Distrital


Ferreira Zêzere – Cartaxo – 4-1
U. Almeirim – Abrantes e Benfica – 3-2
Salvaterrense – Amiense – 1-3
Torres Novas – Benavente – 1-2
U. Tomar – Glória Ribatejo – 4-0
At. Ouriense – Mação – 2-4
Rio Maior SC – Samora Correia – 3-1
Alcanenense – Fazendense – 0-2

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           16    14     1     1    44 - 17    43
 2º Rio Maior SC       15    12     3     -    39 -  7    39
 3º Fazendense         17     9     4     4    39 - 25    31
 4º Mação              16     8     6     2    31 - 19    30
 5º Alcanenense        17     7     4     6    25 - 22    25
 6º Abrantes e Benfica 17     7     3     7    23 - 20    24
 7º Benavente          15     6     3     6    23 - 20    21
 8º Torres Novas       17     6     3     8    37 - 37    21
 9º Amiense            17     5     6     6    19 - 21    21
10º Cartaxo            17     5     6     6    24 - 27    21
11º Samora Correia     17     4     8     5    21 - 27    20
12º Salvaterrense      17     5     5     7    28 - 37    20
13º At. Ouriense       17     5     3     9    27 - 33    18
14º U. Almeirim        17     4     3    10    20 - 37    15
15º Ferreira Zêzere    17     3     2    12    18 - 39    11
16º Glória Ribatejo    17     2     2    13    18 - 48     8

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 18
2º Hélio Ocante (Mação) – 16
3º Lorran Jesus (Fazendense) – 14

(“O Templário”, 20.01.2022)

O normal andamento das competições continua a ser perturbado, pelo terceiro ano sucessivo, pela pandemia: em 2019-20, o campeonato da I Divisão Distrital teve de ser suspenso, no início de Março de 2020, após a disputa de 21 jornadas, não tendo sido então possível concluí-lo; na época passada – com os estádios privados de público durante a maior parte do tempo –, depois de uma interrupção de quatro meses (de Janeiro a Maio de 2021), apenas houve possibilidade de completar a primeira metade da prova (dando-se a mesma por concluída somente com 15 rondas disputadas); esta temporada são já vários os casos de adiamentos de desafios.

A Associação de Futebol de Santarém ainda procurou – por via da recalendarização da 16.ª jornada – que, antes do início da segunda volta, se recuperassem todos os encontros em atraso, mas tal não se revelou viável, subsistindo por realizar (previsto para esta quarta-feira) o Rio Maior-Benavente. Logo na retoma da competição – praticamente um mês decorrido após a disputa da última ronda da metade inicial do campeonato –, tiveram de ser adiados os “pratos-fortes”: Benavente-U. Tomar e Mação-Rio Maior, envolvendo os três primeiros classificados.

Estas longas paragens – no caso do União, em especial, serão já, pelo menos, cinco semanas de intervalo desde a última partida – e consequente necessidade de novo “arranque” não deixam de condicionar a forma das equipas, dadas as inevitáveis quebras de ritmo competitivo, em muito dificultando as tarefas de planeamento dos “ciclos” da temporada, a que se associa a necessidade de recuperar os atrasos através de partidas disputadas a meio da semana, em horário nocturno.

Destaques – Privada dos dois embates de maior aliciante, a 16.ª ronda teve como destaque principal a assertiva vitória do Alcanenense em Samora Correia, por 4-2. A jovem formação de Alcanena teve uma fase inicial difícil (um único triunfo entre a 2.ª e a 9.ª jornada), mas, daí para cá, segue com cinco vitórias em sete jogos, tendo-se firmado num notável 5.º posto na tabela. Ao invés, os samorenses – únicos a conseguir bater o líder – vão com quatro jogos sem ganhar.

Também a merecer realce aquele que foi, apenas, o segundo triunfo da turma da Glória do Ribatejo, superiorizando-se por tangencial 2-1, na recepção ao At. Ouriense. O grupo da Glória ganha novo fôlego, igualando o Ferreira do Zêzere, com oito pontos, enquanto a equipa de Ourém reparte com o Benavente e Amiense posição igualmente na parte baixa, entre o 11.º e 13.º lugar.

Surpresa – O desfecho mais inesperado foi a derrota caseira do Cartaxo (0-2) ante um também aflito U. Almeirim, que se mantém como antepenúltimo classificado – posição de charneira da designada “linha de água”, que tanto poderá conferir a manutenção, como ditar a despromoção (dependendo do desempenho final do Coruchense no Campeonato de Portugal) –, agora quatro pontos acima dos dois últimos, mas ainda a seis pontos do trio antes referido.

Confirmações – Em relação às outras três partidas da jornada, o Abrantes e Benfica (ganhando por 2-0) e o Fazendense (vitória por 2-1), jogando em casa, confirmaram o natural favoritismo, ao receber, respectivamente, o Salvaterrense e o Ferreira do Zêzere; ainda assim, os ferreirenses (que, na primeira volta, na ronda inaugural, tinham sido goleados, no seu reduto, pelo conjunto das Fazendas, por 7-1) quase conseguiam uma sensacional desforra, apenas nos derradeiros minutos tendo permitido a reviravolta no marcador.

Por fim, o encontro entre Amiense e Torres Novas saldou-se por uma igualdade a um golo, um desfecho “raro”, num embate no qual, por curiosidade, depois de sete triunfos consecutivos da turma de Amiais de Baixo (de 2012 a 2019), os torrejanos tinham saído vitoriosos em 2019-20.

II Divisão Distrital – Também no arranque da segunda volta da prova o primeiro destaque vai para o empate (1-1) no Águias de Alpiarça-Marinhais (dois dos principais candidatos ao apuramento para a fase final, em disputa pelo 2.º lugar da série A).

A grande surpresa da jornada foi a vitória (1-0) da equipa “B” do U. Tomar frente ao líder da série B, Entroncamento AC, fazendo perigar a posição da equipa da cidade ferroviária, com o Fátima agora somente a um ponto, mas com um jogo a menos.

