2019-20


U. ALMEIRIM – João Bernardo, João Palhoto (c.), Júlio Pereira, Bernardo Oliveira, Jamerson Bahia, Nuno Lucas, Jeferson Tomaz (83m – Harinson Santos), João Gabriel Gomes, Jorge Ferreira (56m – José Maria), Bruno Conduto (56m – Henrique Graça) e Igor Costa

U. TOMAR – Nuno Ribeiro, David Vieira (87m – Rafael Leite), Filipe Cotovio, Nuno Rodrigues (c.), Douglas Pissona, Leandro Filipe (65m – Fábio Vieira), Bruno Araújo (65m – Pedro Pires), Luís Alves, Wemerson Silva, Tiago Vieira e Chrystian Pedroso

(suplentes – Francisco Ferreira, Kiko, Bruno Monteiro e Miguel Abreu)

1-0 – Jamerson Bahia – 85m

Cartões amarelos – João Gabriel Gomes (38m); Chrystian Pedroso (23m), Bruno Araújo (34m) e Leandro Filipe (54m)

Cartão vermelho – Igor Costa (22m)

Árbitro – João Bento

Pego – Abrantes e Benfica – 0-1
Moçarriense – Mação – 0-2
Glória Ribatejo – Samora Correia – 1-1
U. Almeirim – U. Tomar – 1-0
Ferreira Zêzere – Rio Maior SC – 2-1
Amiense – Fazendense – 1-3
Cartaxo – Riachense – 1-0
Coruchense – Torres Novas – 1-0

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Almeirim        10    10     -     -    27 -  4    30
 2º U. Tomar           10     8     -     2    21 -  6    24
 3º Cartaxo            10     7     1     2    17 -  6    22
 4º Abrantes e Benfica 10     7     1     2    14 -  9    22
 5º Coruchense         10     7     -     3    20 - 12    21
 6º Fazendense         10     6     2     2    12 -  6    20
 7º Mação              10     5     1     4    12 - 10    16
 8º Samora Correia     10     4     1     5    16 - 14    13
 9º Ferreira Zêzere    10     4     1     5    13 - 14    13
10º Torres Novas       10     3     3     4    10 -  9    12
11º Amiense            10     3     1     6    10 - 16    10
12º Glória Ribatejo    10     2     2     6     9 - 19     8
13º Rio Maior SC       10     2     1     7    17 - 18     7
14º Riachense          10     2     -     8     6 - 24     6
15º Moçarriense        10     1     2     7     6 - 29     5
16º Pego               10     1     -     9     5 - 19     3

Melhores marcadores:

1º Igor Costa (U. Almeirim) – 8
2º Tiago Vieira (U. Tomar) – 7
3º Caio Silva (F. Zêzere) – 6

Hertz

Registando uma fantástica série de nove vitórias em outras tantas jornadas, o líder, União de Almeirim, recebe hoje a visita do 2.º classificado, União de Tomar, que conta somente um triunfo a menos, para o, até agora, “jogo do ano”.

Os almeirinenses beneficiam, não apenas do factor casa, como, paralelamente, de se encontrarem em posição mais vantajosa na classificação, a que acresce ainda a tendência indicada pelo historial recente: nos quatro últimos confrontos disputados em Almeirim entre os dois clubes, os donos da casa ganharam por três vezes, não tendo os nabantinos conseguido melhor que um empate, há duas épocas (tendo, então, deixado escapar a vitória já em período de compensação).

Perante estes “handicaps”, caberá ao União de Tomar acreditar em si próprio, ser audaz, procurando a “felicidade”, tendo cabal noção da grande valia do adversário, mas, também, que será crucial, inclusivamente em termos anímicos, alcançar um resultado positivo esta tarde, no que poderia constituir um primeiro sinal de inversão da tendência que o campeonato tem apresentado.

Mas, para além de um “clássico”, entre dois dos mais prestigiados emblemas do Distrito, esta ronda inclui igualmente um “derby”, entre Pego e Abrantes e Benfica, uma estreia no principal escalão, em que os pegachos pretenderão certamente causar surpresa, visando contrariar o favoritismo do rival.

