.º na mesma série) e Espinheirense-Abrantes e Benfica “B” (2.º e 4.º classificados da série C).

Na Liga 3, o U. Santarém tem agendado duplo confronto com o histórico V. Setúbal, actualmente na 3.ª posição: esta quinta-feira, 20, deslocando-se à cidade do Sado, para acerto de calendário (jogo em atraso da 5.ª jornada); na próxima segunda-feira, recebendo os vitorianos (16.ª ronda).

No Campeonato de Portugal, o Coruchense desloca-se a Sintra, para defrontar o também actual 3.º classificado (um ponto apenas abaixo do Belenenses), Sintrense, a contar para a 13.ª jornada.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 20 de Janeiro de 2022)

Nota – Por lapso, inadvertidamente induzido em erro pelo facto de ter sido disputada a 10.ª jornada do Campeonato Distrital da II Divisão, referi que o Moçarriense registava dez vitórias em dez jogos, e o pleno de 30 pontos; efectivamente, o Moçarriense disputou, até à data, nove encontros, tendo vencido todos eles, totalizando, pois, 27 pontos.

Vasco da Gama – Fazendense – 2-1
Salvaterrense – Fátima – (23.03.2022)
U. Tomar – Abrantes e Benfica – 4-1
Folga: Moçarriense
Samora Correia – Porto Alto – (01.03.2022)
Vilarense – U. Almeirim – (19.03.2022)

1º U. Tomar, 30; 2º Fátima, 29; 3º Vasco da Gama, 23; 4º Samora Correia, 22; 5º Salvaterrense, 15; 6º U. Almeirim, 14; 7º Abrantes e Benfica, 14; 8º Vilarense, 13; 9º Porto Alto, 7; 10º Fazendense, 7; 11º Moçarriense, 2

Série A

Porto Alto – Coruchense “B” – 2-0
Benfica Ribatejo – U. Santarém “B” – 1-3
Forense – Paço dos Negros – 1-0
Águias Alpiarça – Marinhais – 1-1
Folga: Rebocho

1º Forense, 25; 2º Águias Alpiarça, 20; 3º Marinhais, 18; 4º U. Santarém “B”, 17; 5º Porto Alto, 15; 6º Coruchense “B”, 7; 7º Paço dos Negros, 4; 8º Rebocho, 3; 9º Benfica Ribatejo, 2

Série B

U. Tomar “B” – Entroncamento AC – 1-0
Goleganense – Vasco da Gama – 1-0
Vilarense – U. Atalaiense – 0-3
Riachense – Caxarias – 2-2
Folga: Fátima

1º Entroncamento AC, 22; 2º Fátima, 21; 3º U. Atalaiense, 16; 4º Goleganense, 15; 5º Riachense, 14; 6º Vasco da Gama, 13; 7º U. Tomar “B”, 10; 8º Caxarias, 4; 9º Vilarense, 0

Série C

Pego – Ortiga – 2-0
Tramagal – At. Pernes – 4-0
Moçarriense – Alferrarede – 5-0
Aldeiense – Espinheirense – 1-2
Folga: Abrantes e Benfica “S23”

1º Moçarriense, 27; 2º Espinheirense, 21; 3º Tramagal, 17; 4º Abrantes e Benfica “S23”, 13; 5º Pego, 13; 6º Ortiga, 9; 7º Aldeiense e Alferrarede, 7; 9º At. Pernes, 0

Cartaxo – U. Almeirim – 0-2
Abrantes e Benfica – Salvaterrense – 2-0
Amiense – Torres Novas – 1-1
Benavente – U. Tomar – (01.03.2022)
Glória Ribatejo – At. Ouriense – 2-1
Mação – Rio Maior SC – (06.02.2022)
Samora Correia – Alcanenense – 2-4
Fazendense – Ferreira Zêzere – 2-1

