Série A

Pego – Sardoal – 7-1
U. Atalaiense – Tramagal – 0-3
Caxarias – Aldeiense – 2-0
U. Tomar “B” – Abrantes e Benfica – 0-6
Riachense – Ortiga – 3-1

1º Abrantes e Benfica, 46, 2º Pego, 35; 3º Riachense, 31; 4º Tramagal, 23; 5º Ortiga e Caxarias, 22; 7º U. Tomar “B”, 20; 8º U. Atalaiense, 16; 9º Aldeiense, 13; 10º Sardoal, 2

Série B

Folga: Moçarriense
Espinheirense – Salvaterrense – 2-2
Rio Maior – Benavente – 1-0
Pontével – Emp. Comércio – 3-2
Folga: Forense

1º Rio Maior, 33; 2º Forense, 28; 3º Moçarriense, 27; 4º Pontével, 17; 5º Benavente, 16; 6º Espinheirense, 9; 7º Salvaterrense, 6; 8º Emp. Comércio, 6

Ainda com duas jornadas por disputar, estão já matematicamente apurados os seis clubes que participarão na fase final, de apuramento de Campeão: Abrantes e Benfica, Pego, Riachense, Rio Maior, Forense e Moçarriense.

Anúncios

U. Tomar – Marinhais – 3-1
Torres Novas – At. Ouriense – 0-0
Cartaxo – Fazendense – 3-1
Coruchense – Samora Correia – 4-2
U. Almeirim – Alcanenense – 1-0
Ferreira do Zêzere – Glória do Ribatejo – 1-1
U. Santarém – Amiense – 3-3

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º Coruchense         18    12     4     2    42 - 22    40
 2º U. Santarém        18    10     7     1    38 - 16    37
 3º U. Almeirim        18    10     4     4    35 - 18    34
 4º Amiense            18     9     7     2    28 - 17    34
 5º Cartaxo            18     9     6     3    31 - 15    33
 6º At. Ouriense       18     7     7     4    23 - 21    28
 7º Fazendense         18     6     8     4    24 - 22    26
 8º U. Tomar           18     6     5     7    20 - 21    23
 9º Samora Correia     18     6     3     9    23 - 29    21
10º Ferreira Zêzere    18     4     5     9    22 - 39    17
11º Torres Novas       18     3     7     8    12 - 19    16
12º Glória Ribatejo    18     3     3    12    12 - 38    12
13º Marinhais          18     1     7    10    14 - 32    10
14º Alcanenense        18     1     5    12    12 - 27     8

Melhores marcadores:

1º Moleiro (Amiense) e Wemerson Silva (Cartaxo) – 11
2º Joel (Coruchense) e Léo (U. Santarém) – 10
3º Filipe Pereira (U. Almeirim) – 9

Hertz

O “jogo grande” da jornada 18 é o “derby” do município de Santarém, entre U. Santarém e Amiense, que, em caso de triunfo dos donos da casa, poderá começar a clarificar as águas a nível da disputa do título; ao contrário, se for o emblema de Amiais de Baixo a conseguir ter êxito, tal contenda poderá ficar ainda mais animada.

Apesar de se tratar de um embate entre dois clubes históricos, curiosamente apenas se cruzaram uma única vez, no principal escalão do futebol distrital, na última década, já na temporada de 2014-15, então com uma categórica vitória dos homens de Amiais de Baixo, por 3-0.

Para esta tarde espera-se um desafio mais equilibrado, e com tendência mais favorável ao U. Santarém, que poderá beneficiar do factor casa.

Os outros candidatos aos lugares cimeiros, embora com missões de grau de dificuldade diferenciado, são favoritos, atendendo ainda a que actuam também, todos eles, nos respectivos terrenos.

O Coruchense recebe o Samora Correia, com os samorenses vindo de um pesado desaire caseiro ante o Cartaxo.

Também neste caso há registo de um único confronto entre ambos, nos últimos anos, com vitória da formação do Sorraia, por 1-0, há duas épocas, a qual se poderá repetir hoje.

