Taça Ribatejo


Empregados do Comércio – Alferrarede – 4-2
Samora Correia – U. Abrantina – 3-1
Amiense – U. Tomar (Adiado para 23.12.2017)
Ferreira do Zêzere – Riachense (Adiado para 23.12.2017)
Mação – Fazendense (Adiado para 23.12.2017)
Marinhais – Glória do Ribatejo – 0-1
Torres Novas – Benavente (Adiado para 23.12.2017)
U. Santarém – U. Atalaiense – 6-0

Nos 1/4 de final, a disputar a 28 de Janeiro de 2018, defrontar-se-ão:

Torres Novas/Benavente – U. Santarém
Amiense/U. Tomar – Glória do Ribatejo
Mação/Fazendense – Samora Correia
Empregados do Comércio – Ferreira do Zêzere/Riachense

Anúncios

Realizou-se hoje o sorteio dos 1/8 de final da Taça do Ribatejo, cujos jogos, a disputar a 10 de Dezembro próximo, são os seguintes:

Empregados do Comércio – Alferrarede
Samora Correia – U. Abrantina (Adiado para 23.12.2017)
Amiense – U. Tomar (Adiado para 23.12.2017)
Ferreira do Zêzere – Riachense (Adiado para 23.12.2017)
Mação – Fazendense (Adiado para 23.12.2017)
Marinhais – Glória do Ribatejo
Torres Novas – Benavente (Adiado para 23.12.2017)
U. Santarém – U. Atalaiense

Paralelamente, ficaram também já definidos os alinhamentos dos 1/4 de final, a disputar a 28 de Janeiro de 2018:

Torres Novas/Benavente – U. Santarém/U. Atalaiense
Amiense/U. Tomar – Marinhais/Glória do Ribatejo
Mação/Fazendense – Samora Correia/U. Abrantina
Empregados do Comércio/Alferrarede – Ferreira do Zêzere/Riachense

U. TOMAR – João Pedro Lopes, David Vieira, Fábio Vieira, Filipe Cotovio, Rui Silva, Nuno Rodrigues (c.), Bruno Araújo, Ricardo Pais, Wemerson Silva (85m – Telmo Ferreira), Luís Alves e Chrystian Pedroso (75m – Luís Rito)

(suplentes – Fábio Silva, Diogo Gaspar, Espadinha, Rui Pedro Lopes e Joca)

AT. OURIENSE – Hélio Santos, Palheta (79m – Diogo Reis), Bernardo Martins, Pedro Ruas, Ayrton Chora, Dino Martins (c.), Leandro Filipe,  Rafael Matias, Cláudio Major (79m – Luís Moleiro), Tiago Luzio (65m – Tico) e Patrick Santos

1-0 – Luís Alves (pen.) – 18m
2-0 – Chrystian Pedroso – 29m
3-0 – Chrystian Pedroso – 68m
4-0 – Luís Rito – 90m

Cartões amarelos – Chrystian Pedroso (12m), Rui Silva (27m), Fábio Vieira (36m), Ricardo Pais (36m) e Nuno Rodrigues (71m); Rafael Matias (59m) e Dino Martins (77m)

Árbitro – Diogo Vicente

Série 1

Aldeiense – Mação – 0-7
U. Tomar – At. Ouriense – 4-0

1º Mação, 9; 2º U. Tomar, 6; 3º At. Ouriense, 3; 4º Aldeiense, 0

Série 2

Caxarias – Espinheirense – 2-3
Folga: U. Atalaiense

1º U. Atalaiense, 6; 2º Espinheirense, 3; 3º Caxarias, 0

Série 3

Alferrarede – U. Abrantina – 2-1
At. Pernes – Ortiga – 2-2 (Adiado para 05.11.2017)

1º Alferrarede, 9; 2º U. Abrantina, 6; 3º Ortiga e At. Pernes, 1

Série 4

Tramagal – Amiense – 1-3
Folga: Torres Novas

1º Amiense, 6; 2º Torres Novas, 3; 3º Tramagal, 0

Série 5

Pego – Rio Maior – 1-1
Folga: Ferreira do Zêzere

1º Ferreira do Zêzere, 6; 2º Rio Maior e Pego, 1

Série 6

Benfica do Ribatejo – Benavente – 0-2
Folga: Fazendense

1º Fazendense, 6; 2º Benavente, 3; 3º Benfica do Ribatejo, 0

Série 7

Moçarriense – Empregados do Comércio – 2-3
Samora Correia – Barrosense – 3-1

1º Empregados do Comércio, 7; 2º Samora Correia, 6; 3º Barrosense, 2; 4º Moçarriense, 1

