U. TOMAR – Nuno Ribeiro, Diogo Gaspar, Filipe Cotovio, Allan Peixoto, Kiko, Nuno Rodrigues (c.), Telmo Ferreira, Pedro Pires (82m – Rafael Faustino), Diogo Pereira, Rui Pedro Lopes (82m – Flávio Graça) e João Pedro Nascimento (62m – André Lopes)

(suplentes – João Brito e Bruno Monteiro)

AT. OURIENSE – Renato Taborda, Fábio Luzio (70m – Tiago Ferreira), Jeferson Santos, Saúl Rosa, Ayrton Chora, Dino Martins (c.), Leandro Filipe  (62m – Quim Zé), Luís Leal, Tico, Guilherme Graça e Cláudio Major

1-0 – João Pedro Nascimento (pen.) – 18m
1-1 – Ayrton Chora – 28m
2-1 – Allan Peixoto – 76m

Cartões amarelos – Kiko (10m), Telmo Ferreira (46m) e Allan Peixoto (90m); Guilherme Graça (15m), Saúl Rosa (68m) e Dino Martins (90m)

Árbitro – Hélder Carvalho

Anúncios

Série A

Aldeiense – Ortiga – 3-1
Tramagal – Abrantes e Benfica – 0-4
Sardoal – Riachense – 0-3
Pego – U. Tomar “B” – 2-0
U. Atalaiense – Caxarias – 1-0

1º Abrantes e Benfica e Riachense, 6; 3º Pego, 4; 4º Ortiga, U. Atalaiense, U. Tomar “B” e Aldeiense, 3; 8º Caxarias, 1; 9º Sardoal e Tramagal, 0

Série B

Folga: Benavente
Salvaterrense – Emp. Comércio – 3-3
Folga: Forense
Moçarriense – Pontével – 4-3
Espinheirense – Rio Maior – 1-4

1º Moçarriense, 6; 2º Benavente e Forense, 3; 4º Rio Maior, 3; 5º Emp. Comércio e Salvaterrense, 1; 7º Pontével e Espinheirense, 0


Pego – U. Tomar “B” – 2-0

U. Tomar “B” – Anderson Gregui, Pedro Antunes (75m – Rui Oliveira), Diego Almeida, Nuno Mesquita, Juan Herrera, Daniel Bento (55m – Pedro Carvalho), António Pinto (c.), Pedro Sebastião (45m – Miguel Abreu), Vítor Félix (55m – Filipe Pereira), Gabriel Bachur e Ricardo Natividade

Treinador – Vítor Pereira

1-0 – Diogo Rosado – 52m
2-0 – Luís Rodrigues – 75m

Cartão vermelho – Juan Herrera (60m)

Marinhais – Amiense – 1-3
U. Tomar – At. Ouriense – 2-1
Torres Novas – Fazendense – 0-2
Cartaxo – Samora Correia – 1-0
Coruchense – Alcanenense – 3-1
U. Almeirim – Glória do Ribatejo – 4-0
Ferreira do Zêzere – U. Santarém – 0-2

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º Coruchense          4     3     1     -    11 -  4    10
 2º U. Santarém         4     3     1     -     8 -  3    10
 3º Cartaxo             4     3     -     1    10 -  6     9
 4º Amiense             4     2     1     1     9 -  5     7
 5º U. Almeirim         4     2     1     1     7 -  3     7
 6º Fazendense          4     2     1     1     5 -  2     7
 7º U. Tomar            4     2     -     2     4 -  6     6
 8º At. Ouriense        4     1     2     1     4 -  4     5
 9º Samora Correia      4     1     2     1     3 -  3     5
10º Alcanenense         4     1     1     2     5 -  5     4
11º Glória Ribatejo     4     1     -     3     3 - 13     3
12º Torres Novas        4     -     2     2     0 -  3     2
13º Marinhais           4     -     2     2     4 -  8     2
14º Ferreira Zêzere     4     -     -     4     1 -  9     -

Melhores marcadores:

1º Moleiro (Amiense) – 6
2º Joel (Coruchense) – 5
3º Persi Mamede (U. Almeirim) – 4

Hertz

Apenas com três jornadas disputadas, os lugares do pódio são já ocupados por três dos principais candidatos ao título de Campeão Distrital – Coruchense, U. Santarém e Cartaxo –, perspectivando-se para hoje vários embates de especial interesse.