Por seu lado, o U. Almeirim terá a visita do “lanterna vermelha”, Alcanenense, equipa que, não obstante, impôs um nulo no Cartaxo, tendo perdido tangencialmente face ao guia na passada semana.

Trata-se de um desafio sem historial recente, nomeadamente pelo facto de a turma de Alcanena ter militado, nos últimos anos, nos Campeonatos Nacionais. Porém, nesta altura, a conjuntura é bem distinta, com o favoritismo a pender para os almeirinenses, que, aliás, terão de vencer, se pretendem manter as suas aspirações.

Ainda sem ter abdicado da luta pelos primeiros lugares, o Cartaxo recebe o Fazendense, que ostenta a mais longa série de invencibilidade, não perdendo há onze jogos!

Estas duas equipas têm-se cruzado amiúde no principal escalão do futebol distrital, com sete jogos realizados no Cartaxo nos últimos oito anos, com predomínio dos cartaxeiros, que somaram cinco triunfos, face a dois do grupo das Fazendas de Almeirim, o último dos quais na época passada.

Após uma longa série de empates (seis nas sete últimas jornadas), o Fazendense poderá hoje ver quebrado o seu ciclo invicto.

Para o U. Tomar, recebendo o Marinhais, esta será uma boa oportunidade para voltar às vitórias, após três desaires sucessivos no campeonato, em ordem a que o grupo possa serenar definitivamente, ganhando maior ânimo para a fase final da temporada.

Os dois emblemas não se encontram, em Tomar, há quinze anos, tendo o União vencido essa última partida, por 1-0. Esta época, na primeira volta, os tomarenses ganharam também, em Marinhais, por 2-0.

Os unionistas não deixarão de ter presente que o adversário desta tarde tem conseguido alguns resultados positivos em terreno alheio, tendo empatado cinco dos oito jogos que realizou na condição de visitante, nomeadamente em Ourém, nas Fazendas de Almeirim, Torres Novas, Ferreira do Zêzere e Samora Correia (depois sancionado com derrota administrativa). Mas é de ter também em conta que o Marinhais vem de uma goleada sofrida em Amiais de Baixo (5-2).

Em Torres Novas encontram-se outros dois clubes históricos do Distrito, com os torrejanos a ter a visita do At. Ouriense.

Nas últimas oito temporadas, defrontaram-se por oito vezes, com um balanço bem repartido, de três vitórias do Torres Novas, três empates e dois triunfos dos oureenses, que, aliás, venceram no campeonato anterior.

As duas equipas atravessam fase positiva, pelo que não surpreenderia caso o desfecho fosse uma igualdade.

À semelhança do U. Tomar, também o Ferreira do Zêzere tem uma boa ocasião para se afastar definitivamente da zona perigosa da tabela classificativa, recebendo a equipa da Glória do Ribatejo, num embate sem historial recente a nível da I Divisão.

A última vez que se cruzaram, então na fase de apuramento do Campeão Distrital da II Divisão, foi em 2015-16, com vitória dos ferreirenses por 1-0. Com as duas equipas longe do seu melhor período (vindo, inclusivamente, o conjunto de Ferreira de uma pesada goleada sofrida em Santarém), os homens da casa são, não obstante, favoritos a somar os três pontos esta tarde.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 17.02.2019)

U. Atalaiense – Cartaxo – 4-3
U. Tomar – Ac. Santarém – 0-4
Folga: Fazendense
N. Sp. Alferrarede – Fátima – 0-23
N. Sp. Rio Maior – Porto Alto – 1-0
Folga: Vilarense
Salvaterrense – At. Ouriense – 2-2

1º Ac. Santarém, 38; 2º Fátima, 36; 3º Vilarense, 28; 4º At. Ouriense, 25; 5º N. Sp. Rio Maior, 20; 6º Salvaterrense, 16; 7º U. Atalaiense, 16; 8º Fazendense, 13; 9º Cartaxo, 13; 10º U. Tomar, 12; 11º Porto Alto, 7; 12º N. Sp. Alferrarede, 0