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           15    13     1     1    40 - 17    40
 2º Rio Maior SC       14    11     3     -    36 -  6    36
 3º Fazendense         16     8     4     4    37 - 25    28
 4º Mação              15     7     6     2    27 - 17    27
 5º Alcanenense        16     7     4     5    25 - 20    25
 6º Abrantes e Benfica 16     7     3     6    21 - 17    24
 7º Torres Novas       16     6     3     7    36 - 35    21
 8º Cartaxo            16     5     6     5    23 - 23    21
 9º Samora Correia     16     4     8     4    20 - 24    20
10º Salvaterrense      16     5     5     6    27 - 34    20
11º Benavente          14     5     3     6    21 - 19    18
12º At. Ouriense       16     5     3     8    25 - 29    18
13º Amiense            16     4     6     6    16 - 20    18
14º U. Almeirim        16     3     3    10    17 - 35    12
15º Ferreira Zêzere    16     2     2    12    14 - 38     8
16º Glória Ribatejo    16     2     2    12    18 - 44     8

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 18
2º Hélio Ocante (Mação) – 14
3º Arnaldo Ferreira (Rio Maior); e Lorran Jesus (Fazendense) – 13

Porto Alto – Coruchense – (Adiado)
Salvaterrense – Vasco da Gama – 1-2
CADE – At. Ouriense – 2-1
Vilarense – Fátima “B” – 8-0
N. Sp. Rio Maior – Fazendense – 2-0 (15.01.2022)
Cartaxo – Ac. Santarém – (02.02.2022)
U. Tomar – Abrantes e Benfica – 4-1

1º U. Tomar, 30; Ac. Santarém, 27; 3º CADE, 22; 4º Vilarense e Abrantes e Benfica, 21; 6º Vasco da Gama, 18; 7º N. Sp. Rio Maior, 15; 8º Salvaterrense e At. Ouriense, 12; 10º Fátima “B”, 11; 11º Coruchense, 7; 12º Cartaxo, 3; 13º Porto Alto, 1; 14º Fazendense, 1

U. Almeirim – Fazendense – (02.02.2022)
Fátima – Vasco da Gama – 3-3
Abrantes e Benfica – Salvaterrense – 2-0
Moçarriense – U. Tomar – 0-4
Folga: Porto Alto
Vilarense – Samora Correia – 3-1

1º Fátima, 29; 2º U. Tomar, 27; 3º Samora Correia, 22; 4º Vasco da Gama, 20; 5º Salvaterrense, 15; 6º U. Almeirim, 14; 7º Abrantes e Benfica, 14; 8º Vilarense, 13; 9º Porto Alto e Fazendense, 7; 11º Moçarriense, 2

Portimonense (I) – Mafra (L2) – 2-4
Vizela (I) – FC Porto (I) – 1-3
Rio Ave (L2) – Tondela (I) – 0-0 (0-1 a.p.)
Leça (CP) – Sporting (I) – 0-4

O alinhamento das meias-finais (eliminatória a disputar a duas mãos), previamente sorteado, será o seguinte:

Sporting – FC Porto
Tondela – Mafra

A Direcção da Associação de Futebol de Santarém decidiu adiar as jornadas, dos campeonatos distritais da I e da II Divisão, previstas para o próximo dia 9 de Janeiro, sendo os respectivos jogos reagendados para 16 de Janeiro:

Tendo em atenção a calendarização geral das provas desta Associação, neste momento deveriam encontrar-se realizados todos os jogos da primeira volta dos Campeonatos Distritais de Seniores de Futebol da 1ª e 2ª Divisões.

Verificando que ainda existem alguns encontros por disputar, de modo a preservar a verdade desportiva, devem os jogos em atraso ser disputados antes do início da segunda volta das provas atrás mencionadas.

Assim, fica suspensa a jornada de dia 9 de janeiro, sendo adiados os jogos da 1ª jornada da segunda volta para o dia 16 de janeiro, com os reflexos necessários na calendarização dos jogos destas provas, a publicar em Comunicado Oficial.