Série 8

U. Almeirim – Riachense – 2-3
Porto Alto – Glória do Ribatejo – 1-1

1º Riachense, 6; 2º Glória do Ribatejo, 5; 3º U. Almeirim, 4; 4º Porto Alto, 1

Série 9

U. Santarém – Forense – 4-0
Pontével – Vale da Pedra – 1-1

1º U. Santarém, 9; 2º Pontével e Vale da Pedra, 4; 4º Forense, 0

Série 10

Cartaxo – Salvaterrense – 0-0
Folga: Marinhais

1º Marinhais, 4; 2º Cartaxo, 2; 3º Salvaterrense, 1

Garantiram o apuramento para os 1/8 de final os vencedores de série – Mação, U. Atalaiense, Alferrarede, Amiense, Ferreira do Zêzere, Fazendense, Empregados do Comércio, Riachense, U. Santarém e Marinhais -, assim como os seis melhores 2.º classificados: U. Tomar, U. Abrantina, Torres Novas, Benavente, Samora Correia e Glória do Ribatejo.

As grandes surpresas foram as eliminações de Cartaxo (numa série com duas equipas do escalão secundário) e do U. Almeirim (também suplantado pelo Glória do Ribatejo, da II Divisão). Por seu lado, o At. Ouriense foi eliminado na série mais difícil, superado pelo Mação e U. Tomar. Na outra série com três equipas primodivisionárias, foi o Moçarriense a ficar de fora.

O calendário do futebol distrital aproveita outro feriado, neste caso o “Dia de Todos os Santos”, para disputa da derradeira jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo, integrando um total de 15 jogos.

Com oito clubes já apurados para os 1/8 de final (Mação, U. Atalaiense, U. Abrantina, Alferrarede, Ferreira do Zêzere, Fazendense, U. Santarém e Marinhais), subsistem em aberto apenas outras oito vagas de qualificação.

Das partidas agendadas para esta tarde, merecem um primeiro destaque as que colocam frente a frente equipas do escalão principal: U. Tomar-At. Ouriense, U. Almeirim-Riachense, para além do “derby” escalabitano Moçarriense-Empregados do Comércio.

Em Tomar, o União recebe o At. Ouriense, para definição do (eventual) segundo apurado da série 1. Um confronto em que, possivelmente, o empate poderá não bastar, pelo que apenas a vitória garantirá a qualificação para a fase a eliminar desta competição. As duas equipas defrontaram-se recentemente, para o campeonato, em Ourém, com triunfo dos donos da casa. Em encontros em Tomar, a contar para a I Divisão Distrital, nas últimas seis vezes que se cruzaram, os unionistas apenas venceram por duas vezes e empataram uma, tendo averbado três desaires. Em suma, um desafio de prognóstico “reservado”…

No U. Almeirim-Riachense, o favoritismo pende por inteiro para os almeirinenses – aos quais, aliás, bastará o empate –, ao invés do conjunto de Riachos, que só em caso de vitória poderá alcançar a qualificação. Estas duas formações encontraram-se, em jogos do campeonato, nas duas últimas temporadas, com uma vitória para cada lado. O Riachense venceu no ano passado, mas tal desfecho afigura-se bastante improvável para esta tarde.

Na Moçarria, o Moçarriense não terá já aspirações ao apuramento, mas poderá ainda provocar a eliminação do seu opositor. De facto, os Caixeiros, pese embora liderem a sua série, deverão ser ultrapassados pelo Samora Correia (que recebe o Barrosense, do escalão secundário), podendo, em caso de derrota, hipotecar as possibilidades de qualificação, para o que necessitarão, pelo menos, do empate. Estes dois clubes apenas se defrontaram uma única vez, em anos recentes, há duas épocas, então com triunfo dos Empregados do Comércio.

Dos restantes clubes da I Divisão, salientam-se ainda os encontros entre Tramagal-Amiense e Cartaxo-Salvaterrense, em que as equipas primodivisionárias lutam ainda pelo apuramento.

No Tramagal, bastará à turma de Amiais de Baixo um empate, o que, paralelamente, poderá implicar a eventual eliminação do Torres Novas. Na eventualidade de haver surpresa, com uma vitória tramagalense, as três equipas da série ficariam, nesse cenário, igualadas em pontos, entrando então em marcha complexas fórmulas de desempate…

No Cartaxo, só a (previsível) vitória dos cartaxeiros poderá evitar a eliminação. Mas, em teoria, também o Salvaterrense poderá ainda qualificar-se, se conseguisse surpreender o Cartaxo, vencendo o encontro.