O pulsar do campeonato - 2018-19 - 17jornada

(“O Templário”, 14.02.2019)

Trinta, foram os golos apontados na 17.ª jornada do Campeonato Distrital da I Divisão, o que passa a constituir novo “record” da presente edição da prova (por larga margem, dado que o anterior máximo era de apenas 23 tentos, na primeira ronda da segunda volta), correspondendo a uma média de quase 4,3 golos por jogo, fruto de três goleadas e de um inesperado equilíbrio no marcador em Alcanena, num desafio com sete golos.

Destaques – O primeiro destaque vai para a categórica goleada (6-0) imposta pelo U. Santarém ao Ferreira do Zêzere, dando sequência ao robusto triunfo da semana anterior em Almeirim, com os ferreirenses, por seu lado, a repetirem o “placard” já sofrido em Coruche. Nesta fase crucial da competição, quando entramos no seu último terço, o conjunto escalabitano parece ser actualmente o mais assertivo de todos os candidatos.

Depois de um imprevisto nulo caseiro ante o “lanterna vermelha”, o Cartaxo voltou a mostrar a sua ambição, goleando por 5-0 em Samora Correia, com realce para os quatro tentos de Wemerson Silva, já na liderança dos melhores marcadores (total de dez golos), partilhada com Moleiro (Amiense). Segue, não obstante, a considerável distância (sete pontos) do comandante.

Também o Amiense, com outra goleada, por 5-2, na recepção ao Marinhais (que vinha de um ciclo de cinco jogos sem perder), conseguiu voltar aos triunfos, colocando termo a uma série de… cinco jogos sem ganhar (incluindo a partida dos 1/4 de final da Taça), tendo reforçado o seu 3.º lugar, mantendo bem vivas as aspirações a interferir na decisão do título.

Em Alcanena, num encontro em que se tocaram os extremos da tabela, o último classificado, Alcanenense, ofereceu boa réplica ao guia, Coruchense, com o desfecho a saldar-se num triunfo da turma do Sorraia por 4-3, depois de ter chegado a beneficiar de vantagem de dois golos. Pese embora em período porventura menos afirmativo, a verdade é que a formação de Coruche é, a par do Torres Novas, a que mais pontos somou (dez) nas quatro jornadas já disputadas na segunda volta, apenas tendo deixado escapar a vitória em Santarém, ante o seu perseguidor.

Surpresas – Quem continua a desperdiçar pontos onde não se esperaria é o U. Almeirim, que concedeu uma igualdade (1-1) na deslocação à Glória do Ribatejo, um resultado bastante comprometedor para as suas aspirações, voltando a atrasar-se na luta pelos lugares de topo, estando agora a seis pontos do líder e a cinco do U. Santarém. Tratou-se da terceira jornada sucessiva em que os almeirinenses não conseguiram ganhar.

Não terá sido totalmente surpreendente o marcador final do prélio realizado nas Fazendas de Almeirim, mas assinala-se que o favorito, Fazendense, não conseguiu melhor que o empate (1-1) na recepção ao Torres Novas. Para o conjunto da casa foi o sexto empate nas últimas sete jornadas, enquanto os torrejanos, mesmo tendo interrompido um ciclo de três vitórias, dão sequência a esta fase de resultados positivos; aos cinco pontos angariados em toda a primeira volta, somam já mais dez pontos, nos últimos quatro desafios, o que lhes confere agora uma margem de cinco pontos em relação à “linha de água”.

Confirmação – Potenciando o factor casa, o At. Ouriense confirmou a sua melhor posição relativa na pauta classificativa, ganhando ao U. Tomar, mercê de um solitário golo, ascendendo assim ao 6.º lugar, somente a três pontos do Cartaxo. Ao invés, os unionistas, tendo registado terceiro desaire consecutivo, “marcam passo”, vendo afastar-se as equipas classificadas na primeira metade da tabela (o Fazendense está já a seis pontos), apenas com o 8.º classificado (Samora Correia) a manter-se em “ponto de mira” no imediato, um ponto acima.