Os dois clubes defrontaram-se no Pego, na época passada, na II Divisão, por duas vezes, com triunfos dos abrantinos, em ambos os casos: um empolgante 4-3 na fase regular da prova e 1-0 na fase final, de apuramento de Campeão.

Tendo saído vitorioso, na semana passada, precisamente em Abrantes, o Coruchense encontra hoje o Torres Novas, que vem também de um desfecho positivo ante outro candidato (Cartaxo).

Nas quatro ocasiões em que se cruzaram, em anos recentes, a turma do Sorraia ganhou sempre, dispondo também de amplo favoritismo para esta tarde.

Outra partida de interesse será a que opõe Amiense e Fazendense, dois bons conjuntos e bem orientados, com a formação de Amiais de Baixo a procurar recuperar tempo perdido, enquanto o grupo das Fazendas de Almeirim tem vindo a realizar muito boa campanha.

Este é o embate mais vezes repetido de entre os oito jogos desta ronda; de facto, Amiense e Fazendense defrontaram-se nada menos que dez vezes, apenas nas últimas nove temporadas, com uma tendência ligeiramente favorável aos visitados, mas em que o empate tem sido o resultado predominante: três triunfos do Amiense, seis igualdades e uma única vitória dos forasteiros, já em 2014-15.

Para esta tarde, antecipa-se um jogo repartido, que poderá muito bem ter por desfecho novo empate…

Na Moçarria, o Mação terá um desafio de alguma dificuldade, perante um adversário que necessita, urgentemente, de estabilizar, após três goleadas sucessivas sofridas (em Rio Maior, em casa, ante o União de Tomar e em Samora Correia).

Em anos anteriores, as duas equipas encontraram-se já por quatro vezes, sendo que o Moçarriense conseguiu vencer numa única ocasião, já em 2015-16, tendo os maçaenses vencido as outras três partidas, numa delas (em 2012-13) com uma soberba goleada, de 8-0.

Hoje, embora os visitantes sejam favoritos, não seria de todo surpreendente se o Moçarriense conseguisse forçar, pelo menos, a repartição de pontos.

O Ferreira do Zêzere, que viu uma boa série de três triunfos sucessivos ser interrompida, no passado fim-de-semana, nas Fazendas de Almeirim, pretenderá retomar o caminho das vitórias, perante um adversário, Rio Maior, que parece em crescendo, tendo imposto sérias dificuldades, na última jornada, ao comandante.

Não existindo histórico de confrontos entre ambos os clubes, o factor casa poderá ser relevante no desfecho da partida desta tarde.

Na Glória do Ribatejo, onde se desloca o Samora Correia, teremos outro desafio de prognóstico imprevisível, com os samorenses a procurar repetir a vitória aí alcançada na época passada, mas em que os homens da casa não deixarão de procurar contrariar tal superioridade teórica do adversário.

Por fim, o Cartaxo recebe o Riachense, um jogo entre dois clubes históricos do Distrito, que, porém, apenas se cruzaram por três vezes nos últimos nove anos, com duas vitórias dos cartaxeiros e um triunfo dos riachenses (há três temporadas, então por números pouco usuais, 5-3).

Num confronto que se antevê desequilibrado, os visitados não deverão ter dificuldades em ampliar a sua contagem de vitórias ante este oponente.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 17.11.2019)

O pulsar do campeonato - 2019-20 - 9jornada

(“O Templário”, 14.11.2019)

Numa semana em que os dois primeiros voltaram a aumentar distâncias – o duo que reparte agora o 3.º lugar regista já um atraso de oito pontos em relação ao líder – o facto mais saliente terá sido a forma como o Coruchense resiste, segurando-se no grupo da frente, um ponto mais abaixo. De resto, o 100% vitorioso U. Almeirim e o seu mais directo rival, U. Tomar (que somou 5.º triunfo sucessivo, oitavo em nove jogos) “aquecem já os motores” para o embate da próxima ronda.