Nos desafios envolvendo turmas do escalão secundário, terão ainda relevância para a eventual qualificação para os 1/8 de final os seguintes jogos: Caxarias-Espinheirense, Pego-Rio Maior, Benfica do Ribatejo-Benavente, Porto Alto-Glória do Ribatejo e Pontével-Vale da Pedra.

Nos três primeiros casos, em que todas as seis equipas envolvidas perderam os desafios que realizaram frente ao vencedor das respectivas séries, apenas a vitória possibilitará manter a esperança numa eventual qualificação como um dos seis melhores de entre os 2.º classificados das dez séries.

Curiosamente, Caxarias e Espinheirense repetem o desafio de há apenas três dias, para o campeonato, então com triunfo dos visitantes. O Pego-Rio Maior apresenta-se como um jogo de tripla. No Benfica do Ribatejo-Benavente, veremos se os benaventenses, líderes do campeonato, só com vitórias, prosseguirão a sua senda triunfal.

No Porto Alto, os visitados já sem hipóteses, recebem a turma da Glória, a quem um empate bastará para se apurar.

Em Pontével, à semelhança do que se verificará em Tomar (e, também, em Caxarias, Pego, Benfica do Ribatejo e Cartaxo), teremos como que uma “final”, uma vez que, quer aos pontevelenses, quer à formação de Vale da Pedra, apenas a vitória servirá, podendo o empate, provavelmente, significar a eliminação de ambos…

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 01.11.2017)

Pulsar-TRibatejo-2

(“O Templário”, 19.10.2017)

Da 2.ª jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo resulta já o apuramento de sete dos 16 clubes que avançarão para os 1/8 de final da competição, tendo, todos eles, somado dois triunfos nas duas partidas disputadas: os primodivisionários Mação, U. Abrantina, Ferreira do Zêzere e Fazendense, a que se juntam, do escalão secundário, U. Atalaiense, Alferrarede e U. Santarém.

Destaques – O primeiro destaque vai para o jogo grande da jornada, disputado em Mação, no qual os maçaenses confirmaram a sua senda triunfal, depois de três vitórias no campeonato, da conquista da Supertaça e de terem ganho também o jogo de abertura desta Taça.

Desta feita, recebendo o União de Tomar, numa partida que colocou frente a frente dois dos principais candidatos aos títulos nas provas distritais, a equipa de Mação começou por ser surpreendida com uma entrada forte dos tomarenses, a assumir o domínio do jogo desde início, cedo se colocando em vantagem, na sequência de uma grande penalidade, a sancionar derrube a Wemerson, que surgira isolado frente ao guardião. Ainda não estavam decorridos dez minutos, mas, até final do primeiro tempo, a toada de jogo manter-se-ia a favor dos unionistas, que, por mais de uma vez, poderiam ter ampliado o marcador.

Porém, o rumo dos acontecimentos alterar-se-ia, também antes dos dez minutos da segunda parte, e igualmente na conversão de uma grande penalidade, bastante controversa, que proporcionou à turma da casa igualar o marcador. Para, pouco mais de cinco minutos volvidos, à passagem da hora de jogo, se concretizar a reviravolta no marcador, num lance de contra-ataque. Mesmo em inferioridade numérica no quarto de hora final, o resultado não se alteraria, fixando-se em 2-1 a favor do Mação, um desfecho penalizador para o labor dos unionistas.

Merece também sublinhado a grandiosa goleada aplicada pela U. Abrantina ao At. Pernes (9-0)!

Na mesma série, realce ainda para os sete golos do Alferrarede-Ortiga, com triunfo tangencial do grupo de Alferrarede (4-3), que, tal como referido, lhes proporciona, desde já, a qualificação.

O Riachense, pretendendo rectificar a má imagem da estreia, obteve também uma goleada, por 5-0, na recepção ao Porto Alto, que, ainda assim, dificilmente lhe permitirá manter aspirações a prosseguir na competição, dado o excelente desempenho do Glória do Ribatejo.

O mesmo desfecho foi obtido também pelo U. Santarém, na recepção ao Vale da Pedra, o que, neste caso, resultou, desde já, no apuramento dos escalabitanos.

Menção ainda aos categóricos triunfos (ambos por margem de 3-0), da U. Atalaiense sobre o Caxarias e do Ferreira do Zêzere sobre o Pego, com os “donos da casa”, em ambos os casos, a “carimbar” também a passagem à fase a eliminar.