É o seguinte o calendário, agora planeado, para realização dos jogos que se encontram em atraso:

I Divisão Distrital

  • 05.01.2022 – Ferreira Zêzere – At. Ouriense (7.ª Jornada)
  • 05.01.2022 – Rio Maior – Abrantes e Benfica (12.ª Jornada) – Adiado para 30.04.2022 (Haverá inversão da ordem dos jogos, estando agora previsto o Abrantes e Benfica – Rio Maior para dia 12.01.2022)
  • 09.01.2022 – At. Ouriense – Cartaxo (12.ª Jornada)
  • 09.01.2022 – Rio Maior – Benavente (14.ª Jornada) – Adiado para 19.01.2022

II Divisão Distrital

  • 09.01.2022 – Paço dos Negros – Porto Alto (8.ª Jornada)
  • 09.01.2022 – U. Santarém “B” – Coruchense “B” (8.ª Jornada)
  • 09.01.2022 – Goleganense – Fátima (7.ª Jornada)
  • 12.01.2022 – Porto Alto – Marinhais (7.ª Jornada)
  • 12.01.2022 – Benfica do Ribatejo – Paço dos Negros (9.ª Jornada) – Disputado a 05.01.2022

(“O Templário”, 23.12.2021)

Um total de 13 vitórias em 15 jogos – oito delas consecutivas, desde o empate com o Rio Maior na 7.ª ronda, a 31 de Outubro – proporcionam ao U. Tomar completar toda a primeira volta na liderança do campeonato distrital da I Divisão, com um notável registo de 40 pontos (num máximo possível de 45), por agora com sete pontos de vantagem, precisamente sobre a turma riomaiorense (a qual mantém dois jogos em atraso). O União não realizava uma primeira metade de campeonato a este excelente nível desde… a conquista do último título de Campeão Distrital, em 1997-98 (tendo, então, concluído essa primeira volta da prova com 13 vitórias e dois empates).

A título de curiosidade recorda-se que, no campeonato da última época, apenas fora possível disputar 15 jornadas (metade da sua extensão normal). Num balanço comparativo, anotam-se as seguintes evoluções mais significativas: forte melhoria de desempenho do U. Tomar (de 22 para 40 pontos) e do Rio Maior (de 20 para 33); grandes quebras do Abrantes e Benfica (de 30 para 18), do Amiense (de 25 para 17), do Ferreira do Zêzere (de 15 para 5) e do Glória do Ribatejo (de 22 para 5 pontos). Por coincidência, o Mação mantém o 3.º lugar (passou de 27 a 28 pontos), enquanto Torres Novas e Samora Correia repetem a marca de 20 pontos alcançada no ano anterior.

Destaques – Dos jogos da última ronda da metade inicial do campeonato, destacam-se, para além dos triunfos dos dois primeiros, a vitória averbada pelo Ferreira do Zêzere em Almeirim, a qual poderá vir a revelar-se de crucial importância, tendo sido obtida perante um “adversário directo”.

Em Amiais de Baixo, pela segunda semana sucessiva, o U. Tomar praticamente entrou a perder (sofrendo, outra vez, o golo do Amiense ainda antes dos dez minutos de jogo). Desta feita, com exibição menos inspirada, os tomarenses tiveram maiores dificuldades em assentar o seu jogo e exercer o domínio que vêm revelando, jornada após jornada, mantendo-se em desvantagem até ao intervalo, não obstante o grupo da casa se encontrar, já então, reduzido a dez elementos, por duplo cartão amarelo ao seu guarda-redes (o primeiro deles por deliberada “perda de tempo”).

Tal como sucedera na partida anterior, com o Abrantes e Benfica, os unionistas conseguiriam, já a meio da segunda parte, marcar dois golos “de rajada”, operando a reviravolta no marcador, sinalizando que não deixariam escapar mais uma vitória, vindo ainda a ampliar a marca para 3-1. Um desfecho que denota um forte espírito de grupo, que tem sabido contornar as dificuldades.