Destaques – No encontro mais importante da 9.ª jornada, o Coruchense fez “prova de vida”, tendo ido vencer a Abrantes, por 2-1, numa partida equilibrada, não isenta de controvérsia, em que o Abrantes e Benfica, embora batido, demonstrou uma vez mais a sua valia, podendo ter obtido resultado mais positivo. Tal desfecho proporcionou um reagrupamento dos clubes classificados entre o 3.º e o 6.º lugar, agora separados entre si apenas por dois pontos.

E isto porque, por outro lado, também o Cartaxo cedeu pontos, atrasando-se, pois, face ao par da frente, ao não conseguir ir além do nulo na deslocação a Torres Novas, um empate que terá deixado mais satisfeitos os torrejanos, os quais mantêm tranquila posição a meio da tabela, tendo aumentado ligeiramente a diferença para o quinteto de clubes da cauda, todos eles derrotados.

A outra nota de realce vai para o Amiense, que conseguiu, não só quebrar um ciclo negativo de seis jogos sem ganhar (seguia, aliás, numa série de quatro desaires sucessivos), como contrariar a história, tendo ido ganhar, também por 2-1, aos Riachos, onde perdera em todas as cinco últimas deslocações. Tal proporciona ao clube de Amiais de Baixo, desde já, “respirar melhor”, podendo dar à equipa a confiança necessária para explanar em campo o seu potencial.

Confirmações – Nas restantes cinco partidas não houve qualquer surpresa a assinalar, tendo os favoritos confirmado os superiores argumentos que, no papel, possuem.

Não obstante, o líder, U. Almeirim, começou por sofrer um susto, na visita a Rio Maior, onde se viu em desvantagem, vendo-se forçado a operar reviravolta, para acabar por ganhar por tangencial 2-1, com o tento do empate a surgir na sequência de uma algo controversa grande penalidade. Terá sido uma das menos conseguidas exibições dos almeirinenses, frente a um adversário que vem subindo de forma, à medida que os jogadores se vão entrosando neste patamar competitivo.

Por seu lado, o U. Tomar, outra vez dominador, não tendo permitido grandes veleidades à formação da Glória do Ribatejo, venceu por margem relativamente escassa (2-0 – marcador que, aliás, se repete pela quarta vez em cinco confrontos entre ambos em Tomar, incluindo um a contar para a Taça do Ribatejo), depois de ter chegado ao intervalo com a vantagem mínima. Continuando a denotar boa consistência, com uma campanha muito segura, o grupo unionista mantém bons registos em termos de médias de golos marcados (2,33) e golos sofridos (0,56), tendo registado o sexto desafio em que manteve a sua baliza inviolada, sendo que marcou em todos os nove jogos já disputados.

Nas Fazendas de Almeirim, num interessante confronto entre dois bons conjuntos, o Fazendense venceu o Ferreira do Zêzere, mercê de um solitário tento, o que lhe permite manter-se colado ao pelotão da frente, somente a dois pontos do Cartaxo e do Abrantes e Benfica.

O Samora Correia, actuando no seu terreno, obteve terceiro triunfo consecutivo, impondo ao Moçarriense terceira goleada seguida (depois das derrotas em Rio Maior e com o U. Tomar), ganhando por 4-0, igualando assim o Torres Novas, precisamente a meio da pauta classificativa.

Por fim, o Mação, pese embora já bastante afastado do topo da classificação – com um fosso de 14 pontos a separá-lo do comandante – aproveitou a recepção ao “lanterna vermelha”, Pego, para voltar aos triunfos, de que se encontrava arredado há três jornadas. A turma maçaense ocupa agora a 7.ª posição, a quatro pontos do Fazendense, liderando um segundo grupo de concorrentes.

