Calendario

24 de Abril
O “dia de hoje” na história do União de Tomar
Resultados de todos os jogos nesta data, ao longo dos anos
24.04.1966        II        25ª     U. Tomar - U. Lamas             1-1
24.04.1976       Taça       1/8     Estoril - U. Tomar              2-0
24.04.1983       III        24ª     U. Tomar – Pombal               4-1
24.04.1988     I Dist.      25ª     U. Tomar - Ferroviários         2-1
24.04.1994       III        27ª     U. Tomar - Beneditense          0-1
24.04.2016     I Dist.      26ª     Emp. Comércio - U. Tomar        3-1
Anúncios

Calendario

23 de Abril
O “dia de hoje” na história do União de Tomar
Resultados de todos os jogos nesta data, ao longo dos anos
23.04.1961       III        14ª     U. Tomar - Ericeirense          2-1
23.04.1967        II        24ª     U. Tomar - Penafiel             5-1
23.04.1977        II        27ª     Alba - U. Tomar                 1-1
23.04.1989       III        30ª     U. Tomar - Beneditense          5-1
23.04.1995       III        29ª     Lousanense - U. Tomar           1-0
23.04.2006    II Dist.      24ª     U. Tomar - Cercal               1-0
23.04.2017     I Dist.      26ª     U. Tomar - Fazendense           3-3

Moçarriense – U. Abrantina – 1-3
Cartaxo – At. Ouriense – 1-1
U. Almeirim – Ferreira do Zêzere – 0-1
Amiense – Riachense – 4-1
Mação – Fazendense – 3-3
U. Tomar – Samora Correia – 5-2
Torres Novas – Emp. Comércio – 8-3

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º Mação              24    16     5     3    51 - 22    53
 2º U. Tomar           24    13     5     6    58 - 30    44
 3º Torres Novas       24    14     2     8    46 - 32    44
 4º Ferreira Zêzere    24    13     4     7    47 - 34    43
 5º Fazendense         24    11     9     4    40 - 28    42
 6º U. Almeirim        24    10     6     8    37 - 26    36
 7º Samora Correia     24    11     3    10    37 - 42    36
 8º At. Ouriense       24     9     6     9    39 - 38    33
 9º Amiense            24    10     3    11    30 - 32    33
10º Cartaxo            24     9     5    10    29 - 32    32
11º U. Abrantina       24     8     2    14    26 - 36    26
12º Riachense          24     6     4    14    34 - 51    22
13º Moçarriense        24     3     5    16    20 - 45    14
14º Emp. Comércio      24     3     5    16    23 - 69    14

Melhores marcadores:

1º Wemerson Silva (U. Tomar) – 20
2º Tiago Vieira (Ferreira Zêzere) – 18
3º Hélio Ocante (U. Abrantina) – 13

Com a derrota hoje sofrida em Amiais de Baixo, consuma-se a despromoção do Riachense à II Divisão Distrital, a par do Moçarriense e Empregados do Comércio. Falta definir ainda o quarto despromovido, entre Cartaxo e U. Abrantina.

Com o título de Campeão Distrital da I Divisão já matematicamente conquistado, o Mação-Fazendense desta tarde – que, noutras circunstâncias, seria um desafio de grande cartaz – será a oportunidade para a consagração dos maçaenses junto do seu público, com os visitantes a procurar juntar-se ao U. Tomar, como únicas equipas a conseguir manter a invencibilidade perante o novo Campeão.

As duas equipas vêm, nas jornadas mais recentes, de trajectórias antagónicas, tendo o Mação ganho os dois últimos jogos, enquanto o Fazendense somou dois desaires, o último dos quais traduziu a quebra da sua invencibilidade caseira.

