Taça Ribatejo


Realizou-se hoje o sorteio dos 1/8 de final da Taça do Ribatejo, cujos jogos, a disputar a 22 de Dezembro próximo, são os seguintes:

Pontével – Rio Maior
Pego – U. Santarém
Amiense – Moçarriense
Espinheirense – Coruchense
Ferreira do Zêzere – Riachense
Aldeiense – Abrantes e Benfica
Marinhais – U. Almeirim
U. Tomar – Fazendense

Ficou igualmente já pré-determinado o caminho até à Final. Assim, os 1/4 de final, cujos jogos estão agendados para 27 de Janeiro de 2019 terão os seguintes agrupamentos:

Jogo 1 – Marinhais/U. Almeirim – Pontével/Rio Maior
Jogo 2 – Pego/U. Santarém – Amiense/Moçarriense
Jogo 3 – Espinheirense/Coruchense – U. Tomar/Fazendense
Jogo 4 – Aldeiense/Abrantes e Benfica – Ferreira do Zêzere/Riachense

Por seu lado, o alinhamento das meias-finais (jogos a realizar a 3 e 24 de Março de 2019) será o seguinte:

Vencedor do Jogo 4 – Vencedor do Jogo 3
Vencedor do Jogo 2 – Vencedor do Jogo 1

Anúncios

O pulsar do campeonato - 2018-19 - TRibatejo - 3jornada

(“O Templário”, 29.11.2018)

Concluiu-se, com a realização da 3.ª jornada da fase de grupos, a primeira etapa da Taça do Ribatejo, tendo sido qualificados para os 1/8 de final oito clubes da I Divisão Distrital e outros tantos do escalão secundário. A grande sensação foi o apuramento do Espinheirense, em detrimento do Cartaxo, equipa que, tendo assumido, desde início, a candidatura ao título no campeonato – ambição de que, por agora, surge distanciada (regista já oito pontos de atraso em relação ao líder) –, se vê também prematura e inesperadamente afastada da Taça.

Destaques – Numa série em que tudo estava já decidido a nível dos apurados para a fase seguinte, começa por destacar-se as robustas goleadas registadas, quer no desafio que definia o vencedor da série, entre Abrantes e Benfica e Riachense, com os abrantinos a derrotar um histórico do futebol distrital por 7-0 (resultado que, aliás, se verificava já ao intervalo!), quer na partida entre Torres Novas e Sardoal, na qual os torrejanos, vencendo por 9-0 (desfecho todavia “inconsequente”), saciaram a “fome” de golos que os vem assolando ao longo desta temporada.

A par da qualificação de abrantinos e riachenses, em prejuízo do Torres Novas (desfeiteado por ambos estes conjuntos que militam na II Divisão), destaca-se também o apuramento do Moçarriense, que, no confronto directo com o primodivisionário Samora Correia, conseguiu alcançar o empate (2-2) de que necessitava para seguir em frente, assim afastando os samorenses da competição.

Por outro lado, na única série que era composta por quatro clubes do principal escalão, realce também para os desempenhos de Ferreira do Zêzere, goleando por categórica marca de 4-0 em Alcanena, e do Amiense, que continua em “maré cheia”, vencedor face ao At. Ouriense (jogo disputado em Boleiros) por 3-2, assim garantindo os ferreirenses e a turma de Amiais de Baixo a continuidade na prova.

Os restantes clubes da divisão secundária apurados – para além dos anteriormente mencionados e do caso “especial” do Espinheirense – obtiveram a qualificação perante adversários do mesmo escalão: Pego e Aldeiense (que afastaram Caxarias e U. Atalaiense, com o empate averbado pelo Aldeiense em Caxarias, por 1-1, a ser determinante) e Rio Maior e Pontével (superando Empregados do Comércio, batidos em Rio Maior por inequívocos 3-0, e Forense).

Surpresas – À margem dos feitos já acima referidos, a grande (enorme!) surpresa desta ronda foi protagonizada pelo Espinheirense que, defrontando, em terreno alheio, a poderosa formação do Cartaxo, não se deixou “intimidar”, começando mesmo por se colocar em vantagem, para – depois de os cartaxeiros terem operado a reviravolta no marcador, chegando mesmo aos 3-1 – revelar ainda uma fantástica capacidade de reacção, repondo, nos minutos finais a igualdade (3-3), o que implicou a decisão da equipa apurada por via dos pontapés da marca de grande penalidade, fórmula de desempate na qual a turma do município de Alcanena levaria a melhor.

Confirmações – As equipas do U. Santarém (vencendo no Tramagal por 1-0) e do U. Tomar, batendo o Ortiga por expressivos 4-1 – com os unionistas a dar excelente resposta ao susto por que passaram, quando, depois de se terem visto em inferioridade numérica a findar o primeiro tempo, sofreram o tento do empate logo a abrir a segunda metade, tendo jogado todo esse período, até final da partida, com um jogador a menos – confirmaram o favoritismo que lhes era atribuído, avançando para a fase seguinte da prova.