Mantendo a sua tenaz perseguição ao líder, sem dar tréguas, continuando a dar sinais de grande poderio, o Rio Maior voltou a golear, com “naturalidade”, por 4-0, na deslocação à Glória do Ribatejo. Foi a quarta vez que os riomaiorenses apontaram “chapa 4” em terreno alheio (onde, em oito jogos, somam sete triunfos e um único empate… cedido em Tomar), depois dos 4-0 que tinham aplicado já em Samora Correia e em Salvaterra de Magos e do 4-1 em Amiais de Baixo!

A confirmar a melhoria de rendimento (com quatro dos cinco pontos que regista na tabela somados nos dois últimos encontros) o Ferreira do Zêzere bateu o U. Almeirim, no seu próprio reduto, por 3-1, agravando ainda mais a crise de confiança da jovem formação almeirinense. Os dois clubes estão agora separados por quatro pontos, no 15.º e 14.º lugares, sendo que a “linha de água” será traçada entre essas duas posições (isto, caso o Coruchense se mantenha no Nacional).

Surpresa – Após o algo imprevisto desaire caseiro sofrido ante o Cartaxo, o Torres Novas tornou a surpreender pela positiva, indo ganhar (2-1) a Abrantes, tendo operado reviravolta no marcador. Os torrejanos voltam a encarrilar, integrando agora o quarteto de 6.º classificados, a par de Cartaxo, Samora Correia e Salvaterrense, todos em posição tranquila na pauta classificativa.

Confirmações – Nos restantes quatro desafios, o factor casa prevaleceu em três deles, com triunfos do Mação (2-0, frente ao Alcanenense), Cartaxo (2-1, com o Salvaterrense) e Benavente (4-2, ante o At. Ouriense), também a voltar aos bons resultados no seu reduto (5.ª vitória “intra-muros”, apenas o U. Tomar tido conseguido mais – seis, em sete jogos realizados em casa).

Em Samora Correia o Fazendense não conseguiu prolongar a sua sequência de três triunfos, com os samorenses a registarem o que tem sido o seu “resultado tipo” neste campeonato, ao somarem o oitavo empate (terceiro sucessivo), a uma bola.

O ano de 2021 aproxima-se do seu termo, subsistindo, porém, cinco partidas em atraso da primeira volta, a ditar a necessidade de posterior acerto de calendário (três envolvendo o At. Ouriense, duas do Rio Maior e do Abrantes e Benfica, uma para o Cartaxo, Benavente e Ferreira do Zêzere).

II Divisão Distrital – Concluiu-se igualmente a primeira volta desta fase inicial da competição, emergindo como principais candidatos ao apuramento para a fase final: Forense e Águias de Alpiarça, na série A (com o Marinhais, que impôs um nulo no terreno do líder, Forense, ainda na luta, a cinco pontos do grupo alpiarcense); Entroncamento AC e Fátima, na série B (tendo os fatimenses goleado, de forma incontestável, nos Riachos, por 6-1); e Moçarriense e Espinheirense, na série C (com o Tramagal – vencedor por 3-0 ante o Alferrarede –, no 3.º lugar, agora a quatro pontos da formação do Espinheiro, derrotada na Moçarria por 3-1).

Ao fim de oito desafios disputados subsistem invictos os três líderes: Forense e Entroncamento AC, somente com um empate cedido; Moçarriense, em especial destaque, com o pleno de vitórias.

Liga 3 – O U. Santarém surpreendeu positivamente, indo vencer a Queluz, face ao anterior 3.º classificado, Real, por 2-0, apenas o segundo triunfo dos escalabitanos em onze encontros, trespassando assim a “lanterna vermelha” ao Oliveira do Hospital, agora um ponto abaixo.