Nas sete últimas temporadas, Mação e Fazendense defrontaram-se, no reduto dos primeiros, por nove vezes, com supremacia dos maçaenses, que averbaram quatro vitórias, para além de quatro empates, apenas tendo registado uma única derrota, há três anos. Hoje, em dia de festa, os donos da casa pretenderão desforrar-se da desfeita sofrida nas Fazendas de Almeirim…

Noutro encontro entre duas das equipas mais credenciadas da prova, o U. Tomar recebe o Samora Correia, num embate que se antevê equilibrado, pese embora o histórico recente aponte para uma tendência favorável aos unionistas, que registaram duas vitórias e um empate, nas três ocasiões em que se cruzaram no principal escalão, nos últimos sete anos. Curiosamente, ambas as equipas vêm de derrotas na ronda anterior (no caso dos samorenses, aliás, contando agora dois desaires, depois de um excelente ciclo de seis triunfos sucessivos).

Também na disputa pelo 2.º lugar – o que constituirá agora o maior aliciante, até final da competição –, o Torres Novas parece ser, em teoria, a equipa com tarefa mais facilitada nesta 24.ª jornada, recebendo o “lanterna vermelha”, Empregados Comércio, já matematicamente despromovido. Curiosamente, nas quatro vezes que se defrontaram em jogos a contar para a I Divisão Distrital, regista-se absoluto equilíbrio, com um triunfo para cada lado (o dos “Caixeiros”, obtido na época passada) e duas igualdades. Não obstante, seria grande a surpresa se os torrejanos não vencessem a partida desta tarde.

Por seu lado, igualmente ainda envolvido em tal luta, o Ferreira Zêzere enfrenta difícil saída até Almeirim. Não existindo histórico de confrontos recentes entre ambos no principal escalão, os almeirinenses perfilam-se como favoritos no jogo de hoje, podendo somar o terceiro triunfo consecutivo, depois de uma terrível série de cinco desaires.

No Amiense-Riachense, qualquer outro resultado que não a vitória do conjunto de Riachos traduzir-se-á na confirmação da sua descida, no que constituirá um sério revés para o clube vice-campeão da época passada. Os donos da casa venceram os dois últimos jogos (somam, aliás, três vitórias nas quatro jornadas mais recentes), ao contrário do Riachense, que segue com duas derrotas.

Nas quatro vezes em que se defrontaram em Amiais de Baixo, em jogos da I Divisão, nas últimas temporadas, nunca os visitantes conseguiram ganhar, somando o Amiense dois triunfos e dois empates. É, também, favorito esta tarde.

No Cartaxo, temos um encontro entre duas equipas já absolutamente tranquilas, sem preocupações quanto à sua classificação e, também, sem poder aspirar a muito mais que o 9.º e 8.º lugares que actualmente ocupam, respectivamente, Cartaxo e At. Ouriense.

Nas cinco vezes que se encontraram nos últimos anos, por curiosidade, não houve lugar ainda a qualquer empate, com três vitórias dos cartaxeiros e dois triunfos da formação de Ourém. Veremos se os visitados conseguirão melhorar o seu registo caseiro nesta época, em que, até agora, perderam mais vezes (cinco) do que as que ganharam (quatro).

Por fim, na Moçarria, um encontro entre duas equipas desencantadas, uma já matematicamente despromovida, e, a outra, praticamente a seguir-lhe os passos. Tal como sucede com o Riachense, qualquer outro resultado que não a vitória da turma de Abrantes significará também a sua descida ao escalão secundário.

Em anos anteriores, estes dois clubes defrontaram-se por três vezes, em jogos a contar para a I Divisão Distrital, com uma vitória dos donos da casa e dois triunfos dos visitantes. Esta tarde, um eventual empate não surpreenderia.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 22.04.2018)

Vilarense – Fátima – 3-2
U. Almeirim – Moçarriense – 5-0
Esc. Fut. Alcanena – Ac. Santarém – 0-3
Salvaterrense – U. Tomar – 4-3
Goleganense – Abrantes e Benfica – 27-0
U. Atalaiense – Cartaxo – 1-0
Porto Alto – N. Sp. Rio Maior – 3-2

1º U. Almeirim, 61; 2º Ac. Santarém, 57; 3º Goleganense, 56; 4º N. Sp. Rio Maior, 48; 5º U. Tomar, 43; 6º Fátima, 38; 7º Salvaterrense, 37; 8º Vilarense, 36; 9º Porto Alto, 33; 10º U. Atalaiense, 18; 11º Esc. Fut. Alcanena, 15; 12º Cartaxo, 13; 13º Moçarriense, 12; 14º Abrantes e Benfica, 0