Na série C o Moçarriense prossegue a sua caminhada triunfal: dez jogos, dez vitórias, e consequente pleno de 30 pontos – tendo goleado o Alferrarede por 5-0.

Depois de retumbantes goleadas logo a abrir a temporada (12-1 no U. Santarém “B” – Benfica do Ribatejo; e 9-0 do Forense no terreno do Paço dos Negros), as partidas da segunda volta revelaram-se muito mais equilibradas, com os escalabitanos a repetir a vitória, mas apenas por 2-1, enquanto o líder Forense experimentou imprevistas dificuldades para ganhar, em casa, por escasso 1-0.

Liga 3 – O U. Santarém, que vinha de bons resultados em jogos recentes (em especial os triunfos nos terrenos do Real e do Sporting “B”, no final do ano de 2021), não conseguiu, porém, evitar a derrota por tangencial 0-1 em Torres Vedras, ante o vice-líder, Torreense. Os escalabitanos partilham agora o 10.º lugar com o Oriental Dragon, apenas com dois pontos a mais que o “lanterna vermelha”, Oliveira do Hospital.

Campeonato de Portugal – O Coruchense, depois de ter ido ganhar a Elvas, perdeu em casa já pela terceira vez consecutiva – após as derrotas ante o Belenenses e o Loures, foi agora batido pelo Operário de Lagoa, por 1-3. O grupo do Sorraia reparte a 6.ª posição com o Sacavenense, dois pontos acima de O Elvas, e com quatro pontos de vantagem em relação aos últimos classificados, os emblemas açorianos de Rabo de Peixe e do Sp. Ideal.

Antevisão – Na I Divisão Distrital o encontro de maior cartel da 17.ª jornada será o Alcanenense-Fazendense (actuais 5.º e 3.º classificados). Por seu lado, U. Tomar e Rio Maior perfilam-se como favoritos, na recepção, respectivamente, às equipas da Glória do Ribatejo e do Samora Correia.

No escalão secundário, destacam-se as seguintes partidas: Entroncamento AC-Goleganense (1.º e 4.º classificados da série B) e U. Atalaiense-Riachense (3.º e 5.º na mesma série) e Espinheirense-Abrantes e Benfica “B” (2.º e 4.º classificados da série C).

Na Liga 3, o U. Santarém tem agendado duplo confronto com o histórico V. Setúbal, actualmente na 3.ª posição: esta quinta-feira, 20, deslocando-se à cidade do Sado, para acerto de calendário (jogo em atraso da 5.ª jornada); na próxima segunda-feira, recebendo os vitorianos (16.ª ronda).

No Campeonato de Portugal, o Coruchense desloca-se a Sintra, para defrontar o também actual 3.º classificado (um ponto apenas abaixo do Belenenses), Sintrense, a contar para a 13.ª jornada.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 20 de Janeiro de 2022)

Nota – Por lapso, inadvertidamente induzido em erro pelo facto de ter sido disputada a 10.ª jornada do Campeonato Distrital da II Divisão, referi que o Moçarriense registava dez vitórias em dez jogos, e o pleno de 30 pontos; efectivamente, o Moçarriense disputou, até à data, nove encontros, tendo vencido todos eles, totalizando, pois, 27 pontos.

Cartaxo – U. Almeirim – 0-2
Abrantes e Benfica – Salvaterrense – 2-0
Amiense – Torres Novas – 1-1
Benavente – U. Tomar – (01.03.2022)
Glória Ribatejo – At. Ouriense – 2-1
Mação – Rio Maior SC – (06.02.2022)
Samora Correia – Alcanenense – 2-4
Fazendense – Ferreira Zêzere – 2-1

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           15    13     1     1    40 - 17    40
 2º Rio Maior SC       14    11     3     -    36 -  6    36
 3º Fazendense         16     8     4     4    37 - 25    28
 4º Mação              15     7     6     2    27 - 17    27
 5º Alcanenense        16     7     4     5    25 - 20    25
 6º Abrantes e Benfica 16     7     3     6    21 - 17    24
 7º Torres Novas       16     6     3     7    36 - 35    21
 8º Cartaxo            16     5     6     5    23 - 23    21
 9º Samora Correia     16     4     8     4    20 - 24    20
10º Salvaterrense      16     5     5     6    27 - 34    20
11º Benavente          14     5     3     6    21 - 19    18
12º At. Ouriense       16     5     3     8    25 - 29    18
13º Amiense            16     4     6     6    16 - 20    18
14º U. Almeirim        16     3     3    10    17 - 35    12
15º Ferreira Zêzere    16     2     2    12    14 - 38     8
16º Glória Ribatejo    16     2     2    12    18 - 44     8

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 18
2º Hélio Ocante (Mação) – 14
3º Arnaldo Ferreira (Rio Maior); e Lorran Jesus (Fazendense) – 13

A Direcção da Associação de Futebol de Santarém decidiu adiar as jornadas, dos campeonatos distritais da I e da II Divisão, previstas para o próximo dia 9 de Janeiro, sendo os respectivos jogos reagendados para 16 de Janeiro:

Tendo em atenção a calendarização geral das provas desta Associação, neste momento deveriam encontrar-se realizados todos os jogos da primeira volta dos Campeonatos Distritais de Seniores de Futebol da 1ª e 2ª Divisões.

Verificando que ainda existem alguns encontros por disputar, de modo a preservar a verdade desportiva, devem os jogos em atraso ser disputados antes do início da segunda volta das provas atrás mencionadas.

Assim, fica suspensa a jornada de dia 9 de janeiro, sendo adiados os jogos da 1ª jornada da segunda volta para o dia 16 de janeiro, com os reflexos necessários na calendarização dos jogos destas provas, a publicar em Comunicado Oficial.