Começando pelo Coruchense-Alcanenense, em que se reencontram os dois clubes recentemente despromovidos do Nacional, não existindo registo de partidas recentes entre ambos a nível do futebol distrital (estas equipas não se cruzavam no Distrital desde a longínqua temporada de 2002-03).

Na época passada, no Campeonato de Portugal, a turma do Sorraia foi batida no seu terreno por 3-0, mas, para esta tarde, não é expectável que tal se possa repetir, apresentando-se os donos da casa como favoritos.

O Cartaxo recebe a visita do Samora Correia, num confronto que se tem caracterizado, nas últimas vezes em que ocorreu, por resultados desnivelados, tendo os samorenses goleado, no campeonato passado, por 4-0, depois de ter perdido nas duas ocasiões anteriores, por 3-1 e 5-1 (esta, já em 2010-11). Com as duas equipas separadas, nesta altura, apenas por um ponto, os donos da casa apresentam, não obstante, maior probabilidade de vencer.

Em Ferreira do Zêzere, o actual “lanterna vermelha” da prova (único que somou derrotas nas três rondas já disputadas) defronta o U. Santarém, promovido do escalão secundário, mas que tem demonstrado, nesta fase de arranque do campeonato, muito boas credenciais.

Não há também registo de jogos entre estes dois clubes no principal escalão distrital nos últimos anos, mas, entre 2013 e 2017, encontraram-se, por três vezes, na fase de apuramento de Campeão do escalão secundário, com resultados para todos os gostos: vitória escalabitana em 2014; empate em 2016; e triunfo caseiro em 2017.

Num desafio que se antevê de elevada importância para ambos os contendores, pelas tendências que poderá apontar para o futuro, todos os desfechos estarão em aberto, em mais um jogo de “tripla”.

Também de teórico equilíbrio se perfila o confronto U. Tomar-At. Ouriense, como, aliás, o atesta o histórico recente: nas últimas sete vezes que os dois emblemas se cruzaram na cidade do Nabão, três vitórias para cada lado e um empate, com desfechos alternados nos anos mais recentes, sendo que o União venceu, na época passada por tangencial 2-1, para o campeonato, tendo goleado por 4-0 na Taça do Ribatejo. Hoje, os unionistas procurarão repetir a receita que deu bons resultados em Fazendas de Almeirim.

Igualmente dividido se antevê o Torres Novas-Fazendense, em contraponto ao que vem sendo a tendência história dos confrontos entre ambas as formações na cidade do Almonda: de facto, nos últimos oito encontros, os torrejanos apresentam um domínio esmagador, com sete triunfos e um único empate, já em 2010-11, tendo, inclusivamente, goleado por 4-0 no campeonato anterior.

Porém, estranhamente ainda sem se estrear a marcar nesta temporada, após seis jogos disputados, em que, o melhor que conseguiu foram dois nulos, o Torres Novas terá de melhorar bastante o seu desempenho para que seja possível alcançar um resultado positivo.

Por seu lado, o Marinhais, que vem registando melhores resultados em terreno alheio do que no seu próprio reduto, recebe o Amiense, em mais um reencontro, entre duas equipas que não se cruzavam no Distrital desde a temporada de 2003-04. Tendo por base o comportamento de ambas as formações no campeonato, até ao momento, o conjunto de Amiais de Baixo poderá regressar a casa com, pelo menos, um ponto.

Por fim, outro candidato aos lugares de topo, U. Almeirim, que, por agora, tem estado um pouco aquém das expectativas, recebe o Glória do Ribatejo, equipa que, depois do inesperado triunfo da jornada inaugural, frente ao Torres Novas, vem registando desfechos negativos.

Estes dois clubes também não se defrontam na I Divisão Distrital há mais de 15 anos, mas encontraram-se, pela última vez, em 2014-15, na fase de apuramento de Campeão da II Divisão, então com vitória dos almeirinenses por 2-0. Não surpreenderia se, esta tarde, repetissem o triunfo, até por números mais dilatados.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 14.10.2018)

O pulsar do campeonato - 2018-19 - 3jornada

(“O Templário”, 11.10.2018)

Num desafio de cariz histórico, que traduziu a estreia absoluta em jogos oficiais da equipa “B” do União de Tomar (integrada na disputa do Campeonato Distrital da II Divisão), os unionistas ganharam por 1-0 (com o golo inaugural deste novo grupo a ser apontado por Ricardo Natividade), acompanhando o triunfo igualmente obtido pela formação principal do clube, na deslocação às Fazendas de Almeirim, assim somando os primeiros pontos da época.