O mesmo sucedeu em encontros em que não estava já em causa a disputa do apuramento, no Fazendense-Marinhais (2-0) – ambos qualificados – e no Salvaterrense-Coruchense (0-4).

Garantiram ainda o apuramento para os 1/8 de final o U. Almeirim (que folgou, dada a desistência do Barrosense), assim como a turma do Sorraia, líder do campeonato principal.

Desde que o modelo de fase de grupos foi adoptado na Taça do Ribatejo, na época de 2008-09, subsiste um trio de clubes “totalistas”, os quais se apuraram para os 1/8 de final em todas as onze edições da prova desde então disputadas: U. Tomar, Amiense e Fazendense – sendo que o Mação apenas “falhou” na presente temporada, dado não ter disputado a competição.

Campeonato de Portugal – O Fátima aproveitou a “folga” no calendário do Campeonato de Portugal para disputar o jogo que tinha em atraso da ronda inaugural da competição, tendo perdido em Santa Iria por 1-2, vendo assim reduzir-se a margem de que dispõe sobre a “linha de água” a escassos três pontos, o que, em paralelo, colocou o Mação já a oito pontos de tal linha.

Antevisão – Na retoma dos campeonatos distritais, os desafios de maior cartaz na I Divisão são o U. Almeirim-U. Tomar, com os tomarenses a enfrentar mais um teste de elevado nível de dificuldade, e, também com especial curiosidade, o Cartaxo-Amiense, em que, caso o grupo de Amiais de Baixo consiga dar continuidade ao notável desempenho que vem evidenciando, tal poderá traduzir como que o “abdicar” das pretensões dos cartaxeiros.

Noutro patamar, o Alcanenense-Samora Correia poderá também, em caso de resultado desfavorável à equipa visitada, fazer “tocar a rebate”, perante o que constituiria uma séria ameaça a uma eventual segunda despromoção sucessiva do conjunto de Alcanena.

No Coruchense-Torres Novas poderá aquilatar-se se os torrejanos conseguirão transpor para o campeonato a verve goleadora agora descoberta na Taça, num embate no qual, não obstante, atendendo à evolução das duas equipas nesta época, o líder se perfila como lógico favorito.

Na II Divisão, a Norte, haverá oportunidade para uma espécie de “tira-teimas”, com Riachense e Abrantes e Benfica a repetirem o encontro do passado fim-de-semana, mas agora em Riachos, no qual os homens da casa procurarão rectificar a má imagem deixada na última ronda da Taça.

Outros jogos de interesse serão o Ortiga-Pego, entre dois candidatos a um lugar na fase final, assim como o U. Tomar “B”-Aldeiense e o Caxarias-Tramagal. A Sul, com o guia (Moçarriense) e a equipa sensação da Taça (Espinheirense) ambos de “folga”, realce para o Pontével-Benavente.

No Campeonato de Portugal, chegou o dia de os dois clubes representantes do Distrito se encontrarem, com o Mação a receber a visita do Fátima, num confronto com tendência teoricamente de equilíbrio, possivelmente a pender algo mais para o lado dos fatimenses.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 29 de Novembro de 2018)

U. TOMAR – João Brito, David Vieira, Fábio Vieira, Allan Peixoto (76m – Rafael Faustino), Diogo Gaspar (45m – Bruno Monteiro), Nuno Rodrigues (c.), Telmo Ferreira (64m – António Pinto), Natan Gonçalves (45m – João Pedro Nascimento), Pedro Pires, Ricardo Natividade (64m – Rafael Santana) e André Lopes

(suplentes – Nuno Ribeiro e Alex Campelo)

OrtigaORTIGA – Hélder António, Rui Dias, André Moleiro, Daniel Barão, Filipe Falua (c.), Joel Marchão (87m – Vasco Dias), Fernando Arkyles, João Matos (87m – Leandro Dias), Carlitos, Rui Bento e Pedro Afonso (63m – Francisco Veiga)

1-0 – Daniel Barão (p.b.) – 27m
1-1 – Filipe Falua (pen.) – 47m
2-1 – André Lopes – 54m
3-1 – Rafael Santana – 66m
4-1 – Rafael Santana – 88m

Cartões amarelos – Pedro Pires (45m); Pedro Afonso (45m) e Rui Bento (75m)

Cartão vermelho – Pedro Pires (45m)