É o seguinte o calendário, agora planeado, para realização dos jogos que se encontram em atraso:

I Divisão Distrital

  • 05.01.2022 – Ferreira Zêzere – At. Ouriense (7.ª Jornada)
  • 05.01.2022 – Rio Maior – Abrantes e Benfica (12.ª Jornada) – Adiado para 30.04.2022 (Haverá inversão da ordem dos jogos, estando agora previsto o Abrantes e Benfica – Rio Maior para dia 12.01.2022)
  • 09.01.2022 – At. Ouriense – Cartaxo (12.ª Jornada)
  • 09.01.2022 – Rio Maior – Benavente (14.ª Jornada) – Adiado para 19.01.2022

II Divisão Distrital

  • 09.01.2022 – Paço dos Negros – Porto Alto (8.ª Jornada)
  • 09.01.2022 – U. Santarém “B” – Coruchense “B” (8.ª Jornada)
  • 09.01.2022 – Goleganense – Fátima (7.ª Jornada)
  • 12.01.2022 – Porto Alto – Marinhais (7.ª Jornada)
  • 12.01.2022 – Benfica do Ribatejo – Paço dos Negros (9.ª Jornada) – Disputado a 05.01.2022

(“O Templário”, 23.12.2021)

Um total de 13 vitórias em 15 jogos – oito delas consecutivas, desde o empate com o Rio Maior na 7.ª ronda, a 31 de Outubro – proporcionam ao U. Tomar completar toda a primeira volta na liderança do campeonato distrital da I Divisão, com um notável registo de 40 pontos (num máximo possível de 45), por agora com sete pontos de vantagem, precisamente sobre a turma riomaiorense (a qual mantém dois jogos em atraso). O União não realizava uma primeira metade de campeonato a este excelente nível desde… a conquista do último título de Campeão Distrital, em 1997-98 (tendo, então, concluído essa primeira volta da prova com 13 vitórias e dois empates).

A título de curiosidade recorda-se que, no campeonato da última época, apenas fora possível disputar 15 jornadas (metade da sua extensão normal). Num balanço comparativo, anotam-se as seguintes evoluções mais significativas: forte melhoria de desempenho do U. Tomar (de 22 para 40 pontos) e do Rio Maior (de 20 para 33); grandes quebras do Abrantes e Benfica (de 30 para 18), do Amiense (de 25 para 17), do Ferreira do Zêzere (de 15 para 5) e do Glória do Ribatejo (de 22 para 5 pontos). Por coincidência, o Mação mantém o 3.º lugar (passou de 27 a 28 pontos), enquanto Torres Novas e Samora Correia repetem a marca de 20 pontos alcançada no ano anterior.

Destaques – Dos jogos da última ronda da metade inicial do campeonato, destacam-se, para além dos triunfos dos dois primeiros, a vitória averbada pelo Ferreira do Zêzere em Almeirim, a qual poderá vir a revelar-se de crucial importância, tendo sido obtida perante um “adversário directo”.

Em Amiais de Baixo, pela segunda semana sucessiva, o U. Tomar praticamente entrou a perder (sofrendo, outra vez, o golo do Amiense ainda antes dos dez minutos de jogo). Desta feita, com exibição menos inspirada, os tomarenses tiveram maiores dificuldades em assentar o seu jogo e exercer o domínio que vêm revelando, jornada após jornada, mantendo-se em desvantagem até ao intervalo, não obstante o grupo da casa se encontrar, já então, reduzido a dez elementos, por duplo cartão amarelo ao seu guarda-redes (o primeiro deles por deliberada “perda de tempo”).

Tal como sucedera na partida anterior, com o Abrantes e Benfica, os unionistas conseguiriam, já a meio da segunda parte, marcar dois golos “de rajada”, operando a reviravolta no marcador, sinalizando que não deixariam escapar mais uma vitória, vindo ainda a ampliar a marca para 3-1. Um desfecho que denota um forte espírito de grupo, que tem sabido contornar as dificuldades.

Mantendo a sua tenaz perseguição ao líder, sem dar tréguas, continuando a dar sinais de grande poderio, o Rio Maior voltou a golear, com “naturalidade”, por 4-0, na deslocação à Glória do Ribatejo. Foi a quarta vez que os riomaiorenses apontaram “chapa 4” em terreno alheio (onde, em oito jogos, somam sete triunfos e um único empate… cedido em Tomar), depois dos 4-0 que tinham aplicado já em Samora Correia e em Salvaterra de Magos e do 4-1 em Amiais de Baixo!

A confirmar a melhoria de rendimento (com quatro dos cinco pontos que regista na tabela somados nos dois últimos encontros) o Ferreira do Zêzere bateu o U. Almeirim, no seu próprio reduto, por 3-1, agravando ainda mais a crise de confiança da jovem formação almeirinense. Os dois clubes estão agora separados por quatro pontos, no 15.º e 14.º lugares, sendo que a “linha de água” será traçada entre essas duas posições (isto, caso o Coruchense se mantenha no Nacional).

Surpresa – Após o algo imprevisto desaire caseiro sofrido ante o Cartaxo, o Torres Novas tornou a surpreender pela positiva, indo ganhar (2-1) a Abrantes, tendo operado reviravolta no marcador. Os torrejanos voltam a encarrilar, integrando agora o quarteto de 6.º classificados, a par de Cartaxo, Samora Correia e Salvaterrense, todos em posição tranquila na pauta classificativa.

Confirmações – Nos restantes quatro desafios, o factor casa prevaleceu em três deles, com triunfos do Mação (2-0, frente ao Alcanenense), Cartaxo (2-1, com o Salvaterrense) e Benavente (4-2, ante o At. Ouriense), também a voltar aos bons resultados no seu reduto (5.ª vitória “intra-muros”, apenas o U. Tomar tido conseguido mais – seis, em sete jogos realizados em casa).

Em Samora Correia o Fazendense não conseguiu prolongar a sua sequência de três triunfos, com os samorenses a registarem o que tem sido o seu “resultado tipo” neste campeonato, ao somarem o oitavo empate (terceiro sucessivo), a uma bola.