Destaques – O primeiro realce da 3.ª ronda do Distrital da I Divisão vai, precisamente, para a vitória dos tomarenses no terreno do Fazendense, por 2-1, terceira consecutiva nas últimas temporadas, com a turma nabantina a conseguir dar a melhor sequência aos sinais positivos que patenteara já no jogo da Taça de Portugal, na semana anterior.

Tendo começado por inaugurar o marcador logo na fase inicial da partida, num lance muito contestado pelos visitados, reclamando de contacto irregular sobre o guardião, na altura da marcação de um pontapé de canto, os unionistas viriam a consentir a igualdade, antes de se recolocarem em vantagem, num remate de excelente execução, que viria a fixar o resultado final, interrompendo, portanto, a prolongada seca de golos da turma “rubro-negra”, que há quase um mês não marcava, desde a vitória em Idanha-a-Nova, em encontro da Taça de Portugal.

No desafio que concitava as principais atenções da jornada, o recém-promovido U. Santarém confirmou as suas credenciais, impondo-se, pese embora por tangencial 1-0, ao candidato U. Almeirim. Depois do empate em Coruche, os escalabitanos conseguem outro excelente resultado, que, para já, lhes confere a liderança da prova, precisamente a par do Coruchense.

A destacar, ainda, a vitória obtida pelo Cartaxo, na deslocação a Alcanena, por 2-1, após ter operado reviravolta no marcador. Apenas com três jogos disputados, portanto ainda numa fase muito prematura da competição, os lugares do pódio são já ocupados por três dos principais favoritos, tendo os cartaxeiros ascendido ao 3.º posto, enquanto, ao invés, os almeirinenses estão, por agora, bastante mais para trás, pese embora somente a três pontos do duo da frente.

Surpresa – Depois da goleada obtida na Glória do Ribatejo – e, também, após o empate na estreia no campeonato, em Samora Correia –, o Marinhais volta a surpreender pela positiva, tendo empatado em Ourém, a uma bola, ante o At. Ouriense. Não obstante, não tendo ainda vencido, somando apenas dois pontos, ocupa… o penúltimo lugar.

Confirmações – Nos outros encontros, vitórias expectáveis do Amiense sobre o agora “lanterna vermelha”, Ferreira do Zêzere (única equipa a somar três desaires, em todas as partidas até agora disputadas no campeonato), por convincente 3-0, numa boa desforra da derrota sofrida para a Taça do Ribatejo, perante o mesmo oponente, no reduto ferreirense; assim como do líder, Coruchense, na Glória do Ribatejo (4-1).

Tal como não surpreende o nulo registado em Samora Correia, na recepção ao Torres Novas, equipa que, a par de registar a defesa menos batida do campeonato (um tento sofrido), ampliou para seis desafios – o que se traduz já em nove horas de futebol – a sua série sem se conseguir ainda ter estreado a marcar na presente época (três jogos no campeonato, dois na Taça de Portugal e um na Taça Ribatejo), pelo que segue na classificação, por ora, a par do Marinhais.

II Divisão Distrital – A par da curiosidade da estreia a vencer do U. Tomar “B”, num projecto de transição entre os escalões de formação e o plantel principal, o destaque maior da ronda inaugural da prova vai para a goleada (6-0) imposta pelo centenário Abrantes e Benfica (no regresso do clube ao futebol senior, na sequência da fusão com a U. Abrantina), frente ao Aldeiense, assim como, na série mais a Sul, os triunfos na condição de forasteiros, de Benavente (2-0, na Ribeira de Santarém, ante os recém-despromovidos Empregados do Comércio) e do Moçarriense (2-1, em Rio Maior).

Noutro plano, perdurará a memória do jovem João Laranjeiro, de apenas 30 anos, que partiu na passada semana, vítima de doença prolongada, homenageado pelo triunfo (3-1) do último clube que representou, Riachense, na estreia no regresso a este escalão, ante o histórico Tramagal.