II Divisão Distrital – O Alcanenense soma e segue, averbando a 5.ª vitória em outras tantas jornadas, mas, desta vez, com dificuldade, como indicia o tangencial 2-1 registado na recepção ao Caxarias. A turma de Alcanena beneficiou da igualdade (1-1) entre Tramagal e Entroncamento AC para se isolar na liderança. Destaque ainda para o bom desempenho da jovem equipa tomarense, que obteve a sua terceira vitória em quatro jogos (4-1), ante o Aldeiense, repartindo agora o 3.º posto com a U. Atalaiense.

A Sul, o Marinhais, ganhando por magro 1-0 na recepção ao Fazendense “B” mantém-se no comando, dois pontos acima do Espinheirense (vencedor por 4-2, ante o Salvaterrense).

Campeonato de Portugal – Esta foi uma ronda bem positiva para os representantes do Distrito, que obtiveram, ambos, importantes triunfos: o Fátima, por 2-0, na recepção ao Oliveira do Hospital; o U. Santarém, também em casa, por 1-0, frente ao Sp. Ideal.

Em função destes resultados, após a 10.ª jornada, os fatimenses, somando 16 pontos (quatro vitórias e quatro empates), integram o lote dos 3.º classificados, somente a três pontos do Beira-Mar; quanto aos escalabitanos, contando 11 pontos (três vitórias e dois empates) subiram ao 13.º lugar, imediatamente acima da “linha de água”.

Antevisão – É chegado então o, até agora, “jogo do ano”: em Almeirim cruzam-se os dois primeiros classificados do principal escalão do futebol distrital, em busca da supremacia, numa partida em que o U. Almeirim beneficiará, não apenas do factor casa, como, paralelamente, de se encontrar em posição mais vantajosa, decorrente do seu percurso triunfal até à data. Para o U. Tomar, tendo noção de que o campeonato é longo, será crucial, não obstante, alcançar um resultado positivo, até em termos motivacionais.

Dos outros encontros da 10.ª ronda, referência ainda ao Coruchense-Torres Novas (com amplo favoritismo dos visitados), Amiense-Fazendense, de tendência repartida, assim como para o “derby” Pego-Abrantes e Benfica, em que os pegachos pretenderão certamente causar surpresa.

Na II Divisão, assinalam-se, em especial, os seguintes encontros: Ortiga-Tramagal, Entroncamento-U. Atalaiense e Benavente-Porto Alto.

No Campeonato de Portugal, o Fátima desloca-se à Marinha Grande, para defrontar o Marinhense (8.º classificado, a par do U. Leiria), depois do duplo confronto aí realizado na Taça de Portugal (com um empate e uma vitória dos “vidreiros”); o U. Santarém terá também uma saída difícil, até Torres Vedras, para defrontar o actual 7.º classificado, Torreense, sem vencer há quatro jogos.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 14 de Novembro de 2019)

Realizou-se ontem à noite o sorteio das eliminatórias da Taça do Ribatejo, que ditou os seguintes alinhamentos:

Pré-Eliminatória (29.12.2019)

Cartaxo – Coruchense
Goleganense – Entroncamento AC
Torres Novas – Benavente
Espinheirense – Fazendense
U. Atalaiense – Abrantes e Benfica
U. Tomar – Marinhais
Samora Correia – Ferreira do Zêzere
Rio Maior – Riachense
Moçarriense – Amiense
Mação – Porto Alto

Isentos: Alcanenense, Glória do Ribatejo, Ortiga, Pego, Pontével e U. Almeirim

1/8 de final (19.01.2020)

(1) Espinheirense/Fazendense – U. Atalaiense/Abrantes e Benfica
(2) Mação/Porto Alto – Samora Correia/Ferreira do Zêzere
(3) Torres Novas/Benavente – Rio Maior/Riachense
(4) U. Tomar/Marinhais – Cartaxo/Coruchense
(5) Moçarriense/Amiense – U. Almeirim
(6) Glória do Ribatejo – Pontével
(7) Alcanenense – Pego
(8) Goleganense/Entroncamento AC – Ortiga

1/4 de final (02.02.2020)