O ano de 2021 aproxima-se do seu termo, subsistindo, porém, cinco partidas em atraso da primeira volta, a ditar a necessidade de posterior acerto de calendário (três envolvendo o At. Ouriense, duas do Rio Maior e do Abrantes e Benfica, uma para o Cartaxo, Benavente e Ferreira do Zêzere).

II Divisão Distrital – Concluiu-se igualmente a primeira volta desta fase inicial da competição, emergindo como principais candidatos ao apuramento para a fase final: Forense e Águias de Alpiarça, na série A (com o Marinhais, que impôs um nulo no terreno do líder, Forense, ainda na luta, a cinco pontos do grupo alpiarcense); Entroncamento AC e Fátima, na série B (tendo os fatimenses goleado, de forma incontestável, nos Riachos, por 6-1); e Moçarriense e Espinheirense, na série C (com o Tramagal – vencedor por 3-0 ante o Alferrarede –, no 3.º lugar, agora a quatro pontos da formação do Espinheiro, derrotada na Moçarria por 3-1).

Ao fim de oito desafios disputados subsistem invictos os três líderes: Forense e Entroncamento AC, somente com um empate cedido; Moçarriense, em especial destaque, com o pleno de vitórias.

Liga 3 – O U. Santarém surpreendeu positivamente, indo vencer a Queluz, face ao anterior 3.º classificado, Real, por 2-0, apenas o segundo triunfo dos escalabitanos em onze encontros, trespassando assim a “lanterna vermelha” ao Oliveira do Hospital, agora um ponto abaixo.

Campeonato de Portugal – Menos feliz esteve o Coruchense, que sofreu segundo desaire caseiro sucessivo, batido, na abertura da segunda volta, pelo Loures (que partilha, com o Sintrense e o Belenenses, a 2.ª posição), por 2-3. A formação do Sorraia baixou ao 8.º lugar, um único ponto acima dos dois últimos classificados (os emblemas açorianos de Rabo de Peixe e do Sp. Ideal).

Antevisão – As competições sofrerão agora um interregno de duas semanas, por ocasião das festas de Natal e Ano Novo, apenas tendo retoma prevista para o fim-de-semana de 9 de Janeiro.

No escalão principal, no arranque da sua segunda metade, o realce vai para o embate entre Mação e Rio Maior (3.º e 2.º classificados), com o U. Tomar também com saída difícil, a Benavente.

Na II Divisão Distrital as atenções estarão focadas, em especial, no Águias de Alpiarça-Marinhais e Aldeiense-Espinheirense, recebendo o Moçarriense o Alferrarede, enquanto o Fátima folgará.

Na Liga 3, o U. Santarém tinha jogo de acerto de calendário agendado para esta quarta-feira, 22, com a equipa “B” do Sporting, deslocando-se a Setúbal, a 30 de Dezembro, para defrontar o Vitória, igualmente em partida em atraso. Na retoma do calendário “regular”, receberá o Caldas.

No Campeonato de Portugal, o Coruchense visitará Elvas, no recomeço da prova, a 9 de Janeiro.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 23 de Dezembro de 2021)

AMIENSE – Francisco Silva, João Cambé, João Neto, Gabriel Silva (79m – Ricardo Ferreira), Gonçalo Crespo (88m – Gonçalo Simões), Fábio Marques, Rodrigo Lucas, Leonardo Lista (79m – Gabriel Mota), Diogo Pereira (42m – Rui Simões), Luís Torres “Moleiro” (c.) (88m – Samuel Duarte) e Cristiano Aniceto

U. TOMAR – Ivo Cristo, David Vieira (c.) (69m – Diogo Ismail), Luís Caetano “Espadinha”, Filipe Cotovio, Guilherme Graça, Henrique Matos (59m – Guilherme Nunes), Leandro Filipe, Pedro Pires (69m – Fábio Luzio), Wemerson Silva (82m – Fábio Vieira), Tiago Vieira e Chrystian Pedroso

(suplentes – Francisco Esteves, Douglas Pissona e Siaka Bamba)

1-0 – Filipe Cotovio (p.b.) – 10m
1-1 – Tiago Vieira – 75m
1-2 – Guilherme Graça – 79m
1-3 – Fábio Vieira – 85m

Cartões amarelos – Francisco Silva (19m), Gonçalo Crespo (60m) e Fábio Marques (84m); Pedro Pires (32m) e Fábio Luzio (90m)

Cartão vermelho – Francisco Silva (40m)

Árbitro – Rúben Pinheiro

Samora Correia – Fazendense – 1-1
Mação – Alcanenense – 2-0
Glória Ribatejo – Rio Maior SC – 0-4
Benavente – At. Ouriense – 4-2
Amiense – U. Tomar – 1-3
Abrantes e Benfica – Torres Novas – 1-2
Cartaxo – Salvaterrense – 2-1
U. Almeirim – Ferreira Zêzere – 1-3

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           15    13     1     1    40 - 17    40
 2º Rio Maior SC       14    11     3     -    36 -  6    36
 3º Mação              15     7     6     2    27 - 17    27
 4º Fazendense         15     7     4     4    35 - 24    25
 5º Alcanenense        15     6     4     5    21 - 18    22
 6º Cartaxo            15     5     6     4    23 - 21    21
 7º Abrantes e Benfica 15     6     3     6    19 - 17    21
 8º Torres Novas       15     6     2     7    35 - 34    20
 9º Samora Correia     15     4     8     3    18 - 20    20
10º Salvaterrense      15     5     5     5    27 - 32    20
11º Benavente          14     5     3     6    21 - 19    18
12º At. Ouriense       15     5     3     7    24 - 27    18
13º Amiense            15     4     5     6    15 - 19    17
14º U. Almeirim        15     2     3    10    15 - 35     9
15º Ferreira Zêzere    15     2     2    11    13 - 36     8
16º Glória Ribatejo    15     1     2    12    16 - 43     5

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 18
2º Hélio Ocante (Mação) – 14
3º Arnaldo Ferreira (Rio Maior) – 13

(“O Templário”, 16.12.2021)

Em termos teóricos as equipas do Fazendense, Mação e Abrantes e Benfica terão ainda, matematicamente, possibilidade de chegar ao 1.º lugar; porém, tendo já mais 13 e 12 pontos perdidos que o guia e o vice-líder, respectivamente, não se afigura crível que tal atraso pudesse vir ainda a ser revertido na segunda metade do campeonato, e logo face a dois concorrentes.