Por fim, anota-se igualmente o triunfo “fora de portas” do Pontével, frente ao Forense (3-2).

Surpresas – Depois da surpresa provocada na jornada inicial, a turma da Glória do Ribatejo foi, desta feita, arrancar um nulo na deslocação a Almeirim, frente ao União local, em mais um resultado de pasmo, colocando-se em situação privilegiada para chegar aos 1/8 de final.

Outra surpresa da ronda aconteceu em Marinhais, onde a equipa da casa impôs também um nulo ao favorito Cartaxo. Não obstante, os cartaxeiros mantêm ainda forte opção de apuramento, bastando-lhes, para tal, ganhar ao Salvaterrense por margem superior a um golo.

Também algo imprevisto foi o empate (1-1) concedido pelo Moçarriense, na recepção ao Barrosense. Por fim, uma “meia-surpresa” ocorreu na Ribeira de Santarém, com a vitória dos Caixeiros sobre o Samora Correia, pese embora mercê de um solitário tento.

Confirmações – Nas restantes partidas, os favoritos confirmaram o seu teoricamente superior poderio. Assim sucedeu no Aldeiense-At. Ouriense (1-4), no retomar do clássico Torres Novas-Tramagal (4-0) e no Fazendense-Benfica do Ribatejo (com um tangencial 2-1).

Taça de Portugal – Após a disputa da eliminatória correspondente aos 1/32 de final, não subsiste já qualquer equipa do distrito de Santarém em prova, entretanto afastadas por formações de escalão superior, as quais confirmaram o favoritismo que lhes era atribuído, ganhando pela mesma marca (3-0, em ambos os casos). Em relação ao Fátima, actuando no seu reduto, face ao Chaves, da I Liga, o desfecho da partida cedo ficou decidido. Já o Coruchense, defrontando, fora de casa, o Arouca (despromovido da I Liga no final da época anterior), causou surpresa durante mais de uma hora, período durante o qual conseguiu manter o nulo, apenas nos derradeiros cinco minutos se tendo avolumado o marcador, com dois tentos sofridos.

Antevisão – Estão de regresso os campeonatos, pontificando especialmente, na divisão principal, os confrontos Cartaxo-Mação e U. Almeirim-Amiense, com os dois actuais líderes a serem colocados perante fortes desafios. Também de interesse será a partida que coloca frente a frente o At.Ouriense e o Samora Correia, a qual se apresenta de prognóstico imprevisível.

Numa jornada em que os favoritos actuam quase todos em terreno alheio, o Fazendense desloca-se a Ferreira do Zêzere, enquanto o União de Tomar vai de viagem até à Moçarria, encontrando portanto, em ambos os casos, equipas só com derrotas no campeonato, pese embora com comportamentos diferenciados na Taça do Ribatejo.

No escalão secundário, o destaque vai para o “derby” Marinhais-Glória do Ribatejo.

No Campeonato de Portugal, o Fátima, muito necessitado de pontos, viaja até aos Açores, para defrontar o Praiense (ilha Terceira), tal como sucede aliás com o Coruchense, que visita o Guadalupe (ilha Graciosa), actualmente penúltimo classificado da série. Por seu lado, o Alcanenense, mais confortável na tabela (partilha o 2.º posto), recebe o Sacavenense.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Outubro de 2017)

MAÇÃO – Chico Sousa, Miguel Seninho, Luís Esteves (c.), Gonçalo Lelé, Rui Sousa (39m – João Vítor), Júlio Baptista (45m – Bernardo Bento), Tiago Prates (45m – Diogo Rocha), Bruno Lemos, Marcos Patrício, Filipe Pereira (39m – Miguel Luz) e Freitas (90m – Daniel Lourenço)

U. TOMAR – Fábio Silva, Rui Silva (68m – David Vieira), Diogo Gaspar (45m – Filipe Cotovio), Fábio Vieira, Espadinha, Douglas Pissona, Nuno Rodrigues, Telmo Ferreira (68m – Rui Pedro Lopes), Wemerson Silva (45m – Chrystian Pedroso), Luís Alves e Luís Rito (68m – Miguel Arcângelo)

(suplentes – João Pedro Lopes e Vítor Félix)

0-1 – Luís Alves (pen.) – 9m
1-1 – Bruno Lemos (pen.) – 54m
2-1 – Marcos Patrício – 61m

Cartões amarelos – Chico Sousa (7m), Filipe Pereira (22m), João Vítor (42m) e Miguel Seninho (67m); Rui Silva (65m)

Cartão vermelho – João Vítor (76m)

Árbitro – Adelino Crespo

Página seguinte »