II Divisão Distrital – O Caxarias fez história em Abrantes, ao impor uma igualdade (1-1) ao Abrantes e Benfica, que viu assim interrompida a sua magnífica senda triunfal, após 19 vitórias em outras tantas partidas disputadas! Com o triunfo (2-0) sobre o U. Tomar “B”, o Riachense deu passo determinante para o apuramento para a fase final, que confirmará na próxima ronda, caso vença, no seu reduto, a formação da Ortiga (que goleou o Sardoal por 6-1), agora o seu rival mais próximo, a seis pontos. Menção ainda à vitória do Tramagal sobre o Pego (4-2).

A Sul, com o triunfo (4-2) do Forense sobre o Pontével, tudo ficou já definido no que respeita aos três grupos qualificados para a fase de apuramento de Campeão: Rio Maior (vencedor na Ribeira de Santarém, ante os “Caixeiros”, por 1-0), Moçarriense (2-0 em Salvaterra de Magos, frente ao Salvaterrense), para além do próprio Forense, em estreia nestas lides.

Campeonato de Portugal – Sem surpresa, pela segunda semana, os clubes do Distrito somam por derrotas os encontros disputados, ambos derrotados em terreno alheio por tangencial 0-1: o Fátima, pelo agora vice-líder, Anadia; o Mação, em Vila Franca de Xira, por uma das equipas que integra o trio dos 3.º classificados, Vilafranquense.

Os fatimenses mantiveram a 9.ª posição, agora a par do Oleiros, com oito pontos de vantagem em relação à “linha de água”; por seu lado, os maçaenses, que subsistem na condição de “lanterna vermelha”, distam agora treze pontos desse limiar.

Antevisão – O “jogo grande” da próxima jornada, no escalão principal, é o “derby” municipal, entre U. Santarém e Amiense, que, em caso de triunfo dos donos da casa, poderá começar a clarificar as águas a nível da disputa do título; ao contrário, se for o emblema de Amiais de Baixo a conseguir ter êxito, tal contenda poderá ficar ainda mais animada.

Os outros candidatos, embora com missões de grau de dificuldade diferenciado, são favoritos, atendendo ainda a que actuam, todos eles, no respectivo reduto: o Coruchense recebe o Samora Correia, com os samorenses vindo de um pesado desaire caseiro; o U. Almeirim terá a visita do “lanterna vermelha”, Alcanenense (que impôs um nulo no Cartaxo, tendo perdido tangencialmente face ao guia); o Cartaxo defronta o Fazendense, que não perde há onze jogos…

Para o U. Tomar, recebendo o Marinhais, será importante voltar às vitórias, em ordem a que o grupo possa serenar definitivamente, ganhando maior ânimo para a fase final da temporada.

Na II Divisão, para além do decisivo Riachense-Ortiga, também o Rio Maior poderá praticamente confirmar o 1.º lugar na Série B, caso vença o Benavente.

No Campeonato de Portugal, pese embora joguem em casa, Fátima e Mação não deverão ter tarefa fácil, recebendo, respectivamente, o Torreense (6.º classificado) e o Nogueirense (8.º).

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 14 de Fevereiro de 2019)

Ac. Santarém – Salvaterrense – 3-0
Fátima – U. Tomar – 3-1
Samora Correia – U. Almeirim – 1-2
CADE – Goleganense – 0-0 (4-1 g.p.)

As meias-finais, cujos jogos estão agendados para 5 e 16 de Março, têm o seguinte alinhamento:

U. Almeirim – Fátima
Ac. Santarém – CADE

O União de Tomar foi distinguido pelo jornal “O Mirante” com o Prémio “Personalidade do Ano”, na área de Desporto, em cerimónia ontem realizada no Convento de S. Francisco, em Santarém.

O Mirante - UFCIT
(Clicar na imagem para ver o vídeo)