Por outro lado, o U. Tomar, agora destacado na liderança, com sete pontos de avanço sobre o Rio Maior, terá necessariamente presente que tal vantagem é, por enquanto, “ilusória”, dado que os riomaiorenses têm dois jogos em atraso, ambos em casa, com Abrantes e Benfica e Benavente.

Destaques – Em semana de jornada dupla, tendo-se jogado também no feriado de 8 de Dezembro, U. Tomar, Fazendense e Salvaterrense foram os únicos clubes a conseguir o pleno de seis pontos.

O principal realce vai, claro, para os importantes triunfos averbados pelo U. Tomar, primeiro, por tangencial 2-1, no Cartaxo, e, no Domingo, por categórica marca de 5-1 ante o Abrantes e Benfica.

No Cartaxo – frente a um adversário, que mesmo não sendo, esta época, efectivo candidato aos lugares de topo, se revelou um obstáculo difícil de transpor –, os nabantinos tiveram bom início, similar ao de desafios anteriores, colocando-se em vantagem relativamente cedo. Não obstante, os cartaxeiros empatariam a finalizar o primeiro tempo, tendo os unionistas tido de porfiar, para acabar por vencer, marcando o segundo golo, num lance feliz, a meio da segunda parte.

Já frente ao Abrantes e Benfica, em jogo da 14.ª ronda, os visitantes praticamente “entraram a ganhar” (marcando logo aos seis minutos) – fazendo recordar que tinham vencido nas Fazendas de Almeirim –, vindo os tomarenses a igualar só depois da meia hora. O empate subsistiria até ao minuto 60, altura em que, num ápice, com dois tentos apontados, o União sentenciou o desfecho da partida. Com a turma de Abrantes desgastada anímica e fisicamente, os tomarenses elevariam ainda a contagem até aos 5-1, resultado pesado para um grupo valoroso como é o abrantino.

Por seu lado, o Fazendense, depois de golear (4-1) na Glória do Ribatejo, confirmou o bom momento, derrotando o Mação por 3-1, passando a partilhar, precisamente com os maçaenses, a 3.ª posição da pauta classificativa, mas, conforme referido, já a 13 pontos de distância do líder.

O Salvaterrense, recuperado da fase menos produtiva que atravessara (na qual sofreu quatro desaires em cinco jogos), foi ganhar a Ferreira do Zêzere, no feriado, por 3-2, reiterando o “placard”, no Domingo, na recepção ao U. Almeirim, somando preciosos pontos, que, por agora, lhe conferem o 6.º posto, mas, mais importante, já a 11 pontos deste rival (actual 14.º classificado).

Por curiosidade, voltara a verificar-se, na 13.ª jornada, o facto raro de nenhum dos visitados ter conseguido ganhar, destacando-se ainda as soberbas goleadas do Torres Novas (6-2 em Almeirim) e do Rio Maior (4-1 em Amiais de Baixo), em mais uma cabal demonstração da sua grande valia.

Pela negativa, assinala-se, para além das duas derrotas de U. Almeirim e Glória do Ribatejo (repetindo, em Alcanena, o desaire por 1-4), igual registo por parte do Amiense, perdendo também com o At. Ouriense, pese embora por tangencial 1-0. Acresce, por outro lado, o Mação, com uma má safra, somente um ponto em dois jogos, e mercê do nulo caseiro cedido ante o Samora Correia.

Surpresa – Atendendo ao desempenho recente de ambas as equipas, poderá entender-se de alguma forma imprevisto o desaire (2-3) do Torres Novas (que tinha em curso série de três vitórias sucessivas, incluindo a goleada em Almeirim), na recepção ao Cartaxo (o qual, ao invés, vinha de três derrotas consecutivas), num embate repartido, mas que acabou por favorecer os visitantes. Os dois emblemas integram agora um quarteto, que se posiciona entre o 9.º e o 12.º lugar.

Confirmações – Da dupla jornada da passada semana resta abordar dois encontros, os quais se saldaram por outras tantas igualdades, ambas a um golo, entre Benavente-Alcanenense e Ferreira do Zêzere-Samora Correia. Um ponto angariado que poderá traduzir alguma (ténue) esperança para os ferreirenses, mas que só terá efectiva relevância se for possível dar-lhe continuidade. Já para os alcanenenses, foi também uma boa operação, com quatro pontos somados em dois jogos.

Por fim, fica a nota de mais dois encontros adiados, decorrendo dos efeitos da pandemia: Abrantes e Benfica-At. Ouriense (13.ª ronda); e Rio Maior-Benavente (14.ª jornada). No total, são já cinco as partidas em atraso, três das quais terão por interveniente o conjunto de Ourém (tendo o Abrantes e Benfica – tal como o Rio Maior – dois jogos por disputar).

II Divisão Distrital – Com apenas dois jogos disputados na série A, destaca-se a goleada (7-0) aplicada pelo líder, Forense, ao Rebocho, aproveitando a folga do Águias de Alpiarça para ampliar para cinco pontos a sua vantagem.

Na série B, o Entroncamento venceu por 4-2 no terreno do Vasco da Gama, mantendo os sete pontos de avanço sobre o Fátima, que goleou, por 5-0, o Vilarense. De anotar ainda outra goleada, por 6-2, no U. Atalaiense-U. Tomar “B”.

Na série C, verificou-se uma supresa, com a derrota (2-4) caseira do Espinheirense frente ao Tramagal, o que o Moçarriense aproveitou, ganhando por 2-1, em Abrantes, à equipa “B” abrantina, para se isolar no comando.

Liga 3 – O U. Santarém, jogando de novo em casa, não foi além de mais uma igualdade, a duas bolas, com o Oriental Dragon – e, ainda assim, tendo recuperado de duas situações de desvantagem no marcador. Os santarenos mantêm a 12.ª e última posição.