Árbitro – Roberto Felisberto

Série 1

Abrantes e Benfica – Riachense – 7-0
Torres Novas – Sardoal – 9-0

1º Abrantes e Benfica, 9; 2º Riachense, 6; 3º Torres Novas, 3; 4º Sardoal, 0

Série 2

At. Ouriense – Amiense – 2-3
Alcanenense – Ferreira Zêzere – 0-4

1º Ferreira Zêzere, 6; 2º Amiense, 6; 3º At. Ouriense, 4; 4º Alcanenense, 1

Série 3

Tramagal – U. Santarém – 0-1
U. Tomar – Ortiga – 4-1

1º U. Santarém, 7; 2º U. Tomar, 6; 3º Tramagal, 3; 4º Ortiga, 1

Série 4

Caxarias – Aldeiense – 1-1
U. Atalaiense – Pego – 0-2

1º Pego, 9; 2º Aldeiense, 4; 3º Caxarias, 2; 4º U. Atalaiense, 1

Série 5

Rio Maior – Emp. Comércio – 3-0
Forense – Pontével – 1-1

1º Rio Maior, 7; 2º Pontével, 5; 3º Emp. Comércio, 3; 4º Forense, 1

Série 6

Folga: U. Almeirim
Moçarriense – Samora Correia – 2-2

1º U. Almeirim, 4; 2º Moçarriense, 2; 3º Samora Correia, 1 (desistência do Barrosense)

Série 7

Fazendense – Marinhais – 2-0
Benavente – Glória do Ribatejo – 2-2

1º Fazendense, 7; 2º Marinhais, 6; 3º Benavente, 2; 4º Glória do Ribatejo, 1

Série 8

Cartaxo – Espinheirense – 3-3
Salvaterrense – Coruchense – 0-4

1º Coruchense, 9; 2º Espinheirense e Cartaxo, 4; 4º Salvaterrense, 0

Garantiram o apuramento para os 1/8 de final os dois primeiros classificados de cada uma das séries: Abrantes e Benfica, Riachense, Ferreira do Zêzere, Amiense, U. Santarém, U. Tomar, Pego, Aldeiense, Rio Maior, Pontével, U. Almeirim, Moçarriense, Fazendense, Marinhais, Coruchense e Espinheirense.

Com oito clubes da I Divisão e outros tantos da II Divisão qualificados para a fase seguinte, destacam-se as eliminações de Cartaxo (perdendo no desempate da marca de grande penalidade com o Espinheirense), Torres Novas (após ter perdido com a U. Abrantina e Riachense, do escalão secundário) e Samora Correia (dado não ter ido além do empate na Moçarria).

Hertz

Está de regresso a Taça do Ribatejo, para disputa da terceira e derradeira ronda da fase de grupos. Estando ainda metade das vagas de qualificação para os 1/8 de final em aberto, são diversos os confrontos de cariz decisivo que esta tarde se realizam.

Na série 1 tudo está definido, a nível de apuramento, com Abrantes e Benfica e Riachense já qualificados para a fase seguinte da prova, em prejuízo do Torres Novas, afastado pelo líder do escalão secundário. Antecipando o embate do próximo fim-de-semana, para o campeonato, Abrantes e Benfica e Riachense disputam o 1.º lugar da série.

Na série 2, são dois os lugares disponíveis para quatro candidatos. O At. Ouriense lidera e tem ainda a vantagem de actuar no seu reduto, recebendo a moralizada equipa do Amiense, a qual, porém, não poderá perder, sob pena de ser suplantada pelo vencedor do Alcanenense-Ferreira do Zêzere.

Numa série que agrupa quatro clubes da divisão principal, repete-se, em Ourém, um confronto já realizado, na presente época, há dois meses, a contar para o campeonato, então com triunfo da equipa da casa por 2-1, no que, aliás, constitui a única derrota da turma de Amiais de Baixo naquela prova. Em anos anteriores, também em jogos do campeonato, é flagrante a superioridade do At. Ouriense nos desafios disputados no seu terreno, perante este adversário, tendo ganho seis dos oito jogos.

Por seu lado, Alcanenense e Ferreira do Zêzere defrontam-se pela primeira vez em Alcanena, depois de se terem encontrado já, nesta temporada, também para o campeonato, no reduto dos ferreirenses, que venceram então (há menos de um mês) por tangencial 1-0. Esta tarde, o Ferreira do Zêzere apresenta-se, de novo, como favorito.

Na série 3, só a vitória frente à equipa da Ortiga garantirá ao União de Tomar o apuramento, sem estar dependente do resultado que se registar no Tramagal-U. Santarém.

As únicas vezes que os tomarenses se cruzaram com este adversário datam já da distante época de 2005-06, na última passagem do União pelo escalão secundário, com triunfo dos unionistas em ambos os desafios, pela mesma marca, de 2-0.

Curiosamente, a formação da Ortiga recebeu já, esta temporada, a equipa “B” do União de Tomar, igualmente para o campeonato da II Divisão, tendo vencido, no seu terreno, por 1-0. Estarão portanto de sobreaviso os tomarenses, já bem cientes do valor do seu oponente desta tarde, também um dos candidatos ao apuramento para a fase final do seu campeonato.