Campeonato de Portugal – Menos feliz esteve o Coruchense, que sofreu segundo desaire caseiro sucessivo, batido, na abertura da segunda volta, pelo Loures (que partilha, com o Sintrense e o Belenenses, a 2.ª posição), por 2-3. A formação do Sorraia baixou ao 8.º lugar, um único ponto acima dos dois últimos classificados (os emblemas açorianos de Rabo de Peixe e do Sp. Ideal).

Antevisão – As competições sofrerão agora um interregno de duas semanas, por ocasião das festas de Natal e Ano Novo, apenas tendo retoma prevista para o fim-de-semana de 9 de Janeiro.

No escalão principal, no arranque da sua segunda metade, o realce vai para o embate entre Mação e Rio Maior (3.º e 2.º classificados), com o U. Tomar também com saída difícil, a Benavente.

Na II Divisão Distrital as atenções estarão focadas, em especial, no Águias de Alpiarça-Marinhais e Aldeiense-Espinheirense, recebendo o Moçarriense o Alferrarede, enquanto o Fátima folgará.

Na Liga 3, o U. Santarém tinha jogo de acerto de calendário agendado para esta quarta-feira, 22, com a equipa “B” do Sporting, deslocando-se a Setúbal, a 30 de Dezembro, para defrontar o Vitória, igualmente em partida em atraso. Na retoma do calendário “regular”, receberá o Caldas.

No Campeonato de Portugal, o Coruchense visitará Elvas, no recomeço da prova, a 9 de Janeiro.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 23 de Dezembro de 2021)

FC Porto (I) – Benfica (I) – 3-0
Leça (CP) – Paredes (CP) – 1-1 (1-1 a.p.) (6-5 g.p.)
Tondela (I) – Estoril (I) – 3-1
Rio Ave (L2) – B SAD (I) – 1-1 (1-1 a.p.) (6-5 g.p.)
Casa Pia (L2) – Sporting (I) – 1-2
Vizela (I) – Sp. Braga (I) – 1-0
Mafra (L2) – Moreirense (I) – 3-1
Famalicão (I) – Portimonense (I) – 1-1 (1-1 a.p.) (2-4 g.p.)

Garantiram o apuramento para os 1/4 de final 5 clubes da I Liga (tendo sido eliminados: Estoril, Famalicão, Moreirense, B SAD, Benfica e o actual detentor do troféu, Sp. Braga), 2 da II Liga (Mafra e Rio Ave) e 1 do Campeonato de Portugal (Leça).

AMIENSE – Francisco Silva, João Cambé, João Neto, Gabriel Silva (79m – Ricardo Ferreira), Gonçalo Crespo (88m – Gonçalo Simões), Fábio Marques, Rodrigo Lucas, Leonardo Lista (79m – Gabriel Mota), Diogo Pereira (42m – Rui Simões), Luís Torres “Moleiro” (c.) (88m – Samuel Duarte) e Cristiano Aniceto

U. TOMAR – Ivo Cristo, David Vieira (c.) (69m – Diogo Ismail), Luís Caetano “Espadinha”, Filipe Cotovio, Guilherme Graça, Henrique Matos (59m – Guilherme Nunes), Leandro Filipe, Pedro Pires (69m – Fábio Luzio), Wemerson Silva (82m – Fábio Vieira), Tiago Vieira e Chrystian Pedroso

(suplentes – Francisco Esteves, Douglas Pissona e Siaka Bamba)

1-0 – Filipe Cotovio (p.b.) – 10m
1-1 – Tiago Vieira – 75m
1-2 – Guilherme Graça – 79m
1-3 – Fábio Vieira – 85m

Cartões amarelos – Francisco Silva (19m), Gonçalo Crespo (60m) e Fábio Marques (84m); Pedro Pires (32m) e Fábio Luzio (90m)

Cartão vermelho – Francisco Silva (40m)

Árbitro – Rúben Pinheiro