Campeonato de Portugal – O Coruchense chegou ao intervalo a ganhar ao Belenenses, mas, já nos derradeiros 25 minutos, concederia a reviravolta, acabando por perder por 1-2. A turma do Sorraia é agora 5.ª classificada, a par de O Elvas e do Operário, mas – numa série que subsiste extremamente equilibrada – somente dois pontos acima do “lanterna vermelha”, quando se concluiu já a primeira volta desta fase inicial da competição.

Antevisão – O campeonato da I Divisão Distrital atinge igualmente o termo da sua primeira metade, com a última ronda agendada para o ano de 2021, na qual as atenções estarão focadas, em especial, no Amiense-U. Tomar, Glória do Ribatejo-Rio Maior e Samora Correia-Fazendense – desafios em que os três primeiros classificados não deixarão de enfrentar dificuldades. Na parte baixa da tabela o U. Almeirim-Ferreira Zêzere poderá também revestir-se de importância crucial.

Na divisão secundária, também a finalizar a primeira volta, realce para: Forense-Marinhais, Riachense-Fátima e Moçarriense-Espinheirense – para além do “clássico” Tramagal-Alferrarede.

Na Liga 3, o U. Santarém desloca-se a Massamá, para defrontar o Real, actualmente no 3.º lugar. Por outro lado, no Campeonato de Portugal, o Coruchense recebe o agora 4.º classificado, Loures.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 16 de Dezembro de 2021)

U. TOMAR – Ivo Cristo, David Vieira (c.) (85m – Fábio Luzio), Luís Caetano “Espadinha”, Filipe Cotovio, Guilherme Graça, Henrique Matos, Leandro Filipe (45m – Pedro Pires), Anderson Nascimento (28m – Guilherme Nunes), Wemerson Silva (73m – Douglas Pissona), Tiago Vieira e Chrystian Pedroso (85m – Diogo Ismail)

(suplentes – Francisco Esteves e Siaka Bamba)

Abrantes e BenficaABRANTES E BENFICA – João Rosa, Miguel Catarino, Diogo Mateus (c.), Manuel Vítor, Rui Sousa (76m – Diogo Rocha), Pedro Damas (13m – Diogo Santos “Barrocas”), João Reis, Francisco Salgueiro (76m – Hugo Costa), Francisco Pereira (63m – Pedro Gonçalves), João Marchão e Elízio Farias (45m – Bruno Gonçalves)

0-1 – João Marchão – 6m
1-1 – Chrystian Pedroso – 34m
2-1 – Wemerson Silva – 60m
3-1 – Guilherme Nunes – 61m
4-1 – Henrique Matos – 70m
5-1 – Diogo Ismail – 87m

Cartões amarelos – Siaka Bamba (57m – no banco), Wemerson Silva (67m) e Pedro Pires (89m); Rui Sousa (36m) e Diogo Mateus (69m)

Árbitro – Roxana Dobie

Ferreira Zêzere – Samora Correia – 1-1
Fazendense – Mação – 3-1
Alcanenense – Glória Ribatejo – 4-1
Rio Maior SC – Benavente – (02.02.2022)
At. Ouriense – Amiense – 1-0
U. Tomar – Abrantes e Benfica – 5-1
Torres Novas – Cartaxo – 2-3
Salvaterrense – U. Almeirim – 3-2

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           14    12     1     1    37 - 16    37
 2º Rio Maior SC       13    10     3     -    32 -  6    33
 3º Fazendense         14     7     3     4    34 - 23    24
 4º Mação              14     6     6     2    25 - 17    24
 5º Alcanenense        14     6     4     4    21 - 16    22
 6º Abrantes e Benfica 14     6     3     5    18 - 15    21
 7º Salvaterrense      14     5     5     4    26 - 30    20
 8º Samora Correia     14     4     7     3    17 - 19    19
 9º Cartaxo            14     4     6     4    21 - 20    18
10º At. Ouriense       14     5     3     6    22 - 23    18
11º Torres Novas       14     5     2     7    33 - 33    17
12º Amiense            14     4     5     5    14 - 16    17
13º Benavente          13     4     3     6    17 - 17    15
14º U. Almeirim        14     2     3     9    14 - 32     9
15º Glória Ribatejo    14     1     2    11    16 - 39     5
16º Ferreira Zêzere    14     1     2    11    10 - 35     5

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 18
2º Hélio Ocante (Mação); e Lorran Jesus (Fazendense) – 12
3º Arnaldo Ferreira (Rio Maior) – 11

(“O Templário”, 09.12.2021)

Com a “COVID-19” outra vez a interferir com o normal curso da prova – implicando a necessidade de adiamento de dois dos jogos previstos para a 12.ª jornada do Distrital da I Divisão, um dos quais, colocando frente a frente o 2.º e 4.º classificados, respectivamente Rio Maior e Abrantes e Benfica, que teria sido a partida de maior cartaz – esta ronda foi como que o reverso da anterior, desta feita com triunfos de todas as (seis) equipas que actuaram nos seus terrenos.

Destaques – Numa etapa sem surpresas, tendo, de modo geral, os favoritos confirmado o seu estatuto, destacam-se as goleadas aplicadas pelo Mação (6-1) e pelo U. Tomar (4-0).

Em Mação, o conjunto local mantém-se na perseguição do duo da frente da tabela (agora, à condição, a quatro pontos do vice-líder, Rio Maior), tendo batido o “lanterna vermelha”, Ferreira do Zêzere, por concludente marca de 6-1. Foi o quarto triunfo dos maçaenses nos últimos cinco jogos para o campeonato, o que, em paralelo, lhes possibilita ampliar para cinco pontos a diferença face ao trio que se posiciona imediatamente abaixo na classificação, agora formado por Abrantes e Benfica (este com um jogo a menos), Fazendense e o supreendente Alcanenense.

