Notícias


Eduardo Fortes vai continuar no comando técnico do União de Tomar. Tal como a Hertz tinha avançado esta sexta-feira, direcção e equipa técnica reuniram-se e chegaram a um consenso, ficando ainda desde já definida a continuidade de Paulo Moura ao comando do departamento de futebol, que será reforçado com outros nomes, o que era uma das pretensões de Eduardo Fortes para continuar no clube.

O objectivo passa, ainda, por manter praticamente todos os elementos da época anterior, sendo que, em termos de reforços, o nome de Nuno Rodrigues aparece na lista das prioridades, embora últimos desenvolvimentos apontem para a sua continuidade em Mação. E ainda que ter em consideração que o Torres Novas também está na corrida… Outra questão por resolver prende-se com a continuidade, ou não, de Quim. O experiente lateral-esquerdo pondera colocar um ponto final na carreira, mas deverá ser abordado nas próximas horas para continuar. Refira-se que, no sábado, o U. Tomar venceu o Águias de Moradal por 1-0, num jogo integrado nas comemorações da conquista do título da AF Castelo Branco por parte dos Águias.

(Rádio Hertz)

O União de Tomar e o Vilarense receberam o Troféu Disciplina Governo Civil de Santarém relativo à época de 2008/09, numa cerimónia que teve como palco o auditório Rui Manhoso, na sede da Associação de Futebol de Santarém. Paulo Moura, responsável pelo futebol dos nabantinos, esteve em representação do clube, na noite desta segunda-feira, em Santarém.

(Rádio Hertz)

O União de Tomar está em plena comemoração de mais um aniversário. São 96 anos de história no desporto concelhio, distrital e nacional. Estamos a falar do único clube do distrito de Santarém que militou na 1ª Divisão Nacional, onde marcou seis presenças, para além de ter sido campeão nacional da 2ª Divisão em 1973/74. Referência, ainda, para a conquista de valiosos troféus, numa história marcada pela passagem de renomados treinadores e jogadores, incluindo os campeões europeus Eusébio e António Simões. Para assinalar a efeméride, a Hertz ouviu Graça Costa.

A presidente da Assembleia Geral do clube começou por apelar à comunidade no sentido de reconhecer a importância que o U. Tomar merece: «Estou convicta de que todos os tomarenses e unionistas têm o mesmo desejo, ou seja, resolver de uma vez por todas a situação financeira do clube para que o clube tenha viabilidade e condições para crescer. Do ponto de vista desportivo, todos os indicadores convergem no sentido de que esse cenário é possível. A prova disso é que esta época os resultados apareceram, fruto do sacrifício de pais, dirigentes, treinadores, enfim, todas as pessoas que trabalham diariamente no clube. Por isso, pretendemos, com a ajuda de todos, encontrar forma de ultrapassar os problemas». Questionada sobre se a sociedade dá importância ao que foi e é feito pelo clube, Graça Costa foi clara: «O facto do União de Tomar ter ficado sem o estádio e de não ter uma Sede social, limita a adesão das pessoas ao clube. Ainda assim, iniciativas como aquelas que tiveram lugar no último fim-de-semana (ndr: homenagem à equipa campeã da 1973/74) vão fazer com que as pessoas se aproximem novamente e percebam que o clube é património do concelho, deu muitas alegrias e continua a dar. Por isso, recuso determinantemente todas aquelas ideias que, por vezes, são veiculadas através de alguns órgãos – não os de comunicação social que têm um comportamento impecável – em que algumas pessoas, em surdina, dizem que o União de Tomar não representa o concelho. Estas pessoas não estão só a desrespeitar o concelho, como também a história do próprio concelho».

(Rádio Hertz)

O União de Tomar homenageou ontem a equipa que em 1973/74 foi campeã da 2.ª Divisão nacional. A iniciativa insere-se nas comemorações do 96.º aniversário do histórico clube nabantino, que atualmente disputa o distrital de Santarém.

A cerimónia decorreu no Cine-Teatro Paraíso, à tarde, depois de durante a manhã ter sido inaugurada uma exposição sobre o feito, na Galeria Templários, na Região de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, em Tomar, que ficará patente até 14 de maio.

Entre os presentes esteve Francisco Bolota, atualmente com 64 anos, avançado que marcou 3 golos no jogo que deu o título da 2.ª Divisão ao U. Tomar em 23 de junho de 1974. Também o ex-selecionador de Angola, Manuel José, e que representou o União entre 1969 e 1973, esteve presente. O Sport Saudade e Benfica venceu um torneio de veteranos.

(Record)

Pouco ou nada terá adiantado o encontro desta quinta-feira entre o executivo da Câmara Municipal e a direcção do U. Tomar, que estiveram reunidos com o propósito de tomar o pulso à situação financeira do clube, nomeadamente a dívida de 115 mil euros para com as Finanças.

Por aquilo que a Hertz apurou – apesar do encontro ter sido fechado à comunicação social – não se chegou a qualquer tipo de consenso nem de solução. E a prova disso é que fonte ligada ao U. Tomar, quando questionada pela Hertz sobre os resultados da reunião, salientou que «não há interesse do clube em falar do que aconteceu porque… não aconteceu nada». Ou seja, não foi apresentada qualquer proposta concreta, à excepção de um pedido de reunião às Finanças, que será endereçado pela Câmara Municipal e onde também irão marcar presença alguns responsáveis pelo clube. Mas, aqui, nada de novo, uma vez que já foram realizados outros encontros do género. O futuro continua num impasse…

(Rádio Hertz)

É dado praticamente garantido: o Amiense vai mesmo ganhar dois pontos na secretaria, enquanto o Cartaxo vai ser penalizado com a perda de um. Tudo aponta para que Cláudio Madruga tenha sido inscrito na ficha do jogo que colocou as duas equipas frente a frente quando ainda se encontrava castigado… por mais um dia.

Trata-se de um erro injustificável. Por isso, ainda que o Cartaxo apresente testemunhas, o melhor que pode conseguir será a redução do montante das multas com que será punido. Como a Hertz avançou na última segunda-feira, o processo, apesar de estar catalogado como prioritário, não será concluído antes deste fim-de-semana, em que o Amiense se irá deslocar a Riachos e onde o título da Divisão Principal vai estar em jogo. Contas feitas, nesta altura, tudo indica que Riachense e Amiense estão virtualmente separados por três pontos.

(Rádio Hertz)

Este imbróglio decorre do jogo da segunda jornada da 2ª Fase do Campeonato Distrital, disputado em Amiais no passado dia 7 de Março, em que Amiense e Cartaxo empataram a um golo.

Aparentemente, pelo facto de o seu treinador ter orientado a equipa no banco, quando se encontrava ainda a cumprir o último dia de suspensão, o Cartaxo irá ser punido com derrota neste encontro, beneficiando assim o Amiense de 2 pontos suplementares, que lhe permitirão reduzir para 3 pontos a desvantagem face ao Riachense, sendo que ambas as equipas disputarão o título de Campeão Distrital na próxima jornada, em Riachos.

Página seguinte »