Pulsar-23

(“O Templário”, 19.04.2018)

Ainda com três rondas por disputar, praticamente tudo ficou já definido: atestando a sua grande eficácia nos jogos em terreno alheio – e beneficiando dos desaires dos principais concorrentes –, o Mação confirmou matematicamente a conquista do título de Campeão Distrital da I Divisão; por seu lado, em função da despromoção de Coruchense e Alcanenense ao Distrital, serão quatro os clubes a despromover ao escalão secundário, ao qual regressam Moçarriense e Empregados do Comércio, tendo Riachense e U. Abrantina destino similar “anunciado”.

Destaques – O principal destaque da 23.ª jornada vai para mais uma goleada imposta pelo Mação, vencendo no reduto do Samora Correia por categórica marca de 4-0. Com extrema eficácia, não vacilando, os maçaenses conseguiram contrariar da melhor forma a iniciativa adversária, somando o nono triunfo em doze partidas fora de casa (apenas empataram na Ribeira de Santarém e em Tomar, tendo sido desfeiteados uma única vez, nas Fazendas de Almeirim)!

Este foi o factor-chave para o êxito do clube de Mação, que se sagra, pela primeira vez no seu historial, Campeão Distrital do escalão principal, garantindo, paralelamente, a promoção ao Campeonato de Portugal, prova em que se estreará na próxima época. Com uma campanha em que se superiorizou a praticamente todos os adversários mais cotados (o U. Tomar é, até agora, o único clube que, nos dois encontros disputados na prova, não foi derrotado pelos maçaenses), o novo Campeão conseguiu, desde cedo, desequilibrar a seu favor um campeonato extremamente equilibrado, dispondo de uma diferença pontual face aos 2.º classificados idêntica àquela que separa o trio que reparte tal posição do 10.º lugar; números que atestam a justiça da conquista alcançada, premiando a regularidade do grupo comandado por João Vitorino.

A culminar um campeonato muito bom, o Torres Novas saiu vencedor do principal “clássico” do Distrito, batendo o U. Tomar por 2-1. Numa partida em que os tomarenses dominaram em largo período, voltando a ser ineficazes na concretização, acabariam por ter a infelicidade de sofrer um primeiro golo “contra a corrente” do jogo, vendo acrescidas as já naturais dificuldades do jogo, em terreno alheio, perante um opositor credenciado. Nunca se entregando, mesmo já depois de ter sofrido um segundo tento, os unionistas reduziriam ainda para a diferença tangencial, forçando nos minutos finais, não tendo, contudo, conseguido evitar a derrota.

U. Tomar, Fazendense e Torres Novas partilham agora a 2.ª posição, um ponto apenas acima do Ferreira do Zêzere, numa disputa que constitui agora o maior aliciante, até final da competição.

Confirmações – Tiveram desfechos expectáveis os jogos: Ferreira Zêzere-Cartaxo (1-1), com os cartaxeiros a vincar a sua maior propensão para resultados positivos fora de casa (onde averbaram 17 dos 31 pontos de que dispõem); At. Ouriense-Moçarriense (4-2), a libertar definitivamente a turma de Ourém de maiores preocupações, ao mesmo tempo que sentencia a descida da formação da Moçarria; Riachense-U. Almeirim (0-1), com a equipa favorita a apontar o tento da vitória já em período de compensação; e Empregados do Comércio-U. Abrantina (1-1), confirmando-se também a despromoção dos “Caixeiros”.

Sendo quatro os clubes a despromover à II Divisão, U. Abrantina e Riachense – respectivamente a sete e a oito pontos do Amiense –, parecem não ter já possibilidade de evitar também a descida, no que constituirá um sério revés para o vice-campeão distrital da época passada…

Supresa – A grande surpresa da jornada foi protagonizada precisamente pelo Amiense, que conseguiu quebrar a invencibilidade caseira do Fazendense, indo vencer às Fazendas de Almeirim por 2-1, o que lhe deverá ter proporcionado colocar-se a salvo de maiores aflições. Um excelente trabalho de Jorge Peralta, somando terceira vitória nas últimas quatro jornadas.