Quanto ao líder, U. Tomar, estabeleceu novo “record” de vitórias consecutivas nesta edição do campeonato (cinco – a que soma uma outra no jogo da Taça do Ribatejo no feriado da passada semana): recebeu e goleou uma jovem formação do U. Almeirim, por 4-0, por coincidência o mesmo “placard” que averbara em Ferreira do Zêzere, em tal desafio da Taça.

Depois da despromoção do Nacional registou-se um desinvestimento da SAD almeirinense, tendo o clube optado por reconstituir a sua equipa, recorrendo aos jovens da formação, uma estratégia que poderá dar frutos a médio prazo, mas que, no imediato, tem associados riscos, que se traduzem, nesta altura, num preocupante antepenúltimo lugar na pauta classificativa.

Ainda assim, os tomarenses, com entrada em campo de menor fulgor face ao que vem sendo usual, experimentaram dificuldades para superar a barreira defensiva contrária, apenas tendo conseguido inaugurar o marcador à passagem da meia hora, o que viria desbloquear o jogo. O segundo tento, apontado logo a abrir a segunda parte, selou o triunfo, quebrando definitivamente a resistência adversária. Uma nota para o bis de um jovem valor unionista, Guilherme Nunes.

A merecer também realce a vitória averbada pelo Alcanenense na recepção ao Amiense, por 2-1, o terceiro êxito sucessivo do grupo de Alcanena, integrando agora o grupo que reparte o 4.º posto!

Confirmações – Igualmente expectáveis foram os triunfos obtidos por Fazendense (2-1 frente ao Benavente), Samora Correia (3-2, com o Glória do Ribatejo) e Torres Novas (também por 3-2, ante o Salvaterrense).

O conjunto das Fazendas de Almeirim conseguiu, enfim, voltar às vitórias, após três encontros sem ganhar, igualando (à condição) o Abrantes e Benfica na 4.ª posição, tendo, em paralelo, imposto ao Benavente o terceiro desaire sucessivo, baixando para 11.º.

Por seu lado, o Samora Correia igualou o Amiense – equipa que não vence há quatro jogos –, partilhando ambos, agora, o 7.º lugar.

Quando ao Torres Novas, obteve mais um importante resultado – somando terceiro triunfo nas últimas quatro rondas – o que proporcionou aos torrejanos passar a integrar um quinteto que se situa entre o 9.º e o 13.º posto, do qual fazem também parte o At. Ouriense, Cartaxo, Benavente e o Salvaterrense (este em quebra, apenas tendo somado um único ponto nas cinco jornadas).

De assinalar o grande equilíbrio que subsiste, após a disputa de 12 jornadas (40% da prova), com dez clubes escalonados num intervalo de apenas quatro pontos, entre a 4.ª e a 13.ª posição.

Mais atrasados ficaram os três últimos, U. Almeirim, Glória do Ribatejo e Ferreira do Zêzere – todos derrotados –, agora, respectivamente, a cinco, nove… e treze pontos do 13.º classificado.

Como aludido inicialmente, foram adiados os desafios entre Rio Maior e Abrantes e Benfica, e At. Ouriense e Cartaxo, sendo que o mesmo sucederá com o Abrantes e Benfica-At. Ouriense.

II Divisão Distrital – Num fim-de-semana tristemente marcado por um insólito acontecimento, com o lançamento de engenho explosivo (eventual petardo) na direcção da cabina de arbitragem, em Benfica do Ribatejo, o realce principal vai para a vitória do Forense (2-0) ante o Águias de Alpiarça, com a turma dos Foros de Salvaterra a recuperar assim a liderança da sua série.

Na série B, o Entroncamento prossegue a sua caminhada, tendo batido a U. Atalaiense por 3-1 (depois de, a meio da semana, ter vencido já na Atalaia, por 3-0, em jogo da Taça do Ribatejo), ampliando assim para sete pontos a sua vantagem na liderança, face ao Fátima, mas sendo de notar que os fatimenses contam, nesta altura, dois jogos em atraso.

Mais a Sul, Espinheirense (2-0 no Pego) e Moçarriense (3-0 ao Aldeiense) venceram com tranquilidade, continuando a repartir o comando da respectiva série, já com oito pontos de avanço.

Liga 3 – O U. Santarém, recebendo o Oliveira do Hospital, clube que o precede imediatamente na tabela, esteve em vantagem praticamente até final do desafio, mas não evitou consentir o golo do empate, no que, incrivelmente, se traduziu na sétima igualdade sucessiva registada por este adversário. Os escalabitanos mantêm-se no último lugar, a dois pontos dos oliveirenses.

Campeonato de Portugal – O Coruchense fez uma boa colheita na viagem aos Açores, ganhando por 3-2 ao Sp. Ideal, somando três pontos ao seu pecúlio (totaliza agora onze) ascendendo ao 5.º posto, a um ponto de Sintrense e Belenenses, e só dois pontos abaixo do 2.º classificado, Loures.

Antevisão – Agendada para o feriado de 8 de Dezembro, a 13.ª ronda do Distrital da I Divisão tinha como principais pontos de interesse os seguintes embates, envolvendo o trio da dianteira: Cartaxo-U. Tomar, Amiense-Rio Maior e Mação-Samora Correia.

Entretanto, disputa-se já, no fim-de-semana, a 14.ª jornada, em que pontificam os seguintes jogos: U. Tomar-Abrantes e Benfica e Fazendense-Mação; com o Rio Maior a receber o Benavente.

No escalão secundário o realce vai para as seguintes partidas, integrantes da 8.ª jornada: Vasco da Gama-Entroncamento e Abrantes e Benfica “S23”-Moçarriense.

Na Liga 3, o U. Santarém adiou o jogo da ronda agendada também para o feriado (ultima da primeira volta), frente ao Sporting “B”, recebendo, neste fim-de-semana, o Oriental Dragon, partilhando estes dois adversários, precisamente, a antepenúltima posição (9.º e 10.º) da série.