Campeonato de Portugal – Na 7.ª ronda, os dois representantes do Distrito foram desfeiteados. Se não constituirá grande surpresa o desfecho averbado pelo Fátima, batido em Sintra, pelo líder, Sintrense (que, até agora, cedeu apenas um empate), por tangencial 2-1 – no que, aliás, constitui a primeira derrota dos fatimenses –, já o sexto desaire consecutivo do Mação (goleado em Oleiros por contundente 0-4, perante um adversário que, antes deste jogo, se posicionava imediatamente acima na pauta classificativa) começa a ser motivo de forte preocupação para os maçaenses, pela impotência que vêm denotando em se afirmar neste patamar competitivo.

Antevisão – Na próxima jornada do Distrital da I Divisão, perspectivam-se de especial interesse os embates entre Coruchense e Alcanenense, com favoritismo do grupo do Sorraia; do Cartaxo com o Samora Correia, também com os donos da casa com maior probabilidade de vencer; assim como do Ferreira do Zêzere perante o U. Santarém, num desafio que se antevê de elevada importância para ambos os contendores, pelas tendências que poderá apontar para o futuro.

Também de teórico equilíbrio se perfilam os confrontos U. Tomar-At. Ouriense e Torres Novas-Fazendense, em que os visitados terão de se aplicar a fundo em ordem a atingir o visado triunfo.

No escalão secundário, realce para o Tramagal-Abrantes e Benfica, num reencontro de dois emblemas de longa tradição no futebol distrital, enquanto o U. Tomar “B” terá uma difícil deslocação até ao Pego. A Sul, destaca-se o Moçarriense-Pontével.

Por fim, no Campeonato de Portugal, o Fátima recebe o Caldas, equipa com a qual, por curiosidade, reparte actualmente a 10.ª posição (sendo que os fatimenses continuam a ter um jogo em atraso), esperando-se que possa retomar a senda dos resultados positivos, de forma a integrar a parte superior da tabela. Quanto ao Mação, recebendo a visita do “lanterna vermelha”, Peniche, terá uma boa oportunidade, que não deverá desperdiçar, de somar pontos ao seu até agora magro pecúlio, sob pena de agudizar severamente a sua crise de resultados.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 11 de Outubro de 2018)

U. Almeirim – Rio Maior – 1-6
Fátima – CADE – 3-2
U. Tomar – Goleganense – 0-0
Samora Correia – At. Ouriense – 7-0
Amiense – U. Atalaiense – 0-1
Ac. Santarém – Salvaterrense – 7-2

1º Ac. Santarém, Fátima e U. Atalaiense, 6; 4º U. Tomar, 4; 5º Samora Correia e Rio Maior, 3; 7º Amiense, CADE, Goleganense, Salvaterrense e U. Almeirim, 1; 12º At. Ouriense, 0

Realizou-se hoje o sorteio dos jogos da 3.ª eliminatória (1/32 de final) da Taça de Portugal da temporada de 2018-19, a disputar no próximo dia 21 de Outubro, abrangendo os 46 clubes apurados na 2.ª eliminatória a – 9 clubes da II Liga (**), 32 do Campeonato de Portugal e 5 dos Distritais (*) –, para além dos 18 clubes da I Liga, que iniciam agora a sua participação na prova.

O alinhamento dos 32 jogos  é o seguinte (com os clubes da I Liga, nos primeiros 18 jogos listados, na condição de visitantes):

Sertanense-Benfica
Vila Real*-FC Porto
Moura-Marítimo
Valenciano*-V. Guimarães
Loures-Sporting
Fátima-Boavista
Armacenenses-V. Setúbal
Torreense-Rio Ave
São Martinho-Moreirense
Lusitano Vildemoinhos-Nacional
Cova Piedade**-Portimonense
Mirandela-Feirense
Amora-Belenenses
Felgueiras-Sp. Braga
Maria da Fonte-Santa Clara
Estoril**-Tondela
Pedras Salgadas-Chaves
Sacavenense-D. Aves
Vale Formoso*-Coimbrões
Casa Pia-Angrense
Silves*-Chaves (clube)
Limianos-Covilhã**
Farense**-Arouca**
Montalegre-Oriental
Fafe-Penafiel**
Paços Ferreira**-Gafanha
U. Madeira-U. Santiago Cacém*
Sp. Espinho-Ac. Viseu**
Santa Iria-Praiense
Águeda-Louletano
Vilafranquense-Anadia
Leixões**-Amarante