II Divisão Distrital – Na série a Norte, na sua derradeira ronda, sucedeu o inesperado: o jogo decisivo, entre Alferrarede e U. Atalaiense, não se disputou, por falta de policiamento… Em função da vitória do Pego face ao Aldeiense (2-1), os pegachos ascenderam, à condição, ao ambicionado 3.º lugar, que proporcionará o apuramento para a fase final. Porém, ficam pendentes da deliberação que vier a ser adoptada: caso o Alferrarede venha a ser sancionado administrativamente com derrota, o clube da Atalaia retomará o 3.º posto; caso o jogo venha a ser “repetido”, o Pego apenas perderá o 3.º lugar se a U. Atalaiense vencer tal desafio.

A Sul, na penúltima ronda, o U. Santarém aproveitou a folga do Marinhais – e o empate (1-1) do Glória do Ribatejo em Pontével –, para, ganhando no terreno do Vale da Pedra (4-1) ascender ao comando isolado da série. Os três primeiros estavam já apurados para a fase final.

Campeonato de Portugal – A penúltima jornada da competição traçou também o destino do Coruchense, que, não tendo conseguido melhor que a igualdade (2-2) na recepção ao Lusitânia, mantém um agora já irreparável atraso de três pontos em relação ao 1.º de Dezembro (mercê do empate alcançado pela equipa sintrense em Alcanena, a uma bola), vendo assim consumar-se a despromoção ao Distrital, escalão a que volta a baixar, depois dos títulos aí alcançados nas temporadas de 2014-15 e 2015-17, não conseguindo, portanto, fixar-se no Nacional. Em dia de empates, o Fátima não destoou, registando igual desfecho (1-1) ante o Loures.

Antevisão – Na I Divisão Distrital, noutras circunstâncias, o Mação-Fazendense seria um desafio de grande cartaz; assim, será o jogo de consagração dos maçaenses junto do seu público, com os visitantes a procurar juntar-se ao U. Tomar, como únicas equipas a conseguir manter a invencibilidade perante o novo Campeão. Noutro encontro entre duas das equipas mais credenciadas da prova, o U. Tomar recebe o Samora Correia. Também na disputa pelo 2.º lugar, o Torres Novas parece ter a tarefa mais facilitada, recebendo o Empregados Comércio, enquanto o Ferreira Zêzere enfrenta difícil saída até Almeirim. No Amiense-Riachense, qualquer outro resultado que não a vitória do conjunto de Riachos traduzir-se-á na confirmação da sua descida.

No escalão secundário, faltando disputar apenas a derradeira jornada da Série Sul, o “jogo grande” será o U. Santarém-Marinhais, em que se decide o outro vencedor de Série (o Rio Maior venceu a Série Norte), bastando aos escalabitanos o empate para confirmar o 1.º lugar.

No Campeonato de Portugal, atingindo-se também a última ronda, já sem nada para decidir no que respeita aos clubes do Distrito, o Fátima desloca-se a Ponte de Sôr; o Coruchense visita Torres Vedras; enquanto o Alcanenense vai de viagem até Vila Franca de Xira.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Abril de 2018)

 

Calendario

22 de Abril
O “dia de hoje” na história do União de Tomar
Resultados de todos os jogos nesta data, ao longo dos anos
22.04.1928   Liga Tomar.     1ª     U. Tomar - Operário Tomar       2-1
22.04.1956    II Dist.       6ª     U. Tomar - Sp. Abrantes         3-1
22.04.1973        I         26ª     U. Tomar - Atlético             0-1
22.04.2001       III        29ª     Portalegrense - U. Tomar        3-0
22.04.2007     I Dist.   7ª (2ªF)   U. Tomar - Mação                2-1
22.04.2012     I Dist.   7ª (2ªF)   U. Tomar - Cid. Ferroviária     1-0
22.04.2018     I Dist.      24ª     U. Tomar - Samora Correia       5-2