No Campeonato de Portugal, a concluir a primeira metade desta fase inicial da competição, o Coruchense terá um jogo para a história, sendo anfitrião do Belenenses (com direito a transmissão televisiva, no “Canal 11”, no Domingo, pelas 13 horas).

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 9 de Dezembro de 2021)

CARTAXO – Ricardo Diniz, André Santos “Cajarana”, Diogo Martins, Edmilson Cabral, Rodrigo Ribeiro, Vanylson Martins (88m – Adálio Semedo), Francisco Ferreira, Gonçalo Benavente (75m – Diogo Ribeiro), Diogo Marques, Marcelo Cunha e Rui Caniço

U. TOMAR – Ivo Cristo, David Vieira (c.), Luís Caetano “Espadinha”, Filipe Cotovio, Guilherme Graça, Henrique Matos, Leandro Filipe, Anderson Nascimento (66m – Wemerson Silva), Pedro Pires (66m – Guilherme Nunes), Tiago Vieira e Chrystian Pedroso (89m – Douglas Pissona)

(suplentes – Francisco Esteves, Rúben Mano e Diogo Ismail)

0-1 – Pedro Pires – 21m
1-1 – Rui Caniço (pen.) – 42m
1-2 – Henrique Matos – 68m

Cartões amarelos – André Santos “Cajarana” (67m); Anderson Nascimento (66m), David Vieira (78m), Henrique Matos (90m) e Wemerson Silva (90m)

Árbitro – Hélder Carvalho

Mação – Samora Correia – 0-0
Glória Ribatejo – Fazendense – 1-4
Benavente – Alcanenense – 1-1
Amiense – Rio Maior SC – 1-4
Abrantes e Benfica – At. Ouriense – 2-0 (22.12.2021)
Cartaxo – U. Tomar – 1-2
U. Almeirim – Torres Novas – 2-6
Ferreira Zêzere – Salvaterrense – 2-3

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           13    11     1     1    32 - 15    34
 2º Rio Maior SC       13    10     3     -    32 -  6    33
 3º Mação              13     6     6     1    24 - 14    24
 4º Fazendense         13     6     3     4    31 - 22    21
 5º Abrantes e Benfica 13     6     3     4    17 - 10    21
 6º Alcanenense        13     5     4     4    17 - 15    19
 7º Samora Correia     13     4     6     3    16 - 18    18
 8º Torres Novas       13     5     2     6    31 - 30    17
 9º Amiense            13     4     5     4    14 - 15    17
10º Salvaterrense      13     4     5     4    23 - 28    17
11º Cartaxo            13     3     6     4    18 - 18    15
12º Benavente          13     4     3     6    17 - 17    15
13º At. Ouriense       13     4     3     6    21 - 23    15
14º U. Almeirim        13     2     3     8    12 - 29     9
15º Glória Ribatejo    13     1     2    10    15 - 35     5
16º Ferreira Zêzere    13     1     1    11     9 - 34     4

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 16
2º Hélio Ocante (Mação); e Arnaldo Ferreira (Rio Maior) – 11
3º Lorran Jesus (Fazendense) – 10

U. TOMAR – Ivo Cristo, David Vieira (c.) (86m – Douglas Pissona), Luís Caetano “Espadinha”, Filipe Cotovio, Guilherme Graça, Henrique Matos, Leandro Filipe (86m – Fábio Luzio), Anderson Nascimento (74m – Guilherme Nunes), Wemerson Silva (74m – Diogo Ismail), Tiago Vieira e Pedro Pires (58m – Chrystian Pedroso)

(suplentes – Francisco Esteves e Siaka Bamba)

U. ALMEIRIM – Diogo Sousa, José Libério, José Maria, Nuno Lucas (c.) (63m – Nuno Oliveira), Yuran de Sofia, Rafael Dias, Afonso Caldeira (81m – Valter Xaparro), Luís Carlos (63m – João Fragoso), Luan Honorato (63m – Francisco Penteado), Diogo Cruz e Tiago Capeto

1-0 – Filipe Cotovio – 30m
2-0 – Tiago Vieira – 49m
3-0 – Guilherme Nunes – 84m
4-0 – Guilherme Nunes – 90m

Cartões amarelos – David Vieira (65m) e Chrystian Pedroso (90m); José Maria (72m) e Yuran de Sofia (90m)

Árbitro – Adriano Chora

Mação – Ferreira Zêzere – 6-1
Samora Correia – Glória Ribatejo – 3-2
Fazendense – Benavente – 2-1
Alcanenense – Amiense – 2-1
Abrantes e Benfica – Rio Maior SC – 0-2 (12.01.2022)
At. Ouriense – Cartaxo – 4-4 (09.01.2022)
U. Tomar – U. Almeirim – 4-0
Torres Novas – Salvaterrense – 3-2

                       Jg     V     E     D       G       Pt
 1º U. Tomar           12    10     1     1    30 - 14    31
 2º Rio Maior SC       12     9     3     -    28 -  5    30
 3º Mação              12     6     5     1    24 - 14    23
 4º Fazendense         12     5     3     4    27 - 21    18
 5º Abrantes e Benfica 12     5     3     4    15 - 10    18
 6º Alcanenense        12     5     3     4    16 - 14    18
 7º Amiense            12     4     5     3    13 - 11    17
 8º Samora Correia     12     4     5     3    16 - 18    17
 9º Cartaxo            12     3     6     3    17 - 16    15
10º At. Ouriense       12     4     3     5    21 - 21    15
11º Benavente          12     4     2     6    16 - 16    14
12º Torres Novas       12     4     2     6    25 - 28    14
13º Salvaterrense      12     3     5     4    20 - 26    14
14º U. Almeirim        12     2     3     7    10 - 23     9
15º Glória Ribatejo    12     1     2     9    14 - 31     5
16º Ferreira Zêzere    12     1     1    10     7 - 31     4

Melhores marcadores:

1º Miguel Miguel (Torres Novas) – 13
2º Hélio Ocante (Mação) – 11
3º Lorran Jesus (Fazendense); e Arnaldo Ferreira (Rio Maior) – 9

Página seguinte »