Por sua vez, a última ocasião em que Tramagal e U. Santarém se encontraram ocorreu precisamente na época passada, nessa fase final, de disputa do título de Campeão da II Divisão, então com triunfo dos escalabitanos por 4-2, uma tendência que se poderá repetir hoje.

Na série 4, com o Pego já apurado, Caxarias e Aldeiense deverão disputar a outra vaga, com os visitantes para já em vantagem, uma vez que o empate lhes deverá chegar para alcançar a qualificação.

Na série 5, Rio Maior e Empregados do Comércio decidirão entre si quem acompanhará o Pontével. Pela campanha que ambas as formações vêm apresentando no campeonato, os riomaiorenses apresentam-se com amplo favoritismo.

Na série 6, na qual o U. Almeirim está também já qualificado, Moçarriense e Samora Correia concorrem directamente pela vaga restante, sendo que só a vitória servirá aos samorenses. Os dois clubes defrontaram-se, na época passada, no campeonato da I Divisão, tendo, na ocasião, empatado a um golo.

Na série 7, tudo está também já decidido, tendo Marinhais e Fazendense garantido, antecipadamente, a qualificação. Deste modo, na partida desta tarde, nas Fazendas de Almeirim, “apenas” estará em causa o apuramento do vencedor da série.

Por fim, na série 8, o Coruchense está também já matematicamente qualificado, pelo que Cartaxo e Espinheirense disputam, em confronto directo, a vaga restante, com lógico favoritismo para os primodivisionários.

(Texto da rubrica da Rádio Hertz, com a perspectiva da jornada – 25.11.2018)

U. SANTARÉM – Alberto Coli, Rui Simões, Ricardo Santos, Nuno Afonso, Adilson Gano, Pedro Ganhão, Ju Clayton, Leo Mofreita, António Gonçalves, Bruno Bexiga (c.)  e Fabinho

U. TOMAR – João Brito, David Vieira, Diego Almeida, Allan Peixoto, Kiko, Nuno Rodrigues (c.), Rafael Faustino (45m – Telmo Ferreira), Rui Pedro Lopes (88m – Daniel Bento), Pedro Pires (88m – António Pinto), Rafael Santana (79m – Ricardo Natividade) e André Lopes (45m – Diogo Pereira)

(suplentes – Anderson Gregui e Nuno Mesquita)

1-0 – Fabinho – 19m
1-1 – Diogo Pereira – 54m
2-1 – Leo Mofreita – 72m
3-1 – Bruno Bexiga – 76m
4-1 – António Gonçalves – 83

Cartões amarelos – Pedro Ganhão (74m); Rui Pedro Lopes (88m)

Árbitro – Pedro Fonseca

Série 1

Riachense – Torres Novas – 1-0
Abrantes e Benfica – Sardoal – 5-1

1º Abrantes e Benfica e Riachense, 6; 3º Torres Novas e Sardoal, 0

Série 2

Amiense – Alcanenense – 2-1
At. Ouriense – Ferreira Zêzere – 3-2

1º At. Ouriense, 4; 2º Ferreira Zêzere e Amiense, 3; 4º Alcanenense, 1

Série 3

U. Santarém – U. Tomar – 4-1
Tramagal – Ortiga – 1-0

1º Santarém, 4; 2º Tramagal e U. Tomar, 3; 4º Ortiga, 1

Série 4

Aldeiense – U. Atalaiense – 1-0
Caxarias – Pego – 0-2

1º Pego, 6; 2º Aldeiense, 3; 3º U. Atalaiense e Caxarias, 1

Série 5

Emp. Comércio – Forense – 5-3
Rio Maior – Pontével – 2-2

1º Rio Maior e Pontével, 4; 3º Emp. Comércio, 3; 4º Forense, 0

Série 6

Folga: Moçarriense
U. Almeirim – Samora Correia – 3-0

1º U. Almeirim, 4; 2º Moçarriense, 1; 3º Samora Correia, 0 (desistência do Barrosense)

Série 7

Marinhais – Benavente – 2-1
Fazendense – Glória do Ribatejo – 3-0

1º Marinhais, 6; 2º Fazendense, 4; 3º Benavente, 1; 4º Glória do Ribatejo, 0

Série 8

Espinheirense – Salvaterrense – 4-2
Cartaxo – Coruchense – 0-2

1º Coruchense, 6; 2º Cartaxo e Espinheirense, 3; 4º Salvaterrense, 0

Serão apurados para os 1/8 de final os dois primeiros classificados de cada uma das séries. Ainda com uma jornada por disputar, garantiram já a qualificação as equipas do Abrantes e Benfica, Riachense, Pego, U. Almeirim, Marinhais, Fazendense e Coruchense.

Página seguinte »