(a) Vencedor do jogo (7) – Vencedor do jogo (4)
(b) Vencedor do jogo (6) – Vencedor do jogo (1)
(c) Vencedor do jogo (2) – Vencedor do jogo (3)
(d) Vencedor do jogo (8) – Vencedor do jogo (5)

1/2 finais (23.02.2020 e 15.03.2020)

– Vencedor do jogo (b) – Vencedor do jogo (d)
– Vencedor do jogo (c) – Vencedor do jogo (a)

Assim, caso o U. Tomar consiga superar a pré-eliminatória (frente ao Marinhais) e os 1/8 de final (contra o Cartaxo ou Coruchense), defrontará de seguida, nos 1/4 de final o Alcanenense ou o Pego e, caso aplicável, nas meias-finais, uma das seguintes oito equipas: Mação/Porto Alto ou Samora Correia/Ferreira do Zêzere ou Torres Novas/Benavente ou Rio Maior/Riachense.

A Final da Taça do Ribatejo está agendada para dia 23 de Maio de 2020.

U. TOMAR – Nuno Ribeiro, David Vieira, Filipe Cotovio, Nuno Rodrigues (c.), Bruno Araújo, Leandro Filipe (79m – Miguel Abreu), Henrique Matos (54m – Douglas Pissona), Luís Alves (79m – Pedro Pires), Wemerson Silva, Tiago Vieira e Chrystian Pedroso

(suplentes – Francisco Ferreira, Bruno Monteiro, Fábio Vieira e Mamadu Tcham)

GLÓRIA DO RIBATEJO – Fábio D. Monteiro, Costinha (c.), Diogo Hortelão, Stanley Otega, Kiko, Gonçalo Varela (80m – Gonçalo Guerra), Daniel Arraiolos, Francisco Venda (45m – Bernardo Colaço), Nuno Covas, Bruno Baptista (80m – Fábio G. Monteiro) e Adama Conaté (62m – Hélder Vicente)

1-0 – Tiago Vieira – 28m
2-0 – Chrystian Pedroso – 75m

Cartões amarelos – Fábio Vieira (90m – no banco) e Pedro Pires (90m); Fábio G. Monteiro (85m)

Árbitro – Manuel João Mendes

Mação – Pego – 1-0
Samora Correia – Moçarriense – 4-0
U. Tomar – Glória Ribatejo – 2-0
Rio Maior SC – U. Almeirim – 1-2
Fazendense – Ferreira Zêzere – 1-0
Riachense – Amiense – 1-2
Torres Novas – Cartaxo – 0-0 (09.11.2019)
Abrantes e Benfica – Coruchense – 1-2

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Almeirim         9     9     -     -    26 -  4    27
 2º U. Tomar            9     8     -     1    21 -  5    24
 3º Cartaxo             9     6     1     2    16 -  6    19
 4º Abrantes e Benfica  9     6     1     2    13 -  9    19
 5º Coruchense          9     6     -     3    19 - 12    18
 6º Fazendense          9     5     2     2     9 -  5    17
 7º Mação               9     4     1     4    10 - 10    13
 8º Samora Correia      9     4     -     5    15 - 13    12
 9º Torres Novas        9     3     3     3    10 -  8    12
10º Ferreira Zêzere     9     3     1     5    11 - 13    10
11º Amiense             9     3     1     5     9 - 13    10
12º Rio Maior SC        9     2     1     6    16 - 16     7
13º Glória Ribatejo     9     2     1     6     8 - 18     7
14º Riachense           9     2     -     7     6 - 23     6
15º Moçarriense         9     1     2     6     6 - 27     5
16º Pego                9     1     -     8     5 - 18     3

Melhores marcadores:

1º Igor Costa (U. Almeirim) – 8
2º Tiago Vieira (U. Tomar) – 7
3º Caio Silva (F. Zêzere), Filipe Pereira (U. Almeirim), Rafael Henriques (F. Zêzere) e Samuelzinho Baldé (Cartaxo) – 5